Família de Joze Francisco Pereira


Por Elis de Sisti Bernardes


Uma das primeiras famílias a morar no Itapocú, ainda no início do século XIX, antes de 1841, foi a família de Joze Francisco Pereira.

José Francisco Pereira, ou José Francisco da Silva, nasceu na Freguesia de Nossa Senhora das Necessidades, em Santo Antonio de Lisboa, Desterro, filho de Pedro José Pereira, e de Rosa Bernarda, naturais da Ilha do Pico, ou da Ilha Faial, nos Açores. A irmã de José, Maria Rosa de Jesus, casada com Francisco José de Carvalho morou nas Piçarras.

Casou com Rosa Ignacia de Jesus, nascida por volta de 1768, na Freguesia de São José da Terra Firme, filha de Manoel José da Silveira, e de Barbara de Jesus, naturais da Ilha de São Jorge, ou do Pico, nos Açores e moradores em Itapocoroy. Seus avós maternos eram Manoel Luis de Oliveira, natural da Ilha de São Jorge, e Maria Camacho Maciel.

Sabe-se que o casal teve ao menos cinco filhos e moraram no Sertão do Itapocú.
- Manoel Francisco da Rosa (*04/12/1794, Itapocoroya)
- Joanna Rosa de Jesus (*24/06/1797, Itapocoroya)
- Alberto José Francisco da Silveira (*23/04/1800, Itapocoroya)
- José Francisco Pacheco (*01/11/1802, Itapocoroya)
Joaquina Rosa de Jesus

José Francisco faleceu antes de 1861. Rosa Ignacia faleceu no dia 04/04/1861, com cerca de 92 anos.



Filhos:



1. Manoel Francisco da Rosa

Manoel Francisco da Rosa nasceu no dia 04/12/1794, em Itapocoroya. Foi batizado no dia 14/12/1794, na Capela de Armação de Itapocorói. Foram seus padrinhos: Manoel Antônio e Barbara Ignacia.

Casou 1º com Joanna Rosa de Jesus, natural da Freguesia de São José da Terra Firmefilha de José Duarte e Maria Rosa de Jesus, naturais da Freguesia de São José e moradores em Piçarras. Moraram em Piçarras (1834), em Camboriú (1837) e no Itapocú.

Joanna faleceu por volta de 1840. Viúvo, Manoel casou  com Justina Rosa, nascida por volta de 1812, na Armação de Itapocorói, filha de Manoel da Cunha Maciel, natural da Freguesia de São Miguel da Terra Firme, e de Quiteria Ignacia de Jesus, natural de Armação de Itapocorói.

Manoel Francisco da Rosa faleceu antes de 1886.


Filhos com Joanna Rosa:


1.1 Maria Caetana da Annunciação da Rosa (*06/04/1820, Armação de Itapocorói Bat. 16/04/1820, Armação de Itapocorói Padr: Manoel Antonio e Barbara Ignacia +Entre 1873-1917)
Casou com José Joaquim da Costa (*10/07/1812, Armação de Itapocorói +30/03/1900, Itapocu, de uma inflamação no estômago Sep: Itapocu), filho de Joaquim Antonio Marcelino e Maria dos Anjos. Moraram no Itapocu.
Filhos:

- Manoel (*02/05/1838, Itajaí Bat. 06/06/1838, Itajaí Padr: Bernardino e Maria +Após 1900)

- Antonio José da Rosa (*~1840, Barra Velha +Entre 1900-1910)
Casou com Francisca Alexandrina Rosa de Borba (*~1846, Itajaí +Após 1890), filha de José de Borba Coelho e Alexandrina Rosa Jorge, no dia 17/12/1865, em Barra Velha. Foram testemunhas: Antonio Coelho de Magalhães e Manoel Joaquim da Costa. Moraram no Guamiranga (1892).
Filhos:
          - Antonio Francisco da Rosa (*~1871) Morou no Guamiranga.
          Casou com Thomazia Maria Ursula (*~1869, Barra Velha), moradora no Guamiranga, filha de Alexandre Henrique Almenau e Maria Ursula da Graça, no dia 27/02/1892, na casa de Antonio João de Maçaneiro, no Itaperiú, pelo Cartório de Barra Velha. Moraram no Guamiranga.
          - Luiza Francisca da Rosa (ou de Borba) (*16/11/1872, Barra Velha Bat. 03/02/1873, Barra Velha Padr: Antonio Rodrigues de Moura e sua mulher Anna Rosa de Moura +06/11/1904, Guamiranga, Paraty, por parto Sep: Itapocú)
          Casou com João Guerino de Maçaneiro (*04/06/1862, Itapocú, Barra Velha +09/09/1895, Itapocú, de inflamação Sep: Itapocú), filho de Antonio João de Maçaneiro e Luiza Maria da Conceição da Costa, no dia 02/12/1888, na Matriz de Barra Velha. Moraram no Ai (1890) e no Guamiranga (1892). [Ver filhos em Família Maçaneiro]
          Viúva, Luiza casou com Sergio Antonio Cardoso (+Após 1904). Moraram no Guamiranga. Filho: Francisco (*~09/1904).
          - Porfírio (*10/07/1874, Barra Velha Bat. 10/12/1874, Barra Velha Padr: [...] José de Borba e Maria Ignacia da Conceição)
          - Sabino Antonio da Rosa (*27/12/1875, Barra Velha Bat. 21/03/1876, Barra Velha Padr: Venancio Lopes da Costa e Anna Maria d'Oliveira)
          Casou com _ (+Antes 1910) e viuvou.
          Casou com Cecilia Christina Demiciana (*~1890, Barra Velha), moradora de Joinville, filha de Jacintho Francisco de Borba e Christina Demiciana da Luz, no dia 17/12/1910, no Cartório do Itapocu.
          - Albina (*30/08/1879, Barra Velha Bat. 08/12/1879, Barra Velha Padr: Francisco de Borba Coelho e sua mulher Anna Joaquina de Jesus)
          - Pedro (*26/04/1884, Barra Velha Bat. 10/06/ 1884, Barra Velha Padr: Florentino Antonio da Silva e Maria dos Reis)
          - José (*13/11/1881 Bat. 11/12/1881, Penha Padr: José Rodrigues de Moura e Maria Rosa de Jesus)
          - Tibúrcio (*14/04/1890, Barra Velha Bat. 05/02/1891, Barra Velha Padr: Onofre Francisco da Rosa e Leonida Justina Garcia)

- Maria José da Conceição (*10/02/1842, Armação de Itapocorói Bat. 12/04/1842, Armação de Itapocorói Padr: Manoel Joaquim da Costa e Silvana Rosa de Jesus, todos de Itapocorói +13/05/1927, Barra Velha, de Moléstia do Estômago Sep: Barra Velha)
Casou com Antonio Coelho de Magalhães (*Barra Velha ou Portugal?), filho de José Coelho de Magalhães e Maria Josefa da Costa, por volta de 1863. Moraram em Barra Velha (1863-1927).
Filhos:
          - Maria Pureza do Rosário (*25/06/1865, Barra Velha Bat. 03/09/1865, Barra Velha Padr: Manoel Joaquim da Costa)
          Casou com Antonio Frederico Brenneisen (*25/08/1857, Penha), filho de João Jorge Frederico Brenneisen e Maria Luciana Alves, no dia 03/12/1887, em Barra Velha. Moraram em Barra Velha. Filhos: Maria (*13/01/1887, Barra Velha); Antonio (*06/12/1888, Barra Velha); Maria (*28/03/1890, Barra Velha); Carmen (*18/08/1891, Barra Velha); Martha (*19/01/1894, Barra Velha); e Hortência (*19/04/1896, Barra Velha).
          - Olimpio Coelho (*06/06/1866, Barra Velha Bat. 18/09/1866, Barra Velha Padr: José Joaquim da Costa e Maria Caetana da Anunciação). Solteiro em 1927.
          - Senhorinha (*30/05/1869, Penha Bat. 15/08/1869, Penha Padr: Manuel José da Rosa e sua (?)bisca Maria de Jesus +Antes 1927)
          - José (*04/09/1870, Barra Velha Bat. 04/01/1871, Barra Velha Padr: Bento Jose Ignacio e a invocação de Nossa Senhora da Conceição +Antes 1927)
          - Josephina (*04/11/1871, Barra Velha Bat. 11/08/1872, Barra Velha Padr: Felisbino Antonio de Freitas e Mathildes Antônia de Freitas)
          Casou.
          - Rosaria (*07/08/1873, Penha Bat. 30/11/1873, Penha Padr: Alexandre Antonio de Figueiredo e Maria de Souza Figueiredo)
          - Alice (*25/11/1879, Barra Velha Bat. 08/12/1879, Barra Velha Padr: Miguel Soares da Rocha e Christina Maria Brenneisen da Rocha +Antes 1927)
          - Antonio Coelho de Magalhães (*07/09/1886 Bat. 07/12/1886, Barra Velha Padr: João Dionisio Caetano e Alexandrina Camilla Rosa +08/02/1941, Barra Velha Sep: Barra Velha)
          Casou com Natalia Emilia de Oliveira (*São Francisco), no cartório de Barra Velha. Filhos: Odorico Magalhães (*~1912); Emilia Magalhães (*~1913); Maria (*30/03/1914, Barra Velha +02/04/1914, Barra Velha); Isabel Magalhães (*~1915); Maria Magalhães (*~1917); Adelina Magalhães (*~1923); Maria da Conceição Magalhães (*~1928).

- Ponciano José da Rosa (*12/06/1843, Armação de Itapocorói Bat. 07/09/1843, Armação de Itapocorói Padr: Jacinto José da Silva e Joaquina Rosa de Jesus, todos de Itapocorói +Antes 1900)

- Lucinda (*~1844 +Após 1900)
Casou com Chrispim Antonio Ferreira.

- Vicente Joaquim da Costa (*19/07/1846, Armação de Itapocorói Bat. 30/08/1846, Armação de Itapocorói Padr: Luis José Ramos de Oliveira e Anna de Jesus +Após 1900)
Casou com Guilherma Fortunata Duarte, filha de José Fortunato Duarte e Felizarda Rosa Alves de Jesus. Moraram no Itapocu e no Putanga (1900).
Filhos:
          - Itelvina Duarte da Costa
          - Maria Bertona da Costa (*Barra Velha)
          Casou com Luis Baptista da Silva (*Barra Velha), filho de Joaquim Baptista da Silva e Clarinda Francisca do Nascimento, morador no Itapocu, no dia 02/09/1888, na Matriz de Barra Velha.
          - Angelica (*~02/1871 Bat. 21/05/1871, Barra Velha Padr: Avós paternos)
          - Angelico Vicente da Costa (*~1869, Barra Velha)
          Casou com Laurinda Marcellina de Borba (*1870, Barra Velha +31/05/1955, Barra Velha), filha de João Francisco de Espindola e Marcellina Sebastiana de Borba, no dia 02/12/1893, pelo Cartório de Barra Velha.
          - Gregorio (*~03/1874 Bat. 01/06/1874, Barra Velha Padr: Henrique Ferreira Borges)
          - Lidia (*~1878)
          - Felizarda (*13/09/1882 Bat. 08/05/1886, Barra Velha Padr: Theodoro Wedekin e Maria Rosa de Jesus)
          - Cecília Duarte da Costa (*~1882, Barra Velha)
          Casou com Alcippio José Fagundes (*~1872, Camboriú), morador no Putanga, filho de Feliciano José Fagundes e Geraldina Maria de Miranda, no dia 17/11/1900, na casa de Angelico Joaquim da Costa, pelo Cartório de Barra Velha.
          - Christina (*24/07/1885 Bat. 26/06/1886, Barra Velha Padr: Antonio Frederico Brenanz e Maria Pureza da Conceição)

- João José da Rosa (*~1850, Penha +07/11/1917, de pontada sobre os peito do lado direito)
Casou com Maria Ignacia da Conceição (*~1850), filha de Ignacio Antonio Marcelino e Maria Josefa.
Filhos:
          - Domingos João da Roza (*~1875 +Antes 1917)
          Casou com Candida Maria da Conceição
          - Deolinda (*24/02/1877, Barra Velha Bat. 09/04/1877, Barra Velha Padr: Os avós maternos)
          - José João da Roza (*~1877)
          Casou com Anna Anselma da Conceição
          - Manoel Simão Roza(*~1879)
          Casou com Anna Francisca da Conceição
          - Antonio João da Roza (*~1888)
          - Balbina Maria Ignacia(*~1893)
          - Geraldo José da Roza(*~1895)
          Casou com João Gonçalves Moreira.

- Joaquina Maria das Neves (*~1853, Penha +Entre 1888-1898)
Casou com Amandio Soares da Costa (*1850, Camboriú +Após 1898), filho de Fructuoso Soares da CostaMaria Infancia de Nazareth. Moraram no Itapocu.
Filhos:
          - [Ver filhos em Família Soares da Costa]

- Venâncio (*06/1855, Penha Bat. 11/11/1855, Penha Padr: Bento José Ignacio e dona Cipriana Rosa Bittencourt +Após 1900)



1.2 José Francisco da Rosa (*01/10/1822, Armação de Itapocoroy, Penha Bat. 10/10/1822, Capela de Armação de Itapocoroy Padr: Alberto José e Rosa Maria)
Casou com Felicidade Maria de Jesus, ou Felicidade Rosa de Jesus (*~1825, Porto Belo), filha de Antônio José Santos Forte e Feliciana Joaquina, naturais de Porto Belo. Moraram no Sertão do Itapocú, na Freguesia de Barra Velha. Ainda no século XIX, já moravam no Itaperiú. Muitos de seus filhos estabeleceram-se no Itaperiú.
Filhos:

1.3 Anna Rosa (*~1824, Armação de Itapocorói +Após 1865)
Casou com Luis José Ramos de Oliveira (*~1820 +Após 1865), filho de Antonio José Santos Forte e Feliciana Joaquina. Moraram em Barra Velha.
Filhos:

- Severina Rosa de Jesus (*17/08/1845, Armação de Itapocorói Bat. 16/11/1845, Armação de Itapocorói Padr: José Francisco da Rosa e Guilhermina Rosa)
Casou com João de Souza da Silva (*01/08/1836, Armação de Itapocorói), filho de João de Souza da Silva e Leonor Ignacia. Moraram no Sertão do Itapocu.
Filhos:
          - Bernardina (*17/08/1864, Barra Velha Bat. 12/01/1865, Barra Velha Padr: avós maternos e a Invocação da Imaculada Virgem)
          - Manoel (*09/09/1865, Barra Velha Bat. 20/09/1866, Barra Velha Padr: Joaquim Felicio Borges e Valentina Machado)
          - José (*31/03/1873, Itapocu Bat. 31/07/1873, Barra Velha Padr: Miguel Leal Souza Nunes e Perpetua Rita Garcia)
          - Maria (*19/08/1876, Barra Velha Bat. 13/04/1877, Barra Velha Padr: Luis José de Ramos e Anna Rosa de Jesus)
          - Gregório (*28/11/1881, Barra Velha Bat. 26/09/1882, Barra Velha Padr: Manoel Jacintho Duarte e sua mulher Maria Lucinda Duarte)

- João (*06/05/1847, Armação de Itapocorói Bat. 30/08/1847, Armação de Itapocorói Padr: Francisco José Ramos de Oliveira e Idalina Rosa)

- Amancio Luiz de Ramos (*~1850, Barra Velha)
Casou com Francisca Luiza de Jesus de Farias (*~1857, Barra Belha), filha de Joaquim José Duarte e Luiza Caetana de Farias.
Filhos:
          - [Ver mais em Família de Amancio Luiz de Ramos]

- José (*14/12/1852, Penha Bat. 01/02/1853, Penha Padr: José da Silva Lima e Edalinda Luisa da Silveira)

- Justino (*01/06/1858, Penha Bat. 29/08/1858, Penha Padr: José Vieira da Silva e Maria Ignacia Vieira)

- Lucinda (*16/06/1863, Barra Velha Bat. 16/11/1863, Barra Velha Padr: Jesuino José Duarte Silveira e Maria [...] da Conceição)

- Joanna (*11/01/1866, Barra Velha Bat. 11/12/1866, Barra Velha Padr: João Leal de Souza e a Invocação de Nossa Senhora da Conceição)

- Camila (*09/1868, Barra Velha Bat. 27/02/1869, Penha Padr: Venancio Francisco da Rosa e sua mulher Clementina Thomazia Francisca Rosa)



1.4 Luiza Rosa da Graça (*~1826, Armação de Itapocorói)
Casou com Vicente José Thomaz de Espindola (*05/04/1815, Armação de Itapocorói), filho de José Thomas Ignacio de Espindola e Maria Joaquina Ignacia, viúvo de Maria Joaquina. Moraram em Itapocu.
Filhos:
- Geraldo (*09/10/1845, Armação de Itapocorói Bat. 16/11/1845, Armação de Itapocorói Padr: José Thomas e Miquelina Rosa)
- Carlota (*19/01/1847, Itajaí Bat. 02/03/1847, Itajaí Padr: Joaquim Ferreira da Silva e Thomazia Rosa)
- Maria Luisa da Graça (*~1848, Barra Velha)
Casou com José Gonçalves de Souza Fagundes (*~1848, Barra Velha), filho de Joaquim Gonçalves de Souza e Anna Rosa de Jesus.
Filhos:
          -  [Ver filhos em Família Gonçalves de Souza]
- Prudência Luisa Rosa (*~1850)
Casou com Francisco Marcelino Furtado, filho de Marcelino Mariano Furtado e Maria Faustina de Jesus.
Filhos:
          -  Lucas (*18/10/1876, Barra Velha Bat. 07/04/1877, Barra Velha Padr: Mariano Marcelino Furtado e Laurentina Rosa de Jesus)
- Agostinha Luisa (*~1851, Barra Velha)
Casou com João Marcelino Furtado, filho de Marcelino Mariano Furtado e Maria Faustina de Jesus.
Filhos:
          - Ilídio (*23/08/1877, Barra Velha Bat. 01/12/1877, Barra Velha Padr: Florêncio Justino Regis e Angélica Florência Regis)
- Thomasia (*10/06/1853, Penha Bat. 06/09/1853, Penha Padr: Manoel Francisco da Rosa e Justina Maria de Jesus)
- José Vicente Thomas (*25/03/1856, Penha Bat. 22/06/1856, Penha Padr: Justino Francisco Garcia Junior e dona Clarinda Luisa Garcia)
Casou com Maria Joaquina de Jesus, filha de Marcelino Mariano Furtado e Maria Faustina de Jesus.
Filhos:
          - Vicente (*23/10/1876, Barra Velha Bat. 07/04/1877, Barra Velha Padr: Francisco Marcelino Furtado e Prudência Luisa Rosa)
- Manoel (*08/05/1858, Penha Bat. 02/11/1858, Penha Padr: Manoel José da Rosa e Lucinda Rosa de Jesus)
- Dorothea (*11/11/1859, Itapocu Bat. 14/01/1860, Penha Padr: Thomas Francisco da Rosa e Dorothea Raimunda das Chagas de Christo)



1.5 Idelina (*27/01/1829, Armação de Itapocorói Bat. 01/03/1829, Armação de Itapocorói Padr: Alberto José Francisco e sua mulher Maria Ignacia)



1.6 Bernardino (*03/05/1831, Armação de Itapocorói Bat. 24/05/1831, Armação de Itapocorói Padr: José Duarte e Valentina Rosa de Jesus)



1.7 Thomas Francisco da Rosa (*18/08/1834, Camboriú Bat. 14/11/1834, Armação de Itapocorói Padr: João Vieira e sua mulher Anna Maria, moradores da Capela de Itapocoroy)
Casou com Dorothea Raimunda das Chagas de Cristo (*Camboriú), filha de José Raimundo Vieira e Maria Emilia da Conceição, no dia 14/01/1860, na Matriz de Penha. Moradores em Itapocu. Foram testemunhas: Manoel Caetano Vieira e Antonio Coelho de Magalhães.
Filhos:
- José (*12/11/1863, Barra Velha)
- Armindo (*22/12/1864, Barra Velha)



1.8 Venâncio Francisco da Rosa (*03/04/1837, Armação de Itapocorói Bat. 28/06/1837, Armação de Itapocorói Padr: José Joaquim da Costa e Florinda Rosa, solteira +Antes 1884)
Casou com Clementina Francisca da Rosa (Elena) (*11/1846, Penha Bat. 21/03/1847, Penha), filha de Francisco Joaquim da Rosa e Thomasia Rosa de Jesus.
Em 1884, no Termo da Vila do Paraty, Comarca de São Francisco do Sul, procedeu-se ao inventário dos bens deixados pelo finado Venâncio Francisco da Rosa, sendo inventariante a viúva supérstite Clementina. O Juiz de Órfãos realizou a audiência preliminar na casa da viúva, situada na Freguesia do Tabuleiro Grande do Sertão do Rio Itapocu. O finado deixou terras com 62 braças de frente para as terras dos moradores da Lagoa da Cruz, fundos em terras da Sereníssima Princesa D. Francisca, dividindo, ao norte, com terras de Bernardino Antônio Caetano, e, ao sul, com Justino Francisco da Rosa. O curador geral dos órfãos era Jesuino José da Silveira.
Filhos:
- Maria Venância da Rosa (*20/08/1864, Barra Velha Bat. 11/12/1864, Barra Velha Padr: Justino Francisco Garcia e Clarinda Luisa Garcia, ambos casados)
Casou com Justino Vieira Rebello
- Firmo Venâncio da Rosa
- Titolívio Venâncio da Rosa
- Lauro Venâncio da Rosa
- Ferdinando Venâncio da Rosa



Filhos de Manoel com Justina Rosa:


1.1 Antônio Francisco de Sales (*~1844)
Casou com Vitalina Anna de Souza (*~1848), filho de Domingos Thomas Pereira e Anna Joaquina de Souza.
Filhos:

- Trajano (*08/01/1877, Barra Velha Bat. 10/04/1877, Barra Velha Padrinhos: Domingos de Souza da Ascensão e Maria Lucinda da Silveira)

- Anna (*08/06/1884 Bat. 07/06/1885, Barra Velha Padr: Jesuino José Duarte da Silveira e Leopoldina Justina da Silveira)

- Maria (*08/06/1884 Bat. 07/06/1885, Barra Velha Padr: Frontino Vieira Rebello e Nossa Senhora da Conceição)

- Primitivo (*23/02/1886 Bat. 10/05/1886, Barra Velha Padr: Thereza Antonio Ignacio da Silveira e Christina Antonia de Medeiros)

- Antonio (*04/05/1887 Bat. 18/06/1887, Barra Velha Padr: Antonio Ignacio da Silveira e Christina Antonia de Medeiros Silveira)



1.2 Laurindo Francisco da Rosa (*10/08/1846, Armação de Itapocorói Bat. 12/09/1846, Armação de Itapocorói, como "Laurentino" Padr: João Vieira da Silva e Anna Rosa de Bitencourt)
Casou com Maria Rosa Caetana (*18/11/1862, Barra Velha), filha de Vicente Antonio Caetano e de sua prima Rosa Joanna de Jesus, no dia 02/12/1877, na Casa de Oração como Matriz de Barra Velha.
Filhos:

- Justino (*07/09/1884 Bat. 11/10/1885, Barra Velha  Padr: Onofre Francisco da Rosa e Leonida Justina da Silva)

- Gervasio (*08/08/1886 Bat. 04/11/1886, Barra Velha Padr: Gervasio Antonio Vieira e Agueda Balbina Vieira)



1.3 Justino Francisco da Rosa (*~1850, Barra Velha)
Casou com Bernardina Vieira da Conceição (*~1852, Barra Velha), filha de Patrício Vieira Rebello e Guilhermina Vicência de Jesus, no dia 12/08/1872, em Barra Velha. Foram testemunhas: Justino Francisco Garcia e Claudino José Duarte da Silveira.
Filhos:

- Eliza (*24/11/1884 Bat. 07/06/1885, Barra Velha Padr: Honorato Francisco da Rosa e Elicia Garcia da Rosa)

- José (*03/03/1887 Bat. 22/08/1887, Barra Velha Padr: Onofre Francisco da Rosa e Leonida Justina da Silva)



1.4 Maria (*11/08/1854, Penha Bat. 11/11/1854, Penha Padr: Manoel Antônio Vieira e Clarinda Luisa da Silveira, da cidade de São Francisco)



1.5 Leopoldina Justina (*~1856, Barra Velha)
Casou com seu primo Jesuino José Duarte Silveira (*~1840 +Após 1880), filho de Alberto José Francisco da Silveira e Luiza Ignacia de Jesus.
Filhos:

- [Ver Jesuino José Duarte Silveira]




1.6 Laurentino Francisco da Rosa (*10/08/1846 Bat. 12/06/1846, Penha Padr: João da Silva e Anna Rosa)
Casou com Lucinda Anna de Souza, filha de Domingos Thomaz de Espindola e Anna Maria da Conceição.
Filhos:

- Silvina (*28/02/1885 Bat. 11/10/1885, Barra Velha Padr: Pedro José da Silva e Maria Leopoldina da Graça)



1.7 Manoel Francisco da Rosa
Casou com Rosa Maria de Jesus (*03/04/1861, Itapocu), filha de Alexandre Henrique de Almenau e Maria Ursula da Graça.
Filhos:

- Antonio (*25/05/1884 Bat. 10/05/1886, Barra Velha Padr: Laurindo Francisco da Rosa e Maria Rosa Caetano)

Justina Rosa da Conceição (*23/09/1885 Bat. 11/05/1886, Barra Velha Padr: José Maria da Luz e Maria Thomazia da Gloria)
Casou com Dorval Damasceno Caetano, em 1905, no Itapocu.




2. Joanna Rosa de Jesus

Joanna Rosa de Jesus nasceu no dia 24/06/1797, em Itapocoroya. Foi batizada no dia 08/07/1797, na Capela de Armação de Itapocorói. Foram seus padrinhos: José Ignacio Borges e Leonarda de Jesus.

Casou com João de Souza, natural da Freguesia de Santa Maria de Torres Novas, Santarém, Ribatejo, Portugal, filho de Manoel de Souza e Joaquina Maria, naturais da Freguesia de Santa Maria de Torres Novas, no dia 22/01/1816, em Armação de Itapocorói. 

João de Souza a abandonou, por volta de 1826, deixando-a com os três filhos menores: José Francisco de Sousa, Valentina Rosa e Florinda Rosa. João deixou também uma parte de terras nas Piçarras, que herdara por falecimento de seu sogro, além de alguns escravos.

Ainda antes de 1829, Joanna conheceu Thomas Antonio de Lemos, nascido por volta de 1795, em Guaratuba, Paraná, filho de João Antonio de Lemos e de Joaquina Rosa de Jesus, naturais de Guaratuba. Thomas havia chegado de Montevidéu em um brigue, de marinheiro.

Thomas e Joanna procuraram o Padre Marcelino José da Silveira, vigário de São Francisco do Sul, para que este os casassem, porém o mesmo se recusou por ela já ser casada religiosamente com João de Souza, e não ser viúva, afirmando que poderia casá-los apenas se ela apresentasse certidão de óbito de João, ou documentos que comprovassem sua viuvez.

O casal passou então a viver juntos e Thomas adotou e perfilhou os filhos de Joanna. Passado algum tempo, surgiram rumores que os mesmos haviam ido até Paranaguá para se casarem, embora não tivessem conseguido.

Padre Marcelino, pediu auxílio à autoridade competente e dirigiu uma escolta cuja prisão não se efetuou por Thomas ter se ocultado. O Oficial de Justiça João Alves da Silva, conhecido como João Ribeiro, natural de Barra Velha, recebeu por vezes precatórias para prender Thomas, porém ele permaneceu foragido até que o Padre falecesse, o que ocorreu após 1833.

Em virtude da ordem de prisão expedida contra ambos, o casal teve que refugiar-se nas matas do então Sertão do Itapocu, onde ele foi um dos mais importantes povoadores.

O sítio de residência de Thomas, no Itapocu, fazia fundos no Ribeirão do Cardoso, dividindo, ao Norte, com terras do Capitão Alberto José Francisco da Silveira e, ao Sul, com terras do casal, fazendo frente com terras dos moradores de baixo.

Em 1835, o Major Henrique Etur, morador de Porto Belo, moveu processo contra Thomas e  Francisco da Rosa, em virtude de estes não terem lhe entregue seiscentos alqueires de farinha vendidos a ele por quatrocentos réis o alqueire.

Thomas fez seu testamento no dia 16/05/1869, no Sertão do Itapocu, na Freguesia de Barra Velha. Pediu que seu corpo fosse sepultado em catacumba especial no lugar de costume, na sua Freguesia. Deixou dez mil réis para cada afilhado: José, filho de Bernardino Antonio Caetano; Virgilio, filho de José Francisco de Sousa; Manoel, filho de Valentina Rosa de Sousa; Jeronimo, filho de Carlos Walter; Maria, filha de Manoel José da Rosa Silveira. Deixou também cinquenta mil réis para a construção da igreja de sua Freguesia. Para seu filho adotivo, José Francisco de Souza, deixou 50 braças de terras.

Thomas Antonio de Lemos foi assassinado aos 21/09/1869, no Sertão do Itapocu, com 70 anos, deixando cinco filhos: Ponciano Antonio de Lemos, Deolinda da Graça Vieira, Lucinda Rosa Lima, Maria Thomasia da Conceição Walter e Rosa Maria Caetana.

Thomas deixou muitos escravos, alambique, gado, canoas e terras. Em dezembro de 1870 aconteceu o inventário de João de Souza e de Thomaz Antonio Lemos. A partilha dos bens dos herdeiros de João e de Thomas foi toda revista em processo que transitou no Fórum da Comarca de São Francisco do Sul, visto os bens da primeira união de Joanna terem se misturado com os da segunda. Advogou pela viúva o rábula Firmino Manoel de Paula.

"A inventariante era a viúva Dona Joanna Rosa de Jesus. Com a morte de seu segundo marido, a mesma viu-se obrigada a legalizar a partilha com os filhos e herdeiros. A divisão dos bens sofreu um processo lento e custoso, pois foi necessário especificar muito detalhadamente o que era resultado do primeiro e do segundo casamento. A partilha dos escravos foi um bom exemplo disso, pois dos vinte e sete escravos avaliados, vinte e um cativos faziam parte do monte da primeira união, enquanto que seis eram produtos da segunda. Os escravos, ao que parece, estavam intimamente ligados à atividade da produção da farinha. No conjunto dos bens estava incluída também uma casa coberta de telha onde se encontrava um engenho de fazer farinha com todos os seus pertences; e mais quatro roças de mandioca, três delas tinham mais de dois anos, e mais seiscentos alqueires de farinha de mandioca guardas num paiol." (SILVA, 2004)

A família possuía uma das maiores escravarias da década de 1870. Dentre os escravos, estavam: "Laureana, uma crioula de vinte e sete anos, era mãe de Apolônia, de Cipriana e de Praxedes todos com menos de sete anos. A escrava Camila tinha uma prole ainda mais numerosa, cinco filhos, Joaquina, Francisca, Julião, Martinho e Domingos, sendo Joaquina a mais velha com sete anos e Domingos o menor com sete meses. Por fim, a família de Elisa, uma cativa crioula que era mãe de Serafim um bebê de seis meses. A escravaria de João de Souza e de Tomas Antonio de Lemos era composta por dezesseis escravos homens e onze mulheres, três destes homens eram africanos. Sobre dois africanos os avaliadores anotaram apenas o termo genérico, sobre Antonio ficou registrado que era manjolo. No quadro das cativas somente Luiza era africana, as demais eram crioulas." (SILVA, 2004)

As terras situavam-se no Sertão de Dentro, no Sertão de Fora, no lugar Pocinho, no Morro Comprido e no Piraí-Piranga, quase sempre confrontando com membros da família.

Joanna Rosa de Jesus faleceu no dia 07/12/1875, no Sertão do Itapocu, em Parati, atual Araquari.


Filhos de Joanna com João de Souza:


2.1 Valentina Joanna Rosa de Jesus (*22/08/1816, Armação de Itapocorói Bat. 25/08/1816, Armação de Itapocorói Padr: Manoel Francisco da Rosa e Rosa Maria da Encarnação +Após 1870)
Casou com Jacinto José Duarte (*~1802, Freg. São José da Terra Firme +1862, Piçarras), filho de José Duarte e Maria Rosa de Jesus, naturais da Freguesia de São José da Terra Firme, no dia 19/12/1830, em Armação de Itapocorói. Moravam no Barranco das Piçarras em 1862.
Filhos:

- Maria Rosa de Jesus (*~1834, Penha)
Casou com José Thomas da Silva (*09/07/1822, Armação de Itapocorói), filho de Thomas Antonio da Silva e Maria Rosa da Conceição Carvalho.
Filhos:
          - Deolinda (*02/11/1856, Penha)
          - José (*10/06/1860, Itapocu)
          - Manoel (*04/02/1868, Penha)

- Antonio José Duarte (*29/06/1836, Armação de Itapocorói Bat. 13/08/1836, Armação de Itapocorói Padr: Bernardino Luis Caetano e sua mulher Florinda Rosa de Jesus)
Casou com Candida Ignacia de Jesus (*Penha), filha de Manoel Rodrigues da Silva Medeiros e Felisbina Ignacia de Jesus, no dia 02/06/1874, em Barra Velha.

- Clementina Rosa de Souza (*21/12/1838, Armação de Itapocorói Bat. 26/12/1838, Armação de Itapocorói Padr: Thomas Antonio de Lemos e Joanna Rosa de Jesus)

Casou com José Borges Correia Feijó (*Porto Belo), filho de Thomas Borges Correia Feijó e Maria Zeferina de Jesus, no dia 07/08/1865, no Paraty.
Filhos:
          - Thomas (*04/03/1868, Penha Bat. 28/03/1868, Penha Padr: Manoel José Duarte de Souza e Clarinda Rosa de Souza)

- Luisa Rosa da Conceição (ou Luisa Valentina Duarte) (*~1840, Barra Velha Bat. Penha +08/03/1920, Beira do Rio Itapocú, Barra Velha, de influenza Sep: Itapocú)
Casou com Januario Ignacio Borges (*Camboriú +Entre 1891-1901), filho de Manoel Ignacio Borges e Francisca Maria da Conceição, no dia 16/12/1858, na Igreja do Senhor Bom Jesus de Paraty, atual Araquari. Por volta de 1850 Januario mudou-se com sua família para o Itapocú, na Freguesia de Barra Velha. O casal morou no Sertão do Itapocú.
Filhos:
          - [Ver mais em Família Borges]

- Manoel Jacinto Duarte (*14/05/1845, Armação de Itapocorói Bat. 18/05/1845, Armação de Itapocorói Padr: Antonio José de Borba e sua mulher Anna Rosa de Jesus). Era afilhado de Thomas Antonio de Lemos. Foi negociante na Freguesia de Barra Velha.
Casou com Maria Lucinda da Silveira (*~1863), filha de Manoel José da Rosa Silveira e Lucinda Rosa, no dia 18/05/1878, na Igreja de Barra Velha.

- Zeferina Duarte de Sousa 
Casou com José Ignacio Moreira, filho de Reginaldo Apolinario Moreira e Romana Inacia de Santa Ana, no dia 29/05/1871, no Parati.

- Clarinda Rosa de Jesus (Clarinda Duarte de Souza) (*29/04/1852, Penha Bat. 29/05/1852, Penha Padr: Claudino João da Rosa e Clarinda Luísa da Silveira)
Casou com José Bernardo Caetano (*28/03/1837, Armação de Itapocorói +Antes 1895), filho de Bernardino Antonio Caetano e Florinda Rosa de Jesus, no dia 03/02/1873, em Barra Velha.

- Firmino (*25/09/1855, Penha Bat. 28/09/1855, Penha Padr: Jacinto Antonio Mendes)

- José (*14/06/1857, Penha Bat. 19/07/1857, Penha Padr: Alberto José Francisco da Silveira e dona Luisa Ignacia da Silveira)

- Justino Duarte de Sousa (*14/07/1859, Penha Bat. 29/10/1859, Penha Padr: Bernardo Antonio Caetano e protetora Nossa Senhora da Penha)
Casou com Carolina da Conceição Moreira, filho de Reginaldo Apolinario Moreira e Romana Ignacia de Santa Ana, no dia 28/01/1882, no Parati.



2.2 João (*09/03/1820, Armação de Itapocorói Bat. 19/03/1820, Armação de Itapocorói Padr: Alberto José Francisco e Manoel Antonio da Silva +Antes 1826)



2.3 José Francisco de Souza (*Armação de Itapocorói +Entre 1877-1886)
Casou com sua prima Carolina Rosa de Jesus (*~1827 +Entre 1906-1918), filha de seu tio Alberto José Francisco da Silveira e Maria Rosa Tavares. Moraram no Itapocu (1859-1886).
Filhos:

- Maria de Souza das Neves (*~1843 +22/01/1918, Itajuba, de "febre" Sep: Serro)
Casou com Ignacio Silveira da Costa (+Antes 1918), após 1886. Moraram na Itajuba.
Não tiveram filhos.

- Ignacio José de Souza (*30/07/1847, Penha Bat. 24/12/1847, Penha Padr: Bernardo Antonio Caetano e Florinda Rosa de Jesus)
Casou com Julia Felicidade Rosa de Jesus (*Barra Velha Bat. Penha), filha de José Francisco da Rosa e Felicia Rosa, no dia 05/08/1873, no Itapocú
Filhos: 
          - Anibal (*31/08/1885 Bat. 14/10/1885, Barra Velha Pad: José Bernardo Caetano e Clarinda Duarte de Souza) 
          - Antonio (*15/02/1887 Bat. 18/06/1887, Barra Velha Pad: Onofre Francisco da Rosa e Leonida Justina da Rosa)

Manoel José de Souza (*~1850, Penha)
Casou com Francisca Maria da Conceição (*19/07/1858, Itajaí), filha de José Felicio de Borba e Anna Maria da Conceição, por volta de 1875, na Igreja Matriz da Freguesia de Penha.
Filhos:
          - [Ver filhos em Família de José Francisco de Souza]

- Amalia de Sousa de Jesus (*18/07/1853, Penha Bat. 08/09/1853, Penha Padr: Demiciano José Duarte e Clarinda Luisa)
Casou com Francisco de Paula Vieira, filho de André Caetano Vieira e Ignacia Rosa de Sant'Anna, antes de 1882. Francisco foi Juiz de Paz do Distrito de Barra Velha (1893-1894) e do Distrito do Itapocu (1895-1901).
          Leopoldina (*03/03/1886 Bat. 15/05/1886, Barra Velha Padr: Antonio Rodrigues de Moura e Anna de Moura)
no dia 12/06/1922, na Capela de Santo Antonio de Itaperiú
          Octavio Francisco Vieira (*~1893, Itapocú)
          Casou com Donatilia Lydia da Rosa (*~1904, Itaperiú), moradora no Itaperiú, filha de Francelicio Rosa da SilveiraLidia Francisca Rosa.

- Bernardina Rosa de Jesus (*09/06/1856, Penha Bat. 10/10/1856, Penha Padr: Ponciano Antonio de Lemos e Deolinda Rosa de Jesus +10/05/1885)
Casou com Virgilio Bernardo Caetano (*~1846, Barra Velha +22/12/1924, Itapocu), filho de Bernardino Antonio Caetano e sua tia Florinda Rosa de Jesus. Moraram no Itapocu. Viúvo, Virgilio casou com Olegaria Caetana Cardoso.
Filhos:
         - [Ver filhos em Virgilio Bernardo Caetano]

- João Francisco de Sousa (*19/09/1857, Penha Bat. 17/01/1858, Penha Padr: Jesuino Jose Duarte da Silveira e Florinda Rosa de Jesus).
Casou com Lota Maria Brenneisen (*~1880, Penha), filha de José Antonio Mendes e Maria Magdalena Brenneisen, no dia 01/09/1906, no Cartório de Barra Velha. Moraram no Itapocú.

- Clarinda Rosa de Sousa (*28/03/1859, Itapocu Bat. 06/11/1859, Penha Padr: Manoel José da Rosa e Lucinda Rosa de Jesus +02/12/1930, Itajuba Sep: Penha)
Casou com José Inácio de Sant'Anna (*08/1854 Bat. 11/11/1854, Penha Padr: Cirurgião Mor Luiz Rodrigues Pereira, viúvo, e Felicidade Maria), filho de Ignacio Silveira da Costa e Ana Teresa de Santa Ana, no dia 24/01/1895, em Araquari. Foi negociante.
Filhos:
          - Saturnino de Souza Santa'Anna (*14/09/1898, Barra Velha +15/08/1939)
          Casou com Zita Garcia Rosa (*10/11/1901, Parati), filha de Onofre Francisco da Rosa e Leonidia Justina Garcia, no dia 24/05/1924, no Itapocu.
          - Galdino de Souza Sant Anna (*~1900)

- Virgilio José de Souza (*~1861, Barra Velha Padr: Thomas Antonio de Lemos)
Casou com Maria Mendes Brenneisen (*07/07/1865, Penha), filho de José Jacinto Mendes e Maria Magdalena Brenneisen.
Filhos:
          - Olinda Theodora (*09/11/1886, Barra Velha Bat. 20/11/1886, Barra Velha, como "Alindia" Padr: João Francisco de Souza e Benvinda Mendes Brenneisen)

- José Justino de Sousa (*11/12/1863, Barra Velha Bat. 02/02/1864, Barra Velha Padr: Justino Francisco Garcia e a invocação de Nossa Senhora da Conceição +04/10/1939, Morro dos Monos Sep: Itaperiú)
Casou com Maria Izabel da Silva (ou Maria Emigdia / Leonidia) (*~1868 +06/08/1930, Morro dos Monos Sep: Itaperiú), filha de Jose Ignacio da Silva e Isabel Maria da Conceição, no cartório de Paraty, ou Joinville, e no dia 05/07/1894, na Matriz de Barra Velha. Moraram no Morro dos Monos.
Filhos:
          - [Ver filhos em Família de José Francisco de Souza]



2.4 Florinda Rosa de Jesus (*Armação de Itapocorói)
Casou com Bernardino Antonio Caetano (*São José +Após 1870), filho de Vicente Antonio Caetano e Luisa Ignacia da Silveira.
Filhos:

- José Bernardo Caetano (*28/03/1837, Armação de Itapocorói Bat. 28/06/1837, Penha Padr: José Joaquim da Costa e sua mulher Maria Caetana da Anunciação). Era afilhado de Thomas Antonio de Lemos.
Casou com sua prima Clarinda Rosa de Jesus (*29/04/1852, Penha), filha de Jacinto José Duarte e  de sua tia Valentina Joanna Rosa de Jesus, no dia 03/02/1873, em Barra Velha.

- Maria Bernardina (*15/09/1838, Armação de Itapocorói Bat. 08/11/1838, Penha Padr: Alberto José Francisco e Luisa Ignacia de Jesus)

- Manoel (*21/03/1845, Armação de Itapocorói Bat. 11/05/1845, Penha Padr: Antônio [?] e Perpétua da Silva)

- Virgílio Bernardo Caetano (*~1846, Barra Velha +22/12/1924, Itapocu)
Casou com Bernardina Rosa de Jesus (*09/06/1856, Penha +10/05/1885), filha de seu tio José Francisco de Souza e Carolina Rosa de Jesus. Moraram no Itapocu. 
Viúvo, Virgilio casou com Olegaria Caetana Cardoso (*São Francisco do Sul),, antes de 1891.
Filhos com Bernardina:
         - Porcena de Sousa Caetano (ou Porcena Bernardina) (*07/07/1877, Barra Velha Bat. 20/08/1877, Barra Velha, como "Porcenia" Padr: avós maternos +20/10/1944)
          Casou com Silvino Borges da Conceição (Silvino Ignacio Borges) (*28/12/1873, Itapocú, Barra Velha +Entre 1920-1944), filho de Januario Ignacio Borges e  Luisa Valentina Duarte, morador no Itapocú (1898), no dia 03/08/1901, no cartório do Itapocú e no dia 05/10/1905, na Capela do Itapocú. Moraram em Barra Velha e no Itapocú.
         - Maria (*~1878)
         - José (*~1883)
Filhos com Olegaria Caetana Cardoso:
         - Adalgiza Caetano da Rosa (*26/10/1892 +14/11/1952)
         Casou com Catulino Onofre da Rosa, o Totuca (*29/01/1878, Itapocu), filho de Onofre Francisco da Rosa e Leonida Justina Garcia, no dia 22/06/1912, no cartório do Itapocu. Após casarem-se passaram a morar bem próximo do rio Itapocu.

- Balduino (*25/05/1853, Penha Bat. 06/09/1853, Penha Padr: Alberto José Francisco e Clarinda Ignacia Silveira)

- Ponciano (*07/1855, Penha Bat. 04/10/1855, Penha Padr: Ponciano Antônio de Lemos e dona Deolinda Rosa da Graça)

- Vicente (*04/06/1857, Penha Bat. 21/10/1857, Penha Padr: Manoel José da Rosa e Lucinda Rosa de Jesus)

- Luísa (*09/12/1860, Itapocu Bat. 04/04/1861. Penha Padr: João Vieira da Silva e Maria Rosa Vieira)



Filhos de Joanna com Thomas Antonio Lemos:


2.1 Maria Thomazia da Conceição (*21/03/1830, Armação de Itapocorói Bat. 27/03/1830, Armação de Itapocorói Padrinhos: João e Barbara Ignacia +Após 1902)
Casou com Carlos Walter (*~1843, Römerstadt, Áustria, ou Elberfeld, Prússia +08/11/1884, Itapocu), filho de Johann Wachter e Johanna Marie Brögelmann.
Filhos:

- [Ver mais em Família Walter]



2.2 Rosa Ignacia de Jesus (Rosa Maria Caetana) (*24/02/1831, Armação de Itapocorói Bat. 04/03/1831, Armação de Itapocorói Padr: José Francisco da Cunha e Luisa Rosa +10/2/1868, São Francisco do Sul)
Casou com Vicente Antonio Caetano Filho (*~1830, São José), filha de Vicente Antonio Caetano e Luisa Ignacia da Silveira. Após ficar viúvo, Vicente casou com Maria Felicidade de Jesus (*~1852, Barra Velha), filha de José Francisco da Rosa e Felicidade Rosa de Jesus, em 1880Moraram no Itapocu da Barra Velha.
Por volta de 1879, foi registrada em tabelionato de S. Francisco do Sul a carta de liberdade do teor seguinte: "Por este papel escrito a meu rogo assinado, meu filho José Vicente Caetano da Rosa, declaro que sou senhora e legítima possuidora de uma escrava de nome Rita, de cor parda, de 32 anos de idade, casada com Polidoro José Santana, que se acha matriculada na Alfândega de S. Francisco sob o nº 88 da relação por mim apresentada e nº de ordem na matrícula 205, concedo desde já a liberdade à dita escrava por ter ela apresentado a quantia de 600$000 réis, que recebi em moeda corrente deste Império, e de fato a liberto desde já para sempre, sem constrangimento algum e fica de hoje para sempre liberta e para que possa gozar de sua plena liberdade como se de ventre livre nascesse e como livre é por virtude deste meu presente escrito, sem que ninguém a possa chamnara à escravidão por qualquer pretexto, pois eu como senhora que sou da dita escrava..."
Filhos:

- José Vicente Caetano da Rosa (*~1852 +1933 Sep: Itapocu)
Casou com Maria Justina Garcia (*12/05/1858, Sertão do Itapocu +1940), filha de Justino Francisco Garcia Júnior e Clarinda Luiza Ignacia de Jesus Silveira.
José Vicente Caetano da Rosa e sua mulher Maria Justina Garcia, bem como seu cunhado Bellarmino Justino Garcia, o Bioca, venderam, aos 14/4/1894, a João Gottlieb Stein, comerciante no Itapocuzinho I, um terreno com pequena casa, situado no Caminho do Itapocu, com área de seis hectares, fazendo frente no dito Caminho com 350 m, tendo no lado oeste 100 m, comprado a Manoel Alves de Siqueira e sua mulher Ida Stolze Siqueira aos 30/5/1890, pelo valor de 200 mil réis.
Por volta de 1907, Belarmino Justino Garcia e José Vicente Caetano da Rosa compraram do Domínio D. Francisca Ltda. o lote de terras nº 839 situado no Rio Itapocu, conforme registro na dita empresa.
Filhos:
          - Cleto Rosa (*07/9/1882)
          - Clodomiro Rosa (*18/11/1884 Bat. 10/05/1886, Barra Velha Padr: Bellarmino Justino Garcia e Eulalia Justina Garcia.
          Casou com Justina Moreira Duarte, no dia 02/01/1914, no Itapocú.
          - Otávio da Rosa (*19/7/1887), pai do médico do mesmo nome
          - Eulália da Rosa (*Sertão do Itapocu)
          - Justino Garcia da Rosa, o Bembem
          - Elmira Rosa Sprott, a Bibi

- Maria Rosa Caetana (*18/11/1862, Barra Velha Bat. 08/12/1863, Barra Velha Padr: Manoel Antonio Vieira e Deolinda Roza da Graça)
Casou com Laurindo Francisco da Rosa (*10/08/1846, Armação de Itapocorói), morador no Distrito do Paraty, filho de seu tio Manoel Francisco da Rosa e de sua segunda mulher Justina Rosa da Cunha Macielno dia 02/12/1877, em Barra Velha.
Filhos:
         - [Ver filhos em Laurindo Francisco da Rosa]




2.3 Ponciano Antonio de Lemos (*Armação de Itapocorói)
Casou com Barbara Maria da Graça (ou Barbara Tavares de Miranda) (+Antes 1870), filha de João Afonso Moreira e Antonia Tavares de Miranda, viúva de Hilário Antonio e neta materno do Capitão-Mor Antonio Eugenio de Miranda Tavares.
Filha:

- Maria Balbina de Miranda Lemos (*11/06/1866, Barra Velha)
Casou com (Coronel) Procópio Gomes de Oliveira (*08/07/1859, Araquari +29/10/1934, Joinville), político.
Tiveram 12 filhos:
          - Plácido Gomes de Oliveira,  médico
          - Moacir Gomes de Oliveira, farmacêutico e escritor
          - Sara
          Casou com Carlos Gomes de Oliveira, senador, primo de seu pai.



2.4 Deolinda Rosa da Graça (*18/09/1836, Armação de Itapocorói Bat. 18/12/1836, Armação de Itapocorói Padr: O próprio Padre Francisco de Paula de Miranda Henriques e Rosa Ignacia de Jesus)
Casou com (Major) Manoel Antonio Vieira (*~1836 +10/06/1885, Joinville, de febre intermitente e caquexia), morador do Paraty, filho do Coronel Antonio João Vieira Sênior, natural do Rio de Janeiro, e de Aguida Maria do Rosario. Moraram no Boa Vista, em Joinville. Teve os escravos (1885): Silvestre, Cipriana, Praxedes, Luiza, Candido, Salustiana, Felizarda e Pureza. Suas terras, no Sertão do Itapocu, faziam fundos no Ribeirão do Cardoso. Deixou também uma casa na Vila do Paraty. Sua fazenda media 420 por 504 braças, no lugar Boa Vista, extremando, pela frente, com terras de Suas Altezas Príncipe e Princesa de Joinville e, pelos fundos, com terras de Bento Geraldo Moreira. Tinha 369 braças de frente por mil de fundos, contíguas às da residência, fazendo limites com terras de João Correia de França e Izidro José de Carvalho, norte com terras devolutas, Sul com terras de SS. AA. Príncipe e Princesa de Joinville. Além dessas, tinha 51 braças com fundos até a praia, na barra do Rio Itapocu, dividindo , ao Norte, com terras da viúva Walter e, ao Sul, com terras dos herdeiros de Manoel Francisco da Rosa. Tinha ainda, 50 braças de terras no Morro Comprido, com fundos até o cume do morro, sul com os herdeiros de Manoel Francisco da Rosa, norte com os herdeiros de Thomas Antonio de Lemos. Outras 292 braças no lugar denominado Ai, na margem direita do Rio Itapocu, fazendo fundos com terras devolutas, oeste com os herdeiros de Carlos Walter, leste com quem de direito fosseFilhos:

- Maria Theodora Vieira (*~1860) 
Casou com João José Machado da Costa, filha natural de Francisco Antonio Lemos e Florisbella Paulina da Graça, no dia 23/11/1880. João foi escrivão judicial na Vila do Paraty. Moraram em Joinville.
Filhos:
          - Ernestina Clara (*12/08/1882 Bat. 11/09/1882 Pad: Avós maternos)

- Águida Balbina Vieira (*~1862)

- Gervazio Antonio Augusto Vieira (*~1868)

- João Athanazio Vieira (*~1870)




2.5 Lucinda Rosa
Casou com seu primo Manoel José da Rosa Silveira (*26/10/1834, Armação de Itapocorói), filho de Alberto José Francisco da Silveira e Luiza Ignacia de Jesus.






3. Alberto José Francisco da Silveira

Alberto José Francisco da Silveira nasceu no dia 23/04/1800, em Itapocoroya, atual Penha, filho de Joze Francisco e sua mulher Roza Ignacia de Jesus. Foi batizado no dia 04/05/1800, na Capela de São João Batista de Itapocoroya. Foram padrinhos Manoel Antonio e Barbara de Jesus.

Ainda no século XIX, antes de 1846, estabeleceu-se no Sertão do Itapocu a família de Alberto José Francisco da Silveira.

Casou 1º com Maria Ignacia Tavares, antes de 1827.

Maria faleceu após 1829. Viúvo, Alberto casou com Luiza Ignacia de Jesus, natural da Freguesia de São José, em Santa Catarina, filha de José Duarte e Maria Rosa de Jesus, naturais da Freguesia de São José da Terra Firme.

Alberto foi capitão mandante do distrito de Itapocoroy e no dia 19/06/1841 foi nomeado Capitão da 5ª Cia de 89º Batalhão de Infantaria da Guarda Nacional.

O sítio do Capitão Alberto aparece no desenho do mapa de demarcação e medição das terras da colônia Dona Francisca, que compreende os terrenos adjacentes, feito por Jeronimo Francisco Coelho no ano de 1846. Na região do sítio aparecem marcadas cerca de sete construções.

Luiza faleceu antes de 1873. Viúvo pela segunda vez, Alberto casou com Maria Rita Garcia, nascida no dia 14/06/1854, na Vila de São Miguel, filha natural de Justino Francisco Garcia e de Rita Silvana de Jesus, no dia 31/01/1873, no Itapocu, na casa do contraente. Foram testemunhas Miguel Soares da Rocha e Alexandre Justino Regis.

Alberto faleceu após 1873. Viúva de Alberto, Maria Rita passou a segundo leito com José Vieira da Conceição. Maria Rita Garcia faleceu após 1883.



Filhos com Maria Tavares:


3.1 Carolina Rosa de Jesus (*~1827 +Entre 1906-1918)
Casou com seu primo José Francisco de Souza (*09/03/1820, Itapocorói Bat. 19/03/1820, Penha Padr: Alberto Joze Francisco e Manoel Antonio da Silva +Entre 1877-1906), filho de João de Souza e Joanna Rosa de Jesus. Moradores no Itapocú, na Freguesia de Barra Velha. Moraram no Itapocu.
Filhos:

- [Ver José Francisco de Souza]



Filhos com Luiza Ignacia:


3.1 Claudino José Duarte Silveira (*05/01/1829, Itajaí Bat. 25/01/1829, Itajaí Padr: Jacinto José Duarte e Joanna Rosa de Jesus)
Casou 1º com Felicidade Rosa de Souza (*20/06/1831, Armação de Itapocorói), filha de João de Souza da Silva e Leonor Ignacia. Moraram no Itapocu (1862).
Casou por 2º com Theresa Maria da Conceição, filha de Felisbino José de Borba e Maria Francisca da Conceição.
Filhos com Felicidade:

- Maria (*07/1855, Penha Bat. 01/09/1855, Penha Padr: Jesuino José Duarte e Nossa Senhora)

- Clarinda (*09/09/1856, Penha Bat. 08/11/1856, Penha Padr: Justino Francisco Garcia Junior e dona Clarinda Lucia da Silveira)

- Manoel (*21/10/1857, Penha Bat. 17/01/1858 Penha Padr: Manoel José da Rosa da Silveira e Maria de Souza de Jesus)

- José (*01/10/1859, Penha Bat. 12/11/1859, Penha Padr: João de Souza da Silva Júnior e Lucinda Rosa de Souza)

- João (*15/06/1862, Itapocu Bat. 15/11/1862 Penha Padr: João de Souza da Silva e Antonio Bernardina de Souza)

- Lucinda (*17/03/1864, Barra Velha Bat. 15/01/1865, Barra Velha Padr: Manoel José da Rosa Silveira e Lucinda da Rosa Silveira)

- Alberto (*22/10/1865, Barra Velha Bat. 16/12/1865, Barra Velha Padr: Jose Francisco da Silveira e a Invocação da Virgem Nossa Senhora da Conceição)

- Jesuino (*27/10/1866, Barra Velha Bat. 10/12/1866, Barra Velha Padr: Jesuíno José Duarte Silveira e sua mulher Leopoldina Justina da Silveira)


Filhos com Theresa:

- Belarmina (*18/07/1885, Barra Velha Bat. 15/10/1885, Barra Velha Padr: Antônio Dias Patrício e Joanna Lucinda da Silveira)



3.2 Clarinda Luiza da Silveira (*03/03/1832, Itapocoroia Bat. 25/03/1832, Armação de Itapocorói Padr: Joaquim Duarte, solteiro e, Nossa Senhora da Penha)
Casou com Justino Francisco Garcia (*Tijuquinhas, São Miguel), filho de Justino Francisco Garcia e Florencia Rosa Regis, no dia 08/09/1855, na Matriz de Penha. Foram testemunhas: Tomaz Anronio Lemos e Francisco Joaquim da Rosa.
Filhos:

- Maria Justina Garcia, a Sinhá (*12/05/1858, Sertão do Itapocu +1940)
Casou com José Vicente Caetano da Rosa (*~1852 +1933 Sep: Itapocu).
Filhos:
         - [Ver José Vicente Caetano da Rosa]

- Leonidia Justina Garcia (*25/05/1861 +18/08/1914, Itapocu, Barra Velha)
Casou com Onofre Francisco da Rosa (*~1850 Bat: Freguesia de São José, SC +28/05/1924, Itapocu, Barra Velha Sep: Itapocu), filho de Francisco Joaquim da Rosa e Thomasia Rosa de Jesus, no dia 07/04/1877, em Barra Velha.

- Belarmina (+11/12/1864)

- Belarmino Justino Garcia, o Bioca (*15/06/1864, Sertão do Itapocu, Barra Velha Bat. 11/12/1864 Padr: Jesuino José Duarte da Silveira e Leopoldina Rosa de Jesus, casados +09/02/1915, Joinville).
Casou com Helene Eberhardt (*23/12/1877, Joinville +07/04/1962, Joinville), filha de Karl Eberhardt, natural da Saxônia, alfaiate e depois carcereiro em Joinville, e de Eva Muller, natural da Suíça. Belarmino morava na esquina das ruas São Pedro e São Paulo, em Joinville.
Filhos:
         - Adele Garcia (*01/10/1903, Joinville)
         - Araci Garcia (*1904, Joinville +06/9/1929, Joinville)
         Casou com José Acácio Soares Moreira Filho (*Tubarão).
         - Adhemar Garcia (*05/02/1905, Joinville), chefe político do PSD em Joinville e proprietário da extinta fábrica de carretéis Santa Teresinha.
         Casou com Inah Jardim. Filho: Mário Luiz Garcia.
         - Adi Garcia (*24/04/1913)
         Casou com Gilberto Navarro Lins (+2004)
         - Belarmino Garcia Junior (*Joinville)
Em 1890, Bellarmino Justino Garcia adquiriu, sob o nº 49, um lote do Domínio Dona Francisca Ltda, situado na Ch. (?) do Itapocu-Norte.
Belarmino Justino Garcia, o cunhado José Vicente Caetano da Rosa e sua mulher Maria Justina Garcia, venderam, aos 14/04/1894, a João Gottlieb Stein, comerciante no Itapocuzinho I, um terreno com pequena casa, situado no Caminho do Itapocu, com área de seis hectares, fazendo frente no dito Caminho com 350 m, tendo no lado oeste 100 m, comprado a Manoel Alves de Siqueira e sua mulher Ida Stolze Siqueira aos 30/05/1890, pelo valor de 200 mil réis.
Por volta de 1907, Belarmino Justino Garcia e José Vicente Caetano da Rosa compraram do Domínio D. Francisca Ltda. o lote de terras nº 839 situado no Rio Itapocu, conforme registro na dita empresa. Pela Lei nº 979, de 30/08/1913, recebeu favores para a exploração de minérios no Parati, em Joinville, Carpo Alegre e São Bento do Sul.

- Eulália Justina Garcia (*31/07/1874, Itapocu Bat. 31/05/1874, Barra Velha +Antes 1958). Foi professora.
Casou com Athanasio Garcia Leal (*12/05/1872, Barra Velha Bat. 11/08/1872, Barra Velha Padr: Justino Francisco Garcia e sua mulher Clarinda Luiza Garcia +Antes 1958), filho de Miguel Leal de Souza Nunes e Perpetua Rita Garcia, negociante, no dia 20/11/1897 Moraram no Itapocú (1891).
Filhos:
         - [Ver filhos em Família Nunes Leal]



3.3 Manoel José da Rosa Silveira (*26/10/1834, Armação de Itapocorói Bat. 14/11/1834, Armação de Itapocorói Padr: o major José Antônio Guerra, casado e, Florinda Rosa, solteira +17/07/1901, Itapocu, de febre Sep: Itapocu)
Casou com sua prima Lucinda Rosa (*~1838 +11/07/1926, Itaperiú Sep: Itapocu), filha de Thomaz Antonio de Lemos e de sua tia paterna Joanna Rosa de Jesus. Manoel deixou terras no Itapocu, no lugar Pocinho, no Sertão do Meio e no Ribeirão do Salto (1901). Após ficar viúva, Lucinda morou no Itaperiú, onde faleceu.
Filhos:

- Maria Lucinda da Silveira  (*~1862 +Após 1901). Era afilhada de Thomas Antonio de Lemos.
Casou com Manoel Jacinto Duarte (*14/05/1845, Armação de Itapocorói), filho de Jacinto José Duarte e Valentina Joanna Rosa de Jesus, no dia 18/05/1878, na Igreja de Barra Velha.

- Joanna Lucinda da Silveira (*~1866, Itapocu +23/05/1946, Ribeirão do Salto, margem Rio Itapocu Sep: Itapocú)
Casou com Antonio Dias Patrizio (*Portugal, brasileiro naturalizado), filho de Lourenço Dias Patrizio e Josefa Pinto do Couto, morador no Itapocu, no dia 02/06/1888, na Matriz de Barra Velha.
Filhos:
          - Lidio
          - José
          - Alvaro
          - João
          - Maria da Gloria
          - Cecilia
          - Adelaide Cardoso
          - Manoel

- Belmira Lucinda Silveira (*28/11/1864, Barra Velha Bat. 15/01/1865, Barra Velha Padr: Alberto José Francisco da Silveira e a Invocação da Virgem Imaculada Nossa Senhora da Conceição +~1901)
Casou com Antonio José Coelho (*03/06/1857, Barra Velha +Após 1931), filho de José Coelho da Rocha e Maria Francisca de Jesus
          - [Ver filhos em Família Coelho da Rocha]

- Etelvina Lucinda Silveira (*~1870 +Após 1911)
Casou com João Leal da Silva (*1863, Tijucas +01/10/1911, Itaperiú, de cancro, após sofrer por 6 meses Sep: Itapocú), no civil dia 01/01/1893, pelo cartório de Barra Velha e no dia 05/01/1893, na Matriz de Barra VelhaMoraram no Itaperiú
          - [Ver filhos em Família Leal de Souza Nunes]

- Alfredo Militão da Silveira (*~1875 +Após 1901)

- Veneranda Luiza da Silveira (*25/09/1877, Barra Velha Bat. 27/04/1878, Barra Velha Padr: Carlos Valter e Maria Thomasia da Conceição)
Casou com João Pedro da Silva Belém, em 1899, no cartório do Itapocu.



3.4 Maria (*~06/1836, Armação de Itapocorói Bat. 17/08/1836, Armação de Itapocorói Padr: Francisca Maria dos Passos e Frederico Nunes)



3.5 Jerônimo (*13/04/1837, Armação de Itapocorói Bat. 28/06/1837, Armação de Itapocorói Padr: João Correia da Silva e sua mulher Anna Rosa)



3.6 Thomasia Rosa de Jesus (*~1838, Armação de Itapocorói)
Casou com Francisco Joaquim da Rosa (*Paraty), filho de José Joaquim da Rosa e Maria Caetana de Jesus, naturais de Paraty. Moraram no Itapocu da Barra Velha.
Filhos:

- [Ver filhos em Família de Francisco Joaquim da Rosa]



3.7 Jesuino José Duarte Silveira (*~1840)
Casou com sua prima Leopoldina Justina de Jesus (*~1856, Barra Velha), filha de Manoel Francisco da Rosa e Justina Ignacia. 
Filhos: 

- Jovêncio (*02/02/1878, Barra Velha Bat. 28/04/1878, Barra Velha Padr: Laurindo Francisco da Rosa e Maria Rosa Caetana)






4. José Francisco Pacheco 

José Francisco Pacheco nasceu no dia 01/11/1802, em Itapocoroya. Foi batizado no dia 07/11/1802, na Capela de Armação de Itapocorói, em Penha. Foram seus padrinhos: Manoel Antonio e Barbara de Jesus.

Casou com Rosa Clara de Jesus, natural de Armação de Itapocorói, Penha.

José Francisco Pacheco faleceu antes de 1838.


Filhos:


4.1 Agostinho José 
Francisco Pacheco (*~1820, Armação de Itapocorói)



4.2 Caetana Rosa (*~1823, Armação de Itapocorói)



4.3 Claudino José Francisco Pacheco (*Armação de Itapocorói +Após 1859)
Casou com Delfina Francisca Pereira (Bat. 10/10/1805, Armação de Itapocorói +Após 1859).
Filhos:

- Maria Isabel Pacheco (Bat. 29/06/1834, Itajaí)

- Luísa Francisca Rosa (*15/11/1835, Itajaí Bat. 24/01/1836 Itajaí Padr: avós maternos)
Casou com Joaquim Pereira da Silva (*22/05/1818, Armação de Itapocorói).
Filhos:
         - Maria Luisa da Silva (*~1852, Itajaí)
        
         - Clarinda Francisca Pacheco (*~1854, Itajaí)
         Casou com Manoel Joaquim Rodrigues (*09/12/1856, Itajaí), filho de Joaquim Rodrigues dos Passos e Carlota Maria de Jesus, no dia 12/12/1874, em Itajaí.
         - Florinda (*~01/1859, Itajaí Bat. 26/11/1859, Itajaí Padr: Eleutério Teixeira da Costa e Rosa Maria da Silva)
         - Engracia (*17/01/1860, Itajaí Bat. 04/08/1860, Itajaí Padr: Vicente Soares da Costa e Anna Francisca Soares)

- Leonida Sergia Pacheco (*01/09/1841, Itajaí Bat. 28/12/1841, Itajaí Padr: por procuração o capitão Domingos José da Silva e sua mulher Policena Maria de Moura, em vez de Thomas Pedro Torrentes e de Leonida Rosa Fernandes) 
Casou com José Jacinto dos Santos (*20/03/1834, Itajaí), filha de Jacinto Antonio dos Santos e Vicência Maria. 
Filhos: 
         - Amandio (*27/06/1857, Itajaí Bat. 26/07/1857, Itajaí Padr: Manoel Jacinto dos Santos e Maria Rosa de Borba)
         - Delfino (*14/09/1858, Itajaí Ba. 03/01/1859, Itajaí Padr: avós maternos)



4.4 Idalina Rosa (*Armação de Itapocorói)
Casou com José Joaquim Gomes (*~1796, São Vicente, Lisboa, Portugal +20/04/1857, Camboriú), filho de Manoel Gomes da Penha e Anna Bárbara, naturais de São Vicente, Lisboa.
Filhos:

- Maria Idalina Gomes (*~1833, Itajaí)
Casou com Agostinho José Borges (*~1828, Itajaí), filho de José Ignacio Borges Filho e Anna Rosa Maria de Santa Anna, no dia 26/10/1857, em Itajaí.

- José Joaquim Gomes (*08/10/1835, Itajaí Bat. 25/01/1836, Itajaí Padr: Ignacio José Borges e Nossa Senhora da Conceição)
Casou com Pulqueria Rosa da Conceição (*24/12/1831, Itajaí), filha de José Ignacio Borges Filho e Anna Rosa Maria de Santa Anna, no dia 26/10/1857, em Itajaí.

- Rosa Idalina Gomes (*30/09/1838, Itajaí)
Casou com José Francisco Caldeira (*06/04/1838, Itajaí), filho de José Francisco Caldeira e Leonor Candida da Conceição.
Filhos:
         - Laurentino (*08/05/1862, Itajaí Bat. 16/06/1862, Itajaí Padr: Laurentino Ignacio Borges e a sagrada proteção de Nossa Senhora da Conceição)
         - Maria (*04/10/1863, Itajaí Bat. 05/12/1863, Itajaí Padr: Manoel Maria da Veiga e Eduarda Idalina Gomes)

- Manoel (*16/07/1840, Itajaí Bat. 29/08/1840, Itajaí Padr: José Bernardes e Rosa Bernarda)

- Joaquim José Gomes (*10/01/1842, Itajaí Bat. 15/05/1842, Itajaí Padr: André Soares da Costa e Sabina Rosa)
Casou com Leonida Rosa de Jesus, filha de José Thomas de Espindola e Maria Rosa de Jesus.
Filhos:
         - Maria (*08/03/1870, Camboriú Bat. 10/04/1870, Camboriú Padr: Benjamim José Thomas e Maria José de Jesus, solteiros)

- Anna (*20/09/1843, Itajaí Bat. 17/12/1843, Itajaí Padr: Felicio José Borges e Joaquina Pereira) 

- Eduarda Idalina Gomes (*13/09/1845, Itajaí Bat. 30/11/1845, Itajaí Padr: Bernardino José e Anna Rosa)

- Francisca (*18/07/1847, Itajaí Bat. 22/08/1847, Itajaí Padr: Manoel Ignacio Borges e Francisca Maria)







5. Joaquina Rosa de Jesus (+Antes 1917)
Casou com João Borges Pitta (*07/12/1836, Itapocorói Bat. 22/01/1837, Penha Padr: João Gonçalves e Mathildes Antônia de Freitas +29/10/1917, na casa de Anselmo Frederico Brenneizen, na sede de Barra Velha, de "febre", após sofrer 40 dias Sep: Barra Velha), filho de José Borges Pitta e Ignacia Maria de Jesus.
Filhos: 

5.1 Isidro Borges Pitta (Isidio) (*15/05/1863, Barra Velha Bat. 04/06/1863, Barra Velha Padr: avós maternos +Entre 1900-1907). Foi negociante.
Casou com Maria Joaquina de Jesus, filha de Joaquina Rosa de Jesus.
Filhos:

- Lidio Isidio Pitta
Casou com Maria Cecilia Borba, mas não oficializou.
         - João Lidio Pitta (*~01/1953 +22/11/1953, Barra Velha Sep: Barra Velha)

- Manoel Izidro Pitta (*21/12/1884 Bat. 09/10/1885, Barra Velha Padr: João Delfino de Oliveira e Maria Joaquina de Jesus +Após 1925)
Casou com Luiza Maria Roza Duarte (*~1885 +17/04/1925, Barra Velha), filha de Bento Jozé de Borba e Maria Roza Duarte, no dia 19/05/1907, na casa de Maria Roza Duarte, no Taboleiro da Passagem, pelo cartório de Barra Velha.
Filhos:
         - Amara (*~1913)
         - Maria (*~1915)

- Antonio Izidio Pitta (*20/01/1887 Bat. 12/06/1887, Barra Velha Padr: Agostinho Ignacio Jacintho e Maria Laurinda de Moura)
Casou com Bernardina Christina de Jesus (*~1892), filha de Ignacio Antonio Forte e Maria Christina de Jesus, no dia 02/03/1908, na casa de Alfredo Bento de Borba, no Taboleiro da Passagem, pelo cartório de Barra Velha.



5.2 Maria Joaquina Pitta (*18/04/1865, Barra Velha Bat. 17/09/1865, Barra Velha Padr: Zeferino Quadros do Nascimento e Rita Alves da Silva +Antes 1921)
Casou com João Delfino de Oliveira (*10/01/1855, Itajaí +Após 1921), filho de Delfino José de Oliveira e Vitalina Maria de Borba, no dia 12/12/1879, em Barra Velha.
Filhos:

- Joaquina Maria de Oliveira (*06/09/1880, Barra Velha)

- Antônio (*20/04/1882, Barra Velha)

- Maria (*22/06/1883, Barra Velha)

- Manoel João de Oliveira (*11/08/1885, Barra Velha +19/07/1921, Barra Velha, de erisipela Sep: Itaperiú)
Casou com Christina Roza de Borba. Moraram no Itaperiú.
Filhos:
         - Maria (*22/03/1907)
         - João (*13/01/1910)
         - Henriqueta (*07/01/1911)
         - Roza (*26/01/1913)
         - Olrides (*15/01/1908)
         - Antonia (*27/04/1921)

- João (*16/11/1892, Barra Velha)



5.3 Manoel Sabino Borges (*~1872)
Casou com _ (+Antes 1917).



5.4 João Leoncio Borges (*04/11/1875, Barra Velha Bat. 13/06/1876, Barra Velha Padr: João Leal de Souza Nunes e a Imaculada Conceição). Foi negociante.
Casou com Fernanda Brizida do Espirito Santo (*~1881, Itapocu), filha de Henrique Ferreira Borges e Brizida Maria do Espirito Santo, no dia 24/02/1900, na Casa de Manoel Vieira Rebello, pelo cartório de Itapocu, e no dia 05/10/1905, na Capela de Itapocú. Moraram no Itaperiú (1907).






Referências

- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros.
- MAFRA, Inácio da Silva. Famílias Mafra. Genealogia.
- NASCIMENTO, Antônio Roberto. Gustave Luiz Lebon.
- NASCIMENTO, Antonio Roberto. Moradores do Rio Itapocu. Blumenau em Cadernos, Blumenau t. XXXIX, n. 04, p. 30-47, abr. 1998.
SILVA, Denize Aparecida da. “PLANTADORES DE RAIZ”: Escravidão e compadrio nas freguesias de Nossa Senhora da Graça de São Francisco do Sul e de São Francisco Xavier de Joinville – 1845/1888. Dissertação de Mestrado. Curitiba, 2004.
- TOMIO, Telmo. Genealogia e História.