Família de Joaquim José Pereira



Por Elis de Sisti Bernardes


Por volta de 1860, a família de Joaquim José Pereira mudou-se para a Freguesia de Barra Velha, estabelecendo-se na região da margem sul do rio Itapocú.

Joaquim José Pereira nasceu no dia 09 de janeiro de 1808, em Camboriú, na Armação de Itapocoroy, atual cidade de Penha, e era filho de José Pereira da Silva e Leonor Francisca de Jesus, naturais de Armação de Itapocoroy e moradores da Praia de Camboriú.

Era neto paterno de Francisco Pereira da Silva, natural da Freguesia de São José da Terra Firme, e de Joaquina Ignacia de Jesus, natural de Santo Antônio de Lisboa, em Desterro, e neto materno de Francisco Antônio Cardoso, natural da Freguesia da Lagoa da Conceição, em Desterro, e de Francisca Rosa de Jesus, natural da Freguesia de São Miguel da Terra Firme. Todos eram moradores de Camboriú e filhos de açorianos que migraram para Santa Catarina entre 1748 e 1756.

Joaquim foi batizado no dia 19 de janeiro de 1808, na Capela de Armação de Itapocoroy, pelo Padre José Antônio Martins. Foram seus padrinhos seu tio paterno João Pereira da Silva e sua tia materna Thomazia Francisca. Cresceu na Praia de Camboriú e perdeu o pai ainda criança, com apenas 8 anos, que morreu vítima de uma facada.

Por volta de 1827, Joaquim casou com Joaquina Ignacia, cunhada de sua tia materna e madrinha, Thomazia, que era casada com Felicio de Borba Coelho, e também cunhada de sua tia materna Anna Francisca Rosa, casada com Silvano de Borba Coelho, irmãos de Joaquina.

Joaquina Ignacia de Borba Coelho nasceu no dia 20 de dezembro de 1805, na Praia Brava, em Itajaí, e era filha de Silvestre de Borba Coelho e Ignacia Marianna de Jesus. Foi batizada no dia 12 de janeiro de 1806, na Capela de São João Batista, em Armação de Itapocoroy, pelo Padre Manoel Alves de Toledo. Seus padrinhos de batismo foram José Gonçalves Lourenço e sua mulher Joaquina Ignacia, recebendo ela o mesmo nome de sua madrinha de batismo.

Com o casamento, Joaquina passou a ser chamada de Joaquina Pereira do Nascimento.

No dia 06 de setembro de 1835, em Itajaí, Joaquim e Joaquina foram padrinhos da filha de Silvano, irmão de Joaquina, que recebeu o mesmo nome da madrinha.

O casal morou em Camboriú e teve os seguintes filhos: Manoel Joaquim Pereira, Raulino José Pereira, Maria Pereira da Silva, Felisbina Pereira do Nascimento, João Pereira da Silva Catharina, Joaquina Pereira da Silva, Clara Pereira da Silva, José Joaquim Pereira e Leonida Pereira da Silva.

Joaquim era lavrador e trabalhou muitas vezes em regiões que tinham a presença de índios denominados popularmente na época de “bugres”. Nesse contato com os índios, Joaquim e seu cunhado José de Borba Coelho fizeram amizade com o cacique da tribo, aprendendo, inclusive, sua língua e seus costumes, o que proporcionou uma convivência pacífica entre eles com os índios.

Porém nem tudo era calmaria, haviam os bugres chamados de renegados, que não aceitavam a convivência pacífica com os brancos e moviam constantes ataques aos colonos da região. Esses ataques acarretaram em alguns confrontos entre renegados e colonos na região. Para combater esses renegados foram incumbidos José de Borba Coelho e Joaquim José, auxiliados por seus filhos.


Ainda antes de 1860, Joaquim, a esposa e os filhos mudaram-se para a Freguesia de Barra Velha, assim como os filhos de José de Borba Coelho e Felicio de Borba Coelho, irmãos de Joaquina. As famílias se estabeleceram na localidade do Itapocú, na margem direita do rio de mesmo nome, próximo a região onde hoje ficam as localidades de Porto do Itaperiú e Santa Luzia, em São João do Itaperiú.

Joaquim teve uma escrava mulata de nome Felicia, que teve os filhos Quintino, nascido em Camboriú, e Antonio, Andre e Margarida, nascidos em Barra Velha.

Joaquim faleceu entre 1866 e 1871. Joaquina morou no Escalvado e faleceu aos 95 anos, no dia 11 de setembro de 1901, às 12 horas do dia, em sua casa, no Ribeirão da Corda, no distrito do Itapocú, de febre. Foi sepultada no Cemitério público da Freguesia do Itapocú. Seu genro Lino Antonio da Rocha registrou o óbito e nele consta que ela faleceu com 116 anos, mas conforme seu registro de batismo em 1901 ela completaria 96 anos.



Filhos:


1. Manoel Joaquim Pereira


Manoel nasceu por volta de 1828, em Camboriú.

Casou com Maria Matheus de Souza, ou Maria Narcisa de Jesus, nascida no dia 22/09/1820, em Armação de Itapocoroy, Penha, filha de Francisco José Matheus Simões e Narcisa Rosa de Jesus. Moraram no Itapocú e tiveram filhos.

No dia 19/03/1884, Manoel Joaquim Pereira pediu ao Estado para comprar 250.000 braças quadradas de terras, no lugar Ribeirão do Salto, no município de Paraty.

Moraram em Barra Velha e mudaram-se para o Ribeirão da Corda, que pertencia ao município de Joinville. Em 1877, Manoel foi um dos primeiros compradores de terras devolutas ao leste do Jaraguá e ao largo do Rio, na atual cidade de Jaraguá do Sul.

Manoel faleceu com 73 anos, no dia 03/07/1905, às nove horas da manhã, no Ribeirão da Corda, vítima de beribéri. Foi sepultado no Itapocú. Maria Matheus faleceu após 1910.

Filhos:


1.1 Maria Lourença de Jesus (*06/01/1857, Itajaí Bat. 01/09/1857, Itajaí Padr: Alexandre Pereira e Felisbina Francisca de Souza +Após 1905)
Casou com Marcelino de Borba Pereira (*~1867), filho do primo de seu pai, Miguel de Borba Pereira e de Libania Rosa Maciel de Borba, no dia 02/08/1883, na casa de missão do Itapocú. Filhos:

- [Ver filhos em Família Borba Coelho]



1.2 Manoel (*03/01/1861, Itapocú Bat. 27/05/1861, Penha Padr: os avós paternos, Joaquim José Pereira e Joaquina Pereira, moradores em Itapocú +Antes 1905)



1.3 Francisca Paula de Jesus (*~1862, Barra Velha +Após 1905)
Casou com José Vicente Thomaz de Espinula (*Barra Velha +Antes 1905), filho de Vicente Thomaz de Espindola e Luisa Joanna da Graça, no dia 12/02/1882, na Matriz de Barra Velha. Foram testemunhas: João Luis dos Santos, Francisco Marcelino Furtado e João Gonçalves da Silva.

- João (*31/12/1887, Barra Velha Bat. 11/04/1888, Barra Velha Padr: José Pereira Soarez e Alexandrina Maria Pereira)


1.4 Joaquim José Pereira (*23/04/1863 Bat. 07/06/1863, Barra Velha Padr: João Antônio da Silva Apolinário e sua mulher Joaquina Pereira da Silva +Após 1905). Morou no Ribeirão da Corda.



1.5 Narciza Maria Pereira (*17/04/1865 Bat. 18/09/1865, Barra Velha Padr: Fructuoso Soares da Costa e sua mulher Maria Infancia do Nascimento +Após 1905). Morou no Ribeirão da Corda, em Araquari.
Casou com Bernardino Joaquim de Mello (*~1864, Barra Velha +Antes 1919), morador no Itaperiú, filho de Joaquim José Vicente de Mello e Maria Rosa de Jesus, no dia 24/12/1891, na residência de Onofre Francisco da Rosa.


1.6 Alixandrina Maria Pereira (*~1871, Barra Velha +Após 1905).
Casou com _ (+Antes 1904), no civil.
Viúva, casou com Francisco João Ignacio da Silva (*~1870, Barra Velha), viúvo, morador no Distrito de Joinville, filho de João Ignacio da Silva e Maria Luiza do Nascimento, no civil dia 21/05/1904, na casa de João Francisco de Aguiar, pelo cartório do Itapocú, e no dia 08/04/1905, na Capela do Itapocú.


1.7 Aniceto (*17/04/1872 Bat. 12/08/1872, Barra Velha Padr: Soterio José Coelho e a Invocação de Nossa Senhora e Maria Joaquina de Jesus +Antes 1905)


1.8 José Manoel Pereira (*~1873, Barra Velha +13/09/1931). Morou no Ribeirão da Corda.
Casou com sua prima Ursulina Pereira da Silva (*15/05/1884, Barra Velha +19/10/1954, Itinga Sep: São João do Itaperiú), filha de seu tio paterno José Joaquim Pereira e Seraphina Maria da Conceição, moradora no Itaperiú, no dia 17/09/1910, na casa de José Joaquim Pereira, no Itaperiú. Moraram na Corveta, no distrito de Joinville.


1.9 Aniceta Maria de Jesus (*~1875, Joinville +Após 1905). Ou é o mesmo filho registrado com Aniceto?
Casou com Avelino Carvalho Gomes (*~1868, Joinville), viúvo, morador no município de Joinville, filho de Maria Pereira da Silva, no dia 04/04/1908, no Itapocú.


1.10 Anselmo (*20/04/1877, Barra Velha Bat. 12/08/1877, Barra Velha Padr: Alexandre Justino Regis e Luisa Eugenia Silva?)





2. Raulino José Pereira

Raulino nasceu no dia 30/03/1831, em Camboriú, e foi batizado no dia 16/04/1831, na Igreja Matriz de Itajaí. Foram seus padrinhos, Manoel Francisco e Anna Ignacia.

Casou com Maria Polucena de Jesus, nascida por volta de 1838, em Penha, filha de José Vitorino da Rocha e Polucena Isabel de Jesus, na Freguesia de Penha de Itapocoroy. Moraram no Itaperiú.

Raulino faleceu entre 1901 e 1921. Maria Polucena faleceu entre 1886 e 1921.


Filhos:


2.1 Maria Francisca Pereira (*17/06/1857, Itajaí Bat. 01/09/1857, Itajaí Padr: Custodio Francisco Antonio e Francisca Polucena de Jesus +Após 1899)
Casou com Francisco José da Roza (*06/04/1847, Armação de Itapocoroy, Penha +Entre 1888-1895), filho de José Francisco da Roza e Felicidade Maria de Jesus. Moraram no Ribeirão do Salto, no Itaperiú (1899).
Filhos:

- [Ver filhos em Família Rosa]


2.2 Leonidia Maria de Jesus Pereira (*~1860, Itajaí +22/12/1942, Itaperiú Sep: São João do Itaperiú).
Casou com Francisco José de Borba (*~1854, Camboriú +26/05/1900, Itaperiú, de influenza Sep: Itapocú), filho de José Felicio de Borba, primo de seu pai e de Anna Maria da Conceição.

- [Ver filhos em Família Borba Coelho]


2.3 João Raulino Pereira (*~1855, Camboriú +28/11/1921, Itaperiú, de erisipela Sep: Itapocú). Não aprendeu a escrever. Morou no Itaperiú.
Casou com Eduarda Maria da Conceição (*23/04/1865, Barra Velha +03/07/1931, Itaperiú, de "febre" Sep: Itapocú), filha de José Felicio de Borba, primo de seu pai, e de Anna Maria da Conceição, na Igreja de Penha de Itapocoroy. Moraram no Itaperiú.
Filhos:

- Maria Eduarda da Conceição (*23/12/1882, Barra Velha Bat. 15/04/1883 Padr: avós maternos, José Felicio de Borba e sua mulher Anna Maria da Conceição +20/05/1941, Itaperiú Sep: Itapocú)

Casou com Domingos José da Rosa (*~1873, Barra Velha +Após 1931), morador no Itaperiú, filho de José Thomas de Mello e Rosa Florinda da Trindade, no dia 19/02/1898, na casa de seu pai, no Itaperiú.

- Isabel Eduarda da Conceição (*05/11/1885, Barra Velha Bat. 25/09/1886 Padr: os avós paternos, Raulino José Pereira e Maria Polucena +Após 1931)
Casou com Joaquim Gonçalves de Souza (*09/04/1877, Barra Velha +12/06/1948, Itaperiú Sep: Itapocú), filho de Vicente Gonçalves de Souza e Maria Francisca da Silveira, antes de 1908.
          - Ver filhos em Família Gonçalves de Souza.

- Nicolao (*10/09/1887, Barra Velha Bat. 14/06/1888, Barra Velha Padr: Francisco José da Rosa e Maria Francisca Pereira +Antes 1921)

- José Raulino Pereira (Joze Raulino Pereira) (*18/10/1889, Barra Velha +18/08/1959, Barra Velha Sep: Itapocu)

Casou com Anna Maria Borges da Silva (*27/02/1894, Barra Velha +23/05/1978, Araquari Sep: Itapocú), filha de Antonio Joaquim Borges e Maria Anna José da Silva, no dia 23/06/1917, na casa de seu sogro, no Itaperiú. Moraram no Itinga, em Araquari e no Escalvado do Itaperiú, em Barra Velha (1931).
          - Antonio Raulino Pereira (*09/05/1918, Barra Velha)
          - João Raulino Pereira (*1920, Barra Velha +02/1981, Araquari)

- Sebastião Raulino Pereira (Sebastião Pereira Catharina) (*25/11/1891, Itaperiú +15/12/1961 Sep: Itapocú)
Casou com Christina Justina de Jesus (+Entre 1921 e 1923), filha de Seraphim de Souza da Silva e Justina de Jesus, antes de 1921. Moraram no Itaperiú.
Viúvo, Sebastião casou com Valentina Maria Borges (*21/11/1900, Barra Velha +25/02/1967, Joinville Sep: Itapocú), filha de Antonio Joaquim Borges e Maria Anna José da Silva, no dia 28/01/1923, na casa de Antonio Joaquim Borges, na Volta Grande. Ela morou em Joinville. Filhos:
          - Maria Pereira (*~1924 +01/05/1926, Itaperiú, de influenza Sep: Itapocú)
          - João Silvestre Pereira (*~1929 +16/01/1947, Escalvado Sep: Itapocú). Solteiro.
          - José Silvestre Pereira (*~1934 +18/01/1947, Escalvado Sep: Itapocú). Solteiro.
          - Antonio Sebastião Pereira
          Casou.
          - Juvelino Pereira
          Casou.
          - Rosa Pereira
          Casou com _ Souza 
          - Maria Pereira
          - Tereza Borges Pereira
          Casou com Antonio Giosele, em 20/08/1965.
          - Francisco Sebastião Pereira (+23/05/1971, atropelamento próximo a Ponte do Rio Itapocú Sep: Itapocú, Araquari). Não se casou.
          - Valdir Pereira

- Pedro Raulino Pereira (*13/12/1893, Itaperiú, Barra Velha +11/12/1921, casa de sua mãe, no Itaperiú, de febre espanhola Sep: Itapocú). Morou no Itaperiú.
Não se casou, nem teve filhos.

- João Climaco Pereira (*30/03/1896, Barra Velha +09/12/1979, Joinville Sep: Itapocu)
Casou com Amelia Maria Machado (*Itaperiú +22/05/1985, Araquari), filha de Gregorio Damasio Machado PereiraMaria Felesbina Basilia da Silva, no dia 05/09/1925, no cartório de Barra Velha. Morou em Joinville.
          - Maria (*1926 +Antes 1979)
          - Jorge Pereira (*1932). Casou. Morou em Joinville.
          - Bento (*1935)
          - Pedro (*1937)
          - Luiz João Pereira (*1941). Morou em Joinville.
          - Luiza (*1943)
          - Vicente (*1945)
          - Eduarda (+Antes 1979)

- Abdon Baptista Pereira (Abdon Raulino) (*30/07/1902, Barra Velha +Após 1939)
Casou com Maria de Borba Duarte (*26/05/1904, Barra Velha +08/01/1941, Barra Velha Sep: Itapocú), moradora no Itaperiú, filha de Bernardino Duarte de Farias e Maria Fausta de Borba, no dia 25/07/1925, na casa de sua pai, no Itaperiú.
          - João (*~1926)
          - Waldemiro (*~1928)
          - Pedro (*~1930)
          - Maria (*~1935)
          - Ascendino Pereira (*~1937 +10/09/1940, Barra Velha Sep: Itapocú)
          - Bernardino Pereira (*23/12/1939 +30/01/1940, Barra Velha Sep: Itapocú)

- Bento Raulino Pereira (*24/10/1904, Barra Velha Bat. 19/08/1905, Barra Velha Padr: José Vicente Coelho e Bernardina Rosa Bernardes +18/09/1926, Itaperiú, Paraty, de gripe Sep: Itapocú)

- Waldemiro Raulino Pereira (*21/12/1907, Barra Velha Bat. 16/08/1908, Itapocu +25/02/2001, Joinvile)
Casou com Maria de Borba Duarte (*20/06/1911, Barra Velha +20/10/1984, Joinville), cunhada de seu irmão Adbon, filha de Bernardino Duarte de Farias e Maria Fausta de Borba, no dia 28/11/1931. Moraram em Joinville.
          - João Waldemiro Pereira (*07/06/1935 +18/07/2006, Joinville)​
          - Bernardino Waldemiro Pereira (*23/08/1937, Barra Velha +16/08/2014, Joinville)
          - Lourenço Waldemiro Pereira (*10/08/1941 +25/09/2008, Joinville)
          - Umbelino Valdemiro Pereira (*21/08/1947 +06/05/1978, Joinville)


2.4 Justina Maria Pereira (*15/02/1868, Barra Velha Bat. 12/04/1868, Penha Padr: José Felicio de Borba e sua mulher Anna Maria de Conceição). Gêmea de Engracia.
Casou com José Ludovino dos Santos (*~1855, Camboriú +Entre 1907 e 1934), filho de Ludovino José dos Santos e Rita Felisbina de Jesus, no dia 30/03/1886, na Matriz de Penha. Foram testemunhas, Domingos Jozé de Borba e Bernardino Joze de Borba Bernardino, Joze de Borba assinou por Domingos. Não aprendeu a ler e nem a escrever. A família residiu no Itaperiú antes de 1890, onde José foi lavrador.


2.5 Engracia Maria Pereira (Ingracia) (*15/02/1868, Barra Velha Bat. 12/04/1868, Penha Padr: Manoel Joaquim Pereira e Maria da Conceição +28/07/1941, Itaperiú Sep: São João do Itaperiú). Gêmea de Justina.
Casou com Manoel Joaquim Borges (*25/01/1862, Barra Velha +10/04/1930, Itaperiú Sep: São João), filho de Joaquim Felicio Borges e Valentina Machado de Jesus, no dia 31/07/1886, na Matriz de Barra Velha. Moraram no Itaperiú.

- [Ver filhos em Família Borges]





3. Maria Joaquina Pereira da Silva

Maria nasceu por volta de 1837, em Camboriú.

Casou com Eduardo Soares da Costa, filho de Fructuoso Soares da Costa e Maria Infancia de Nazareth, no dia 27/02/1867, em Paraty. Após 1876 mudaram-se para o Itaperiú.

No dia 04 de novembro de 1880, Eduardo Soares da Costa pediu ao Estado para comprar terras no Itaperiú.

Maria Joaquina faleceu aos 65 anos, no dia 25/09/1902, às duas horas da madrugada, no Itaperiú, de febre. Foi sepultada no Cemitério do Itapocú.

Eduardo faleceu entre 1908 e 1942.

Filhos:

- [Ver filhos em Família Soares da Costa]





4. Felisbina Pereira do Nascimento


Felisbina nasceu no dia 22/11/1838, em Camboriú, onde foi batizada no dia 09/02/1839, em Itajaí, pelo Padre Francisco Rodrigues. Foram seus padrinhos Joaquim Antonio da Cunha e Feliciana Pereira.

Casou com Eufrasio Soares da Costa, que nasceu no dia 19/08/1839, em Itajaí, filho de Fructuoso Soares da Costa e Maria Infância de Nazareth, no dia 24/10/1863, em Penha, com o Padre João Rodrigues de Almeida. Foram testemunhas Alberto Antonio de Borba, de Penha, e José Francisco de Borba, de Itapocoroy. Ele sabia escrever e se assinava: Euphrasio Soares da Costa.

O casal morou em Itapocú, na região do Escalvado, Freguesia de Barra Velha, onde tiveram seus filhos e foram lavradores.

Felisbina Pereira Soares faleceu com 74 anos no dia 05/10/1913, em sua residência. Foi sepultada no Cemitério de Itapocú.

Eufrasio Soares da Costa faleceu com 78 anos, no dia 30/04/1918, em sua residência, no Escalvado. Foi sepultado no Cemitério de Itapocú.


Filhos:

- [Ver filhos em Família Soares da Costa]





5. João Pereira da Silva Catharina

João nasceu por volta de 1843, em Camboriú. Aprendeu a escrver.

Casou com Maria Clementina de Borba, nascida em 19/12/1856, em Camboriú, filha de seu primo, João Felicio de Borba e Clementina Rosa de Souza. O casamento civil foi realizado pelo cartório de Barra Velha, no dia 25/04/1891, na casa de Manoel Clara de Jesus, no Guamiranga e o religioso no dia 07/09/1903, em Joinville.

Em Barra Velha nasceram seus filhos: Firma, Fulgencio, Otaviano, José, Pedro, Donaria e Eduarda.

Moraram na Ilha da Figueira, em Jaraguá (1891-1903). João faleceu entre 1901 e 1925. Maria Clementina faleceu após 1925.

Filhos:


5.1 Firma nasceu no dia 10/06/1877, em Barra Velha. Como seus pais ainda não eram casados, foi batizada como filha de pai incógnito.


5.2 Fulgencio nasceu por volta de 1878.


5.3 Otaviano nasceu por volta de 1880.


5.4 José nasceu no dia 13/03/1882, em Barra Velha, onde foi batizado no dia 08/08/1883. Foram seus padrinhos, José João Vieira e Maria Luísa de Jesus.


5.5 Pedro Celestino Pereira nasceu dia 19/05/1883, em Barra Velha, onde foi batizado no dia 08/08/1883. Foram seus padrinhos, Geraldino Soares da Costa e Maria dos Reis.
Casou com Jozepha Pereira Ramos (*27/08/1872, Barra Velha +05/10/1922, Itaperiú, de febre espanhola Sep: Santo Antonio), filha de Claudino José dos Santos Ramos e Clara Pereira da Silva, na igreja católica. Moraram no Itaperiú.
Filho:

- Claudino (*13/04/1913)

Viúvo, casou com Sebastiana Maxima de Borba (*15/11/1896, Barra Velha +Antes 1954), filha de José Bento de Borba e Maxima Maria de Borba, no dia 21/02/1925, no cartório de Barra Velha.
Filhos:

- Antonia Sebastiana Pereira (*~1927 +25/10/1954, Barra Velha Sep: Barra Velha).
Não casou no civil. Filhos:
          - José (*~1942)
          - Pedro (*~1942)
          - Eduardo (*~1945)
          - Sebastiana (*~1947)
          - Tereza (*~1952)


5.6 Donaria nasceu no dia 26/07/1884, em Barra Velha, onde foi batizada no dia 10/02/1885. Foram seus padrinhos, seu primo, João Raulino Pereira e Eduarda Anna de Jesus.


5.7 Eduarda nasceu por volta de 1887.





6. Joaquina Pereira da Silva

Casou com João Antonio da Silva Appolinario Junior, ou da Cunha, filho de João Antonio da Silva Appolinario e de Felisbina Maria da Cunha. Moraram próximo ao Rio Itapocú e já estavam instalados no Itaperiú antes de 1896.

João Antonio da Silva Appolinario e Joaquina Pereira da Silva faleceram entre 1872 e 1896.

- [Ver filhos em Família Appolinario da Cunha]





7. Clara Pereira da Silva

Clara Pereira da Silva, ou Clara Pereira do Nascimento nasceu por volta de 1844.


Casou com Claudino José dos Santos Ramos, ou Claudino Francisco Ramos, no dia 02/08/1873, no Itapocú, com o Padre João Maria Cybeo que revalidou o matrimônio dos dois que já contraíram nulamente. Foram testemunhas: Justino Francisco Garcia e Jose ?. Padre Cybeo os dispensou do impedimento de consanguinidade em segundo grau igual de linha transversal. Por penitência, Padre Cybeo solicitou que eles doassem 2$000 para Obra Pia do Bispado e que rezassem por um mês sete pater, ave e gloria.

Claudino nasceu no dia 21/11/1837, filho de Francisco Antonio dos Santos Ramos e Carolina Rosa de Jesus e era morador no Rio de Itapocú.

Moraram no Itaperiú.

Claudino faleceu entre 1892 e 1899.

A família mudou-se para o Distrito de Itapocú, antes de 1899 e antes de 1908 voltou a morar no Itaperiú. Clara faleceu no dia 03/08/1930, no Ribeirão do Salto, às 10 horas, de gripe. Foi sepultada no Cemitério do Itaperiú.

Filhos:


7.1 [Ver filhos em Família de Claudino Ramos]





8. José Joaquim Pereira

José Joaquim nasceu por volta de 1845, em Camboriú. Aprendeu a escrever.

Casou com Generosa Maria da Conceição, nascida no dia 25/11/1844, em Itajaí, filha de Fructuoso Soares da Costa e Maria Infancia de Nazaré. Generosa faleceu antes de 1874.

José Joaquim casou pela segunda vez, na Freguesia de Penha de Itapocoroy, com Serafina Maria da Conceição, ou Serafina Coelha Gomes ou Serafina Maria Leal. Serafina nasceu por volta de 1858, em Camboriú, ou Tijucas Grande, filha de Domingos Coelho da Cunha Gomes e Maria Luiza de Assumpção, moradores no município de Joinville. 

Em 1877, José foi um dos primeiros compradores de terras devolutas ao leste do Jaraguá e ao largo do Rio, na atual cidade de Jaraguá do Sul. Moraram na Estrada da Serra, em Joinville (1881) e no Itaperiú.

Serafina faleceu no dia 04/05/1918, às 8 horas da noite, em sua própria residência, no Itaperiú, aos 60 anos, vítima de diarréia.

José Joaquim Pereira faleceu após 1922.

Filhos com Generosa:

8.1 Silvano Pereira (*06/09/1870, Barra Velha)


8.2 Camillo José Pereira (*15/07/1872, Barra Velha Bat. 11/08/1872 Padr: João Pereira da Silva Catharina e Nossa Senhora)
Casou com Anna Maria de Souza (*~1871, Barra Velha), moradora no Itaperiú, filha de José Luis de Souza e Maria Joaquina da Graça, viúva de Manoel Florencio Pereira, no dia 15/05/1897 no cartório de Barra Velha e no religioso no dia 21/08/1904, no Itaperiú.


Filhos com Serafina:

8.1² Zacharias (*04/11/1874, Itapocu Bat. 13/07/1875, Joinville, gravemente doente Padr: Avós maternos, moradores de Joinville)


8.2² Lidia Pereira (dos Santos) (*11/03/1875, Barra Velha Bat. 22/03/1876 Padr: seus tios, Lino Antonio da Rocha e Leonidia Pereira da Silva +Após 1922)

Casou com Cypriano Vicente de Mello (*~1868, Camboriú +Após 1922), morador no Itaperiú, filho de Joaquim José Vicente de Mello e Maria Rosa de Jesus, no dia 02/02/1895, na casa de seu pai, no Itaperiú.
Filhos:

- [Ver filhos em Família Mello]


8.3² Pedro Pereira da Silva (Pedro José Pereira(*~1877, Barra Velha +Após 1922)
Casou com Clementina Ingraça Leal (*~1882, São Francisco +Após 1922), filha de Francisco Nunes Leal e Candida Rita de Jesus, moradora de São Francisco, no dia 08/06/1907, na casa de seu pai, no Itaperiú.


8.4² Anna Gomes Pereira (Anna Seraphina) (*16/07/1880, Barra Velha? Bat. 03/01/1881, Joinville Padr: Carlos Zaini e Anna Rosa d'Ascenção +01/11/1943, Itapocú)

Casou com Antonio Demiciano da Natividade Duarte (*~1872, Barra Velha +12/09/1936, Itapocú), morador no Itapocú, filho de Demeciano José Duarte e Laurinda Maria da Conceição, no dia 23/06/1907, na casa de seu pai, no Itaperiú. Moraram no Itapocú.
Filhos:

- Galdino (*05/09/1907, Itapocú)

- Braz (*03/02/1910, Itapocú)

- Maria (*12/05/1912, Itapocú)

- Alfredo (*09/10/1913, Itapocú)

- Placido (*05/10/1914, Itapocú +04/06/1934)

- Antonio (*18/08/1918, Itapocú)

- João (*24/11/1919, Itapocú)

- Martha Duarte (*10/01/1920, Itapocú)


8.5² Silvina Seraphina 
Pereira da Silva (*~1882, Barra Velha +Entre 1922-1935)
Casou com João Barnabé dos Santos (João Quintino) (*11/06/1885, Barra Velha +Entre 1922-1954), filho de Quintino Felicio dos Santos e Venancia Anna de Ramos, no dia 25/02/1911, na casa de José Joaquim Pereira, no Itaperiú pelo cartório de Barra Belha. Moraram no Itaperiú.
Filhos:

- [Ver filhos em João Barnabé dos Santos]


8.6² Valencio (*01/04/1883, Barra Velha Bat. 16/08/1883 Padr: seus tios, Lino Antonio da Rocha e Leonida Pereira do Nascimento +Antes 1922)



8.7² Ursolina Pereira da Silva (Ursulina Seraphina) (ou Urçulina) (*15/05/1884, Barra Velha Bat. 10/08/1884, Barra Velha Padr: Frontino Vieira Rebello e Maria dos Reis +19/10/1954, Itinga Sep: São João do Itaperiú). No 2º casamento consta que ela nasceu em 10/07/1888.
Casou com seu primo José Manoel Pereira (*~1874, Barra Velha +13/09/1931), filho de seu tio paterno Manoel Joaquim Pereira e Maria Matheus de Souza, morador no Ribeirão da Corda, no dia 26 17/09/1910, na casa de José Joaquim Pereira, no Itaperiú. Moraram na Corveta, no distrito de Joinville.
Casou pela segunda vez com Alexandre Eduardo da Costa (*30/06/1888, Penha +13/07/1956, Itinga Sep: São João do Itaperiú), viúvo de Maria da Gloria de Jesus (*~1894, Barra Velha +04/10/1931), filho de Eduardo Floriano da Costa e Maria Francisca da Conceição, morador no Itinga, no dia 09/07/1932, na casa de Alexandre, no Itinga.


8.8² Maria Verissima Pereira (*01/10/1886, Barra Velha +Após 1922)
Casou com Bento Thomas da Silva (*03/11/1886, Penha +Após 1922), morador no Itaperiú, filho de João Thomaz da Silva e Maria Custodia de Souza, no dia 09/02/1907, no cartório de Barra Velha.


8.9² Maria Fermina Pereira (*27/09/1889, Itaperiú, Barra Velha +Antes 1922)


8.10² Jeronymo Pereira (*30/09/1890, Itaperiú, Barra Velha +Após 1922)
Casou com Luiza Delphina (+Após 1922).


8.11² Henrique Pereira (*01/03/1892, Itaperiú, Barra Velha +Antes 1922)


8.12² Bermiro Pereira (*07/07/1893, Itapocú, Barra Velha +25/01/1896, sua residência, Barra Velha, de queimadura Sep: Itapocú)





9. Leonida Pereira do Nascimento da Silva

Leonida nasceu no dia 20/05/1848, em  Camboriú, Freguesia de Porto Belo, onde foi batizada no dia 19/08/1848, na Freguesia de Porto Belo, em Camboriú, pelo Padre José Maria da Costa Rebello. Foram seus padrinhos, Jeremias Francisco Garcia e Leonida Francisca Garcia.

Casou com Lino Antonio da Rocha, que nasceu por volta de 1841, em São Francisco do Sul, filho de Galdino Antonio da Rocha e Ignacia Rosa de Jesus, no dia 06/05/1866, na Matriz de Penha, pelo Padre Antonio Francisco Nobrega. Foram testemunhas João Vieira Espindola e João Antonio Apolinário.

Moraram no Escalvado (1889), no Itapocú (1891) e no Itaperiú (1890).

Lino faleceu entre 1901 e 1927.

Leonida faleceu no dia 17/01/1927, às três horas da tarde, na casa de seu filho Henrique Lino da Rocha, no Ribeirão da Corda, no Itapocú, de uma febre paralítica. Foi sepultada no Itapocú.

Filhos:





Escravos de Joaquim José Pereira e Joaquina:

Joaquim teve uma escrava mulata de nome Felicia.

1. Felicia Luiza da Graça, ou Felicia Pereira dos Santos, crioula, nasceu escrava.
Teve os filhos: Quintino (*31/10/1859), nascido em Camboriú; Antonio (*23/03/1864), Andre (*12/1866) e a filha Margarida (*12/02/1873), nascidos em Barra Velha. Morava no Itapocú em 1892. Faleceu antes de 1935.

Filhos:


1.1 Quintino Felicio dos Santos, pardo, nasceu escravo no dia 31/10/1859, em Camboriú. Foi batizado no dia 25/01/1860, na Matriz de Itajaí. Foi seu padrinho: Miguel, escravo de José Joaquim da Costa, morador na Freguesia de Barra Velha, e Isabel, escrava de Jacintho Antonio, morador no Canto da Praia de Camboriú. No registro de casamento consta que ele é filho de João Pereira Catharina. Morou no Escalvado do Itaperiú.
Casou com Venancia Anna de Ramos, filha de João Ramos e Anna Nunes, que faleceu antes de 1895.
Casou com Izabel Izidia da Trindade, nascida por volta de 1873, no Rainha, em Joinville, branca, moradora no Itaperiú, filha de Christiano José Thomaz d'Espindola e Maria Tavares Coutinho, no dia 07/05/1895, pelo cartório do Itapocú e no dia 20/05/1920, na Capela de São João Batista do Itaperiú. Foram testemunhas: Dionysio Duarte de Farias e Baptista Dal Ri. Moraram no Itaperiú.
Quintino faleceu com 66 anos, no dia 01/01/1926, no Escalvado do Itaperiú, em Paraty, de febre gripe. Foi sepultado no Itapocú.
Após viuvar, Izabel foi morar com o genro, José Antonio Pereira, no Salto, na Beira do Rio Itapocú, onde faleceu com 62 anos, no dia 23/05/1934, de tuberculose, que há tempo vinha sofrendo. Foi sepultada no Itapocú.
Filhos com Venancia Anna de Ramos:

- Mafalda (*02/05/1884, Barra Velha Bat. 07/12/1885, Barra Velha Padr: Manoel Antonio de Jesus e Nossa Senhora da Conceição). Filha natural.

- João Barnabé dos Santos (João Quintino) (*11/06/1885, Barra Velha Bat. 08/12/1885, Barra Velha Padr: Quirino Antonio da Rocha e Maria Paula Garcia +Antes 1954). Filho natural. Cor branca.
Casou com Silvina Pereira da Silva (*~1885, Barra Velha +Entre 1922-1935), branca, filha de filha de José Joaquim Pereira e Serafina Maria da Conceição, no dia 25/02/1911, na casa de José Joaquim Pereira, no Itaperiú pelo cartório de Barra Belha. Foram testemunhas: Manoel Belisario Rodrigues, 42 anos; Manoel Vieira Rebello, 52 anos; Luiza Francisca Rosa, 40 anos; e José Vieira da Rosa; todos residentes no Itaperiú. Moraram no Itaperiú.
Filhos:
          - Militão (*10/03/1912, Itaperiú)
          - Macario João dos Santos (*28/02/1913Itaperiú +29/11/1954, Joinville Sep: Municipal, Joinville)
          Casou com Ana Maria de Souza (*26/04/1914, Perdição, Penha +Após 1954), filha de João Celestino de Souza e Maria Augusta de Sant'Ana, moradores em Penha, no dia 30/07/1935, na casa de João José Mendes, no Itinga, pelo cartório de Barra Velha. Moraram em Joinville, onde ele foi operário. Deixaram 4 filhos.
          Maria (*14/12/1914, Itaperiú)
          Julio (*04/07/1916, Itaperiú)
          Domingos (*18/01/1920, Itaperiú)


Filhos de Quintino com Izabel:

- Militino Thomas dos Santos (*15/09/1898, Barra Velha +~1959)
Casou com Maria Merencia (*~1906 +17/11/1937, Salto do Itapocú, Barra Velha Sep: Itapocú), branca, filha de José Cristiano Espindula e Merencia Maria de Espindula, residentes em Blumenau, no cartório de Barra Velha.
Filhos com Maria Merencia:
           - Maria (*~1924)
           - Margarida (*~1926)
           - Pedro dos Santos (*09/03/1929 +26/12/1994)
           Casou com Edith Pinheiro (*11/02/1928 +1984), filha de Amador Pinheiro Machado e Deolinda
           - Francisca (*~1931)
           - Alvim (*~1934),
           - Matildes (*~06/1937)
Viúvo, Militino casou com Maria Rosa Pereira (*04/12/1915, Barra Velha +Antes 1995), filha de seu primo Fabio Pereira Roza e Roza Florinda de Borba, moradores no Itaperiú, no dia 26/08/1939, no cartório de Barra Velha.
Filhos com Maria Rosa:
           - Jose Militino dos Santos (*~1944, Guaramirim +03/06/1995, Joinville Sep: Fátima, Joinville). Morou em Joinville. Não deixou filhos.

- Maria de Estacula de Espindula (*20/09/1904, Barra Velha +13/02/1981, Hospital São José, Joinville, de trombose cerebral Sep: Municipal, Joinville). Cor branca.
Casou com José Antonio Pereira (*~1900 +23/08/1972, Joinville Sep: Joinville), morador no Escalvado, filho de seu tio Antonio Pereira de Assumpção e Vicentina Rosa de Jesus, no dia 26/07/1924. Mudaram-se para Joinville. [Ver filhos em José Antonio Pereira]

- Ocalina Izabel dos Santos (*08/02/1903, Barra Velha +Após 1934)
Casou com João Patricio de Mello (*17/03/1900, Barra Velha), filho de Mariano Vicente de MelloClarinda Maria de Souza, no dia 23/04/1927, no cartório de Barra Velha.

- Patricia Izabel dos Santos (*17/03/1905, Barra Velha +07/10/1987, São Bernardo do Campo). Sabia escrever.
Casou com Augusto Lichman (*24/06/1904), filho de André e Amalia Lichman, moradores no Rio Branco, em Joinville, no dia 01/02/1930, no cartório de Barra Velha.

- Restitute Jonas dos Santos (*~1904 +04/02/1972, de câncer de face Sep: Municipal, Joinville). Cor branca. Foi operário.
Casou com Elza Vieira (+Após 1972). Moraram em Joinville.
Filhos:
           - [7 filhos]

- Etelvino Quintino dos Santos (*02/05/1907, Barra Velha +07/05/1982, Hospital da Caridade, São Francisco do Sul Sep: 
São Francisco do Sul). Cor branca. Sabia escrever. Foi estivador. Há uma rua com seu nome no bairro Acaraí, em São Francisco do Sul.
Casou com Martha de Borba (*30/09/1908, Barra Velha, Araquari +19/03/1978, Joinville Sep Municipal, Joinville), filha de Januario de Borba e Procopia Machado, no dia 01/02/1930, no cartório de Barra Velha. Ela sabia escrever. Moraram em São João do Itaperiú, Joinville e São Francisco do Sul.
No início da década de 1940 as famílias de Etelvino Quintino dos Santos, e de seus cunhados Gabriel Borba e Gregório Borba, oriundas da Igreja Batista de Escalvado do Itaperiú, no município de Barra Velha, fixaram residência em São Francisco do Sul e lá fundaram a Primeira Igreja Batista da cidade.
Após viúvo, Etelvino viveu com Emma Kaccaria. Moraram em São Francisco do Sul.
Filhos com Martha:
           - Almir Etelvino dos Santos (*03/07/1930, São João do Itaperiú). Foi pastor e escritor evangélico.
           Casou com Maria Mamede do Rosário (*05/05/1931, Jaraguá do Sul), filha de Francisco Mamede do Rosário e Maria da Rosa, naturais de Jaraguá do Sul e moradores de São Francisco do Sul, no dia 27/06/1953, em São Francisco do Sul. Moraram em São Francisco do Sul e em São José - SC. São membros da Igreja Batista de Campinas, em São José. Filhos: Tânia Maria dos Santos (*22/10/1953); Sonia Maria dos Santos (*24/12/1954, São Francisco do Sul), mora em Joinville; Almir dos Santos (*29/12/1955); Carlos Roberto dos Santos (*05/10/1956); Telma dos Santos (*21/04/1960); Raquel Regina dos Santos (*27/01/1965); Eunice dos Santos (*24/02/1967); e Samuel dos Santos.
           - Zilá Marta dos Santos (*~1940)
           Casou com _ Carstans. Foi comerciária. Moraram em Joinville.
           - Paulo Etelvino dos Santos (*~1945 +12/07/1980, Hospital São José, Joinville, de cirrose hepática Sep Municipal, Joinville). Foi comerciário. 
           Casou com Maria Margarida (*~1952), no cartório de Joinville. Moraram em Joinville. Filhos: Edson Luiz (*~1966); Rosimeri (*~1968); Paulo Sergio dos Santos (*~1977 +17/07/1978 Sep Municipal, Joinville); e Luciane Margarete (*~1973).



1.2 Antonio Pereira de Assumpção, mulato, nasceu escravo em 23/03/1864, em Barra Velha. Foi batizado no dia 25/12/1864, em Barra Velha. Foram seus padrinhos, Vicente Gonçalves da Luz e Maria Roza de Jesus. Antonio foi declarado livre por seus senhores, Joaquim e Joaquina, na pia batismal, sendo testemunhas Miguel Soares da Rocha e Lourenço Antonio de Souza Rachadel e o Padre Manoel Julio de Carvalho. Não aprendeu a escrever. Morou no Itaperiú.

Casou com Vicentina Rosa de Jesus, nascida no dia 22/01/1870, Barra Velha, filha de Ponciano José da Roza e Joaquina Roza de Jesusno dia 15/02/1890, na Igreja Matriz de Penha e no cartório em Barra Velha. Moraram no Itaperiú (1890-1892), no Ribeirão das Minas, no Escalvado (1923-1924).
Vicentina faleceu com 50 anos, no dia 29/10/1923, em Barra Velha, de nevralgia. Foi sepultada no Itapocú.
Antonio casou pela segunda vez com Francisca Maria da Silveira, moradora no Salto do Itapocú, nascida no dia 08/06/1891, no Itaperiú, filha de Manoel Luiz da Luz e Maria Francisca do Rosario, no dia 21/12/1924, na Igreja de Barra Velha e no dia 30/03/1935, no cartório de Barra Velha. Moraram no Ribeirão das Minas, no Escalvado (1923-1924) e no Salto do Itapocú (1932).
Antonio faleceu após 1939.
Filhos com Vicentina Rosa de Jesus:

- Maria (*19/11/1890, Itaperiú + Antes 1935)

- Fabio Pereira Roza (Fabiano) (*27/05/1892, Itaperiú +25/09/1974, Hospital São José, Joinville, de insuficiência cardíaca congestiva Sep: São João do Itaperiú). Sabia escrever. Morou no Itinga. Foi operário.
Casou com Roza Florinda de Borba (*~1896, Barra Velha +08/05/1977, Joinville Sep: São João do Itaperiú), moradora no Itinga, filha de Manoel Belizario Rodrigues e Florinda Maria de Borba, no dia 05/12/1914, no cartório de Barra Velha. Moraram no Escalvado do Itaperiú (1916-1939) e na Estrada do Acarahy, São Francisco do Sul (1923) e mudaram-se para Joinville após 1946.
Filhos:
          - Maria Rosa Pereira (*04/12/1915, Barra Velha +Entre 1974-1995)
          Casou com Militino Tomaz dos Santos (*15/09/1898, Barra Velha +Após 1939), morador no Itaperiú, viúvo, filho de seu tio-avô Quintino Felicio dos Santos e Izabel Izidia da Trindade, no dia 26/08/1939, no cartório de Barra Velha. 
          - Arminda (*26/02/1916, Barra Velha)
          Casou com José da Silva, no dia 12/10/1955, no cartório de Joinville.
          - Laudelino Pereira de Assunção (*17/01/1919, Barra Velha +18/09/2014, Hospital Bethesda, Joinville Sep: Fátima, Joinville)
          Casou com Lina Maria Concordia (*19/08/1923 +Antes 2014), filha de Maria Concordia, no dia 14/11/1942, na casa de Antenor Correa, no Itaperiú, pelo cartório de Barra Velha. Tiveram oito filhos.
          - João (*~1922)
          - Dilia Pereira de Assunção (*10/10/1923, Estrada do Acarahy, São Francisco do Sul)
          Casou com João Sergio dos Santos (*06/05/1926, Barra Velha), filho de Sergio Zezuino dos Santos e Leonidia Apolinaria dos Santos, no dia 28/09/1946, no cartório de Barra Velha.
          - Donilia Pereira (*~1924 +26/10/1973, Hospital São José, Joinville Sep: Municipal, Joinville)
          Casou com Damazio Matias de Oliveira. Moraram em Joinville. Filhos:  Maria Laurete (*~1950); Lacir Damasio (*~1951); Janete (*~1952); Adelia (*~1955).
          - Ester (+Antes 1977)
          - Agenor Pereira de Assunção (*16/09/1929, Barra Velha). Foi marceneiro, morou em Joinville.
          Casou com Elda Cecilia de Borba (*11/12/1931), filha de Vicente João de Borba e Cecilia Conceição de Borba, no dia 09/07/1949, no cartório de Barra Velha.
          - Moises (*~1932)
          - Valdemiro (*~1934)
          - Vilson (*~1937)
          - Ilton (*~1939)
          - Antonio Fabio (*+13/03/1940, Escalvado do Itaperiú, no ato do nascimento) 

- Cassimiro Eugenio Pereira (Cacemiro) (*~1895 +01/07/1970, Joinville Sep: Municipal, Joinville). Sabia escrever.
Casou com sua prima Eulalia Margarida da Conceição (*23/03/1894, Itaperiú +09/10/1969, Joinville), filha de Felippe Antonio da Rocha e de sua tia Margarida Eulalia da Conceição, no dia 23/04/1916, na casa de seu sogro, no Escalvado, pelo cartório de Barra Velha. Moraram no Salto do Itapocú (1932), no Rio da Prata, em Guaramirim (1942) e mudaram-se para Joinville.
Filhos: [8 filhos]
          - João Cacemiro Pereira (*19/01/1918, Barra Velha +02/09/1985, Joinville Sep: Municipal, Joinville)
         Casou com Maria Claudino (*26/11/1924, Ribeirão do Salto, Guaramirim), filha de Amaro José Claudino e Clara, no dia 19/10/1942, no cartório de Guaramirim. Filha: Jandira (*~1946).
          - Quirino Casimiro Pereira

- Margarida Maria Vicentina (*~1898). Solteira em 1923.

- Maria Vicentina Pereira (*10/09/1900, Itaperiú, Barra Velha +20/12/1932, Salto do Rio Itapocú, acamada de um ferimento de um animal vacum que há dias estava sofrendo Sep: Itapocú)

Casou com Antonio Floriano de Borba (*15/01/1890, Penha), viúvo de Amara Valentina Borges, morador no Salto do Itapocú, filho de Floriano Antonio de Borba e Ana Maria Pereira, no dia 22/01/1921, em Barra Velha, e no civil dia 16/01/1932, no cartório de Barra Velha. Moraram no Salto do Rio Itapocú, Barra Velha.
Filhos:
          - Avelino Floriano de Borba (*11/11/1921)
          - Maria Pereira de Borba (*21/06/1923)
          - Anna Pereira de Borba (*13/02/1925)
          - Antonio Calaes de Borba (*06/11/1929)
          - Luiza Maria de Borba (*25/12/1930)
          - José Antonio de Borba (*~02/1932)

José Antonio Pereira (*~1900 +23/08/1972, Joinville Sep: Joinville). Morou no Escalvado.

Casou com Maria Estacula de Espindola (*~1904, Barra Velha +13/02/1981, Hospital São José, Joinville, de trombose cerebral Sep: Municipal, Joinville), moradora no Escalvado, filha de Quintino Felicio dos Santos e Isabel Isidra de Espindola, no dia 26/07/1924. Moraram no Salto do Rio Itapocú (1934) e mudaram-se para Joinville.
Filhos:
          - Maria Paula de Jesus (*09/06/1925, Barra Velha +13/04/1996, Hospital São José, Joinville Sep: Municipal, Joinville). Morou em Joinville.
          Casou com _ dos Santos. Filhos: José Raulino (*~1946); Pedro Marcos (*~1947); Sergia Maria (*~1948); Vera Lucia (*~1951); Raulino Ignacio (*~1954); Ademir Cipriano dos Santos (*~1955); Maria Sueli (*~1956); Luiz Carlos (*~1958); Ionice Rachel (*~1959); Denise Margarete (*~1960); Ronaldo Cesar (*~1962); Renato Rogerio (*~1964); Sandra Regina (*~1966); e Iliane Aparecida (*~1969).
          - João José Pereira (*07/02/1927 +27/02/1981, Joinville Sep: Municipal, Joinville). 
          Casou com Melita Mariana Fagundes (*~1931, Guaramirim +04/03/1983, Joinville Sep: Municipal, Joinville), filha de Teodoro Avelino Fangundes e Mariana Osma Alves, no cartório de Guaramirim. Moraram em Joinville. Filhos: Maria Carmelina (*~1950); José João Pereira (*~1952); e João Carlos (*~1960).
          - Ruth (*~1930)
          - Quintino (*~1932)
          - Isabel Maria Pereira (*09/02/1931, Joinville +07/08/2010, Blumenau Sep: Jardim da Saudade, Blumenau)
          - Ester (*~1935)
          - Vilson Antonio Pereira (*30/09/1939, Guaramirim +12/06/2001, Balneário Camboriú)
          - Laura (*~1942)
          - Alfredo (*~1944)

- João Margarido Pereira (*10/06/1907, Barra Velha +17/10/1975, Joinville Sep: Municipal, Joinville)

Casou com Joaquina Bernardina Duarte (*16/12/1910, Barra Velha +18/11/1996, Joinville Sep: Municipal, Joinville), filha de Antonio José Duarte e Bernardina Joaquina de Jesus, no dia 21/10/1933, no cartório de Barra Velha. Mudaram-se para Joinville.
Filhos:
          - Santina (*~1934)
          - Cilda Pereira (*~1938 +25/05/2019, Curitiba Sep: Colônia Orleans, Curitiba)
          - Antonio (*~1936)  
          - Rosa (*~1938)
          - Mara (*~1941)
          - Valdomiro (*~1942) 
          - Matilde (*~1945)  
          - Rose (*~1953)
          - Rosária Pereira (*~1951, Guaramirim +29/11/1994, Hospital São José, Joinville Sep: Fátima, Joinville
          Casou com Darcy Afonso Moreira (*~1939), no cartório de Taboão, em Curitiba. Filhos: Rubens, Josuel, Nelsilene, Julio Cezar e Josilene.

- Ambrozina (*~1908)


- Arlindo Antônio Pereira (*22/05/1910, Barra Velha +02/09/1979, Joinville Sep: Medeiros, Barra Velha). Cor branca. É nome de rua em Joinville.
Casou com Cecilia Maria de Souza (*12/04/1904, Escalvado, Itajaí +21/08/1938), filha de José João de Souza e Maria Ana de Souza, no dia 30/06/1934, no cartório de Barra Velha. Moraram no Rio Novo, em Barra Velha.
Viúvo, casou com Francisca Rosa dos Santos (*06/05/1922, Barra Velha), filha de Mariano Alexandre dos Santos e Rosa Silva, moradora no Rio Novo, no dia 29/07/1939, na casa de Antonio João Fagundes, no Itinga, pelo cartório de Barra Velha.
Filhos:
          - Vicentina (*~1935)
          - José (*~1940)
          - Eduvirges (*~1944)
          - Marlene (*~1945)  
          - Elizabeth (*~1946)
          - Maria Francisca (*~1947)2
          - Marli (*~1949) 
          - Mariano (*~1950) 
          - Ivo (*~1952) 
          - Deneval (*~1955)
          - Roseli (*~1960) 
          - Dorival (*~1963)
          - Beatriz (*~1973)

- Antonio Pereira da Assunção Junior (*~1912 +27/03/1928, Escalvado do Itaperiú, picado por cobra Sep: Itapocú). Solteiro.




1.3 Andre Pereira da Silva nasceu escravo em dezembro de 1866, em Barra Velha. Foi batizado no dia 12/12/1866, em Barra Velha. Foram seus padrinhos, Fructuoso Soares da Costa e Maria Jose do Espirito Santo, solteira.
 No registro de casamento consta que ele era filho de Joaquim Pereira da Silva. Não aprendeu a escrever.
Casou com Maria Angelina da Conceição (ou de Jesus), batizada na Penha, filha de Angelino Paulo de Moura (+Antes 1891) e Maria Angelina da Graça da Conceição (ou Maria Jacintha de Jesus) (+Após 1891), no dia 13/12/1887, no lugar Serro, em Barra Velha, pela Igreja de Penha. Foram testemunhas João Antonio dos Santos e Francisco da Silva Correia. 
Moravam no Itapocú em 1891, no Itinga em 1903, na Itajuba em 1904 e 1905. Não consta o nome de André em muitos dos registros dos filhos, provavelmente por ainda não terem formalizado a união na ocasião do nascimento destes.
Maria Angelica faleceu antes de 1943.André faleceu entre 1903-1943.
Filhos de Maria Angelina (antes de casar com André):

- Antonio (*09/05/1879, Barra Velha Bat. 18/07/1879, Barra Velha Padr: João Vicente de Oliveira e Maria Rosa de Jesus)

Filhos de André Pereira da Silva e Maria Angelina:

- Francelina Maria Angelica de Jesus (*04/06/1881 Bat. 10/07/1881, Penha Padr: Nasario Caetano da Silva e Marcelina Clarinda +01/04/1943, Lagoa, Penha Sep: Penha). Branca. Morou na Itajuba.
Casou com Ponciano Antonio da Silva (*~1883, Barra Velha), morador na Itajuba, filho de Antonio Alves da Silva e Rosa Joaquina Nogueira, no dia 18/02/1905, no cartório de Barra Velha. Moraram no lugar Lagoa, em Penha. Não tiveram filhos.

- Felesbina Maria de Jesus (*02/10/1883, Itapocú, Barra Velha Bat. 22/03/1884, Penha Padr: Vicente Gonçalves de Souza e Maria Francisca da Silveira). Morou na Itajuba.
Casou com José João Victoriano Alves (*~1856, Porto Bello), filho de Victoriano Alves e Eufrasia Mariana de Jesus, viúvo de Maria Rosa de Jesus, morador em Piçarras, no dia 02/04/1904, no cartório de Barra Velha.
Filhos:
          - Maria (*11/11/1913, Penha)

- Maria Amazilia da Conceição (Maria Marsilia) (*08/06/1885, Barra Velha Bat. 11/10/1885, Barra Velha Pad: João Francisco de Souza e Joaquina Thomazia de Jesus). Negra.
Casou com Miguel Anselmo dos Santos (Miguel Roque) (*10/05/1881, Camboriú, Livre Morou: na Mantiqueira e no Itinga), negro, filho de Anselma Romana de Jesus, ex-escrava de Jeremias José Bernardes, no dia 23/05/1903, no cartório de Barra Velha e na igreja no dia 03/10/1905 na Matriz de Barra Velha. A família morou no Limoeiro, no Itaperiú.
Filhos:
          José (*12/04/1904 Bat. 21/05/1904, Penha Padr: João Filippe de Moura e Ignacia Anna de Jesus)
          - Manoel (*31/01/1912 Bat. 12/06/1912, Capela do Itaperiú)
          - Waldemiro Miguel (*11/10/1913 Bat. 14/03/1914, Capela do Itaperiú) 
          - Paulo João (*26/06/1915 Bat. 19/12/1915, Capela do Itaperiú)
          - Rosaria (*~02/1917 Bat. 14/05/1917, Capela São João)
          - João (*05/01/1919 Bat. 24/06/1919, São João)

- Ananias (*31/01/1891, Itapocú, Barra Velha)

- Antonio (*09/04/1907 Bat. 13/06/1907, Escalvado, Itajaí Padr: Militino José Bittancourt e Maria José do Porto)



1.4 Margarida Eulalia da Conceição, ou Margarida Felicia dos Santos, parda, nasceu livre, por conta da Lei do Ventre Livre, no dia 12/02/1873. Foi batizada no dia 25/07/1873, em Barra Velha. Foram seus padrinhos, José Felicio de Borba, sobrinho de Joaquina, e Maria Joaquina. Não sabia escrever. Morou no Itaperiú.
Casou com Felippe Antonio da Rocha, mulato, nascido no dia 10/06/1866, em Barra Velha, morador no Itaperiú, filho de Eva Catharina (+Antes 1936), escrava que fora de Fructuoso Soares da Costa, no civil dia 31/12/1891, no cartório de Barra Velha e no dia 06/01/1893, na Capela de Barra Velha. Ele sabia escrever. Com a união ela passou a assinar-se Margarida Felicia da Rocha.
Moravam no Itapocú em 1892, no Itaperiú em 1894, 1896 e 1909, no Escalvado em 1916 e no Itaperiú em 1927.
Felipe Antonio da Rocha faleceu com 70 anos no dia 18/10/1936, às 17 horas, no Escalvado, de causa ignorada. Foi sepultado no Cemitério de Itapocú. Faleceu sem testamento e deixou bens a inventariar.
Margarida mudou-se para São Francisco do Sul. Ela faleceu entre 1952 e 1969.
Filhos:

- Francisco (*09/09/1892, Itapocú +Antes 1936)


- Eulalia Margarida da Conceição (*23/03/1894, Itaperiú +09/10/1969, Joinville Sep: Joinville)

Casou com seu primo Cassimiro Eugenio Pereira (*~1895 +01/07/1970, Joinville Sep: Municipal, Joinville), filho de seu tio Antonio Pereira de Assumpção e Vicentina Roza de Jesus, no dia 23/04/1916, na casa de seu pai, no Escalvado. Tiveram 8 filhos. Mudaram-se para Joinville.
Filhos:
          - [Ver filhos em Cassimiro Eugenio Pereira]

- Maria (*28/04/1896, Itaperiú +Antes 1936)

- Etelvina da Rocha (*~1898, Barra Velha +03/11/1994, Joinville Sep: Municipal, Joinville). Parda. Solteira. Morou em Joinville. 
Não deixou fihos.

- Geraldo Felippe da Rocha (*12/1903, Itaperiú +04/05/1952, Praia Bonita, Vila da Glória, São Francisco do Sul, de bronquite pulmonar Sep: Vila da Glória). Sabia escrever. Foi carpinteiro em São Francisco do Sul.

Casou Etervina Francisca Theodora (*26/09/1907, Barra Velha), filha de Pedro Theodora Ribeiro e Francisca Maria Theodora, moradores no Serro, no dia 29/01/1927, na casa de seu pai, no Itaperiú. Mudaram-se para São Francisco do Sul.
Filhos:
          - Raul Geraldo da Rocha. Morou na Prainha, no Saí, em São Francisco do Sul.
          - Felipe Geraldo da Rocha. Foi pescador. Morou em São Francisco do Sul.
          - Arnoldo Felipe da Rocha (*~1921). Casou. Foi carpinteiro em Joinville.
          - Margarida da Rocha (*~1933, Barra Velha +04/11/1953, São Francisco do Sul Sep: Vila da Glória)
          Casou com Pedro da Silva.
          - Francisca
          - Maria
          - Zenaide
          - João Paulo
          - Pedro
          - Zorita (*~1949)





Referências

BORBA COELHO, Acacio Gasino de. História dos Borba Coelho e sua vinda para Barra Velha.
- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- FAMÍLIA MAMEDE.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros.
- SÃO FRANCISCO DO SUL. Câmara de Vereadores.
- TOMIO, Telmo. Genealogia e História.