Família de Francisco Joaquim da Rosa


Por Elis de Sisti Bernardes


Ainda no século XIX, antes de 1896, estabeleceu-se no Itaperiú a família de Francisco Joaquim da Rosa.

Francisco Joaquim da Rosa nasceu em São José, filho de Joaquim da Rosa e Maria Ignacia da Conceição.

Em 1835, o Major Henrique Etur, morador de Porto Belo, moveu processo contra Francisco da Rosa e Thomas Antonio de Lemos, em virtude de estes não terem lhe entregue seiscentos alqueires de farinha vendidos a ele por quatrocentos réis o alqueire.

Casou primeiro com Thomasia Rosa de Jesus, nascida por volta de 1838, em Itapocorói, filha do Capitão Alberto José Francisco da Silveira e Luiza Ignacia de Jesus, com quem teve oito filhos. Moraram no Sertão do Itapocú, na Freguesia de Barra Velha.

Thomasia faleceu antes de 1867, ano em que teve seus bens inventariados.

Viúvo, casou com Maria Joaquina da Conceição, natural de Itapocoroy, filha de Ignacio Silveira da Costa e Joaquina Ignacia de Jesus.

Moraram no Sertão do Itapocú, onde ele foi comerciante.

Francisco Joaquim da Rosa faleceu antes de 1880. Maria Joaquina da Conceição foi a inventariante dos bens dele em 1880.

Em agosto de 1881 o Governo do Estado de Santa Catarina convocou seus herdeiros para provarem a posse e cultura e assinarem a escritura de compra das suas terras ao Sul do Rio Itapocu, pelo preço mínimo da lei, sob pena de proceder-se despejo.

Antes de 1896 mudaram-se para o Itaperiú. Maria Joaquina da Conceição faleceu após 1896.



Filhos com Thomasia Rosa de Jesus:



1. Maria Luiza (+Antes 1880)
Casou com José Joaquim da Rosa, morador na cidade de São José (1880)
Filho:

- João





2. Clementina Francisca da Rosa (Elena) (*11/1846, Penha Bat. 21/03/1847, Penha)
Casou com seu primo Venâncio Francisco da Rosa (*03/04/1837, Armação de Itapocorói), filho de Manoel Francisco da Rosa e Joanna Rosa de Jesus. Moraram no Sertão do Itapocu.
Filhos:

- [Ver filhos em Venâncio Francisco da Rosa]





3. Onofre Francisco da Rosa (*~1850 Bat: Freguesia de São José, SC +28/05/1924, Itapocu, Barra Velha Sep: Itapocu), filho de Francisco Joaquim da Rosa e de Thomazia Francisca da Rosa. Foi comerciante e morou no Itapocú.
Casou 1º com Leonida Justina Garcia (*25/05/1861 +18/08/1914, Itapocu, Barra Velha), filha de Justino Francisco Garcia Regis e Florencia Angelica, no dia 07/04/1877, em Barra Velha. Foram testemunhas: Venancio Francisco da Roza e Antonio Pereira de Macedo, casados e moradores na Freguesia da Barra Velha.
Casou 2ª vez com Maria Paula Vieira.
Filhos com Leonida:

- Catulino Onofre da Rosa, o Totuca (*29/01/1878, Itapocu)
Casou com Adalgiza Caetano da Rosa (*26/10/1892 +14/11/1952), filha de Vergílio Caetano (*Barra Velha) e Olegaria Cardoso Caetano (*São Francisco do Sul), moradores no Itapocu, no dia 22/06/1912, no cartório do Itapocu. Após casarem-se passaram a morar bem próximo do rio Itapocu.
Filhos:
          - Maria (*04/04/1913, Barra Velha)
          - José (*12/03/1914, Barra Velha)
          Casou com Elvira Maria Machado, no dia 07/04/1945, no cartório do Itapocu.
          - Amazor (*18/11/1915, Barra Velha)
          Casou com Maria Barbara Silveira, no dia 12/12/1940, no cartório do Itapocu.
          - Cynira (*17/01/1916, Barra Velha)
          Casou com Nemesio Lauro da Rosa, no dia 03/09/1938, no cartório do Itapocu.
          - Valdir (*13/01/1919, Barra Velha)
          Casou com Lilia Machado, no dia 15/12/1945, no cartório de Barra Velha.
          - Ester (*02/02/1920, Itaperiú, Barra Velha)
          Casou com Agenor Passos, no dia 14/09/1942, no cartório do Itapocu.

- Octavio Onofre da Rosa (*06/08/1879). Foi comerciante. Morou em Joinville.
Casou com Frida Moreira.

- Waldemiro Onofre da Rosa (*07/07/1883, Itapocu). Foi escrivão em Joinville.
Casou com Maria do Patrocinio de Macedo (*~1891), filha de Antonio Pereira de Macedo e de sua tia Camilla Francisca Rosa, no dia 12/06/1909, em Joinville.

- José Onofre da Rosa, o Dedé (*12/10/1886)
Casou com Otilia Duarte.
Filhos:
          - Adalcino José da Rosa (*13/03/1917, Araquari).
          Casou com Maria Cidral.

- Hercilio Onofre Rosa (*Itapocu). Foi negociante.

- Osorio Onofre da Rosa

- Maria Leonida da Rosa (*04/11/1881 +08/11/1920, Itapocu, de icterícia)
Casou com Justino Garcia Rosa (*22/03/1880, Itapocu), filho de José Vicente Caetano da Rosa e Maria Justina Garcia, no dia 07/10/1905, no Itapocu.
Filhos:
          - Alayde
          - José
          - Osny
          - Maria
          - Maria Conceição

- Lilia Garcia da Rosa (*30/07/1892, Itapocú, Barra Velha Bat. 06/01/1893, Barra Velha Padr: Manoel Jacintho Duarte e Maria Lucinda da Silveira +09/09/1927, Itaperiú, de febre gripe Sep: Itapocú)
Casou com Laudelino Roza Leal (Laudelino Leal da Rosa) (*13/10/1893, Paraty), filho de João Leal da Silva (*08/03/1864 +Antes 1919) e de Etelvina da Silveira (*23/11/1870), negociante e artista, no dia 18/10/1919, pelo cartório de Itapocú. Moraram no Itaperiú (1921-1927).
Filhos:
          - Maria (*Antes 1927)

- Zita Garcia Rosa (*10/11/1901, Parati)
Casou com Saturnino de Sousa Santa Ana (*14/09/1898, Barra Velha +15/08/1939), filho de José Inácio de Santa Ana e Clarinda Rosa de Sousa, no dia 24/05/1924, no Itapocu.





4. Honorato Francisco da Rosa (*~1854). Solteiro em 1880.





5. Camilla Francisca da Rosa (*24/06/1856, Penha Bat. 11/10/1856, Penha Padr: Patrício Vieira Rabello e Guilhermina Vicência de Jesus)
Casou com Antônio Pereira de Macedo (*São Martinho de Mouros, Portugal), alfaiate, filho de Manoel de Macedo e Maria Rosa de Jesus, em Paraty. Moraram em Joinville.
Filhos:

- Maria do Patrocinio de Macedo (*~1891)
Casou com Waldemiro Onofre da Rosa (*07/07/1883, Itapocu), filho de seu tio Onofre Francisco da Rosa e Leonida Justina Garcia, no dia 12/06/1909, em Joinville.

- Jom Jacy Pereira de Macedo
Casou com Rodrigo Lobo, filho de Mario Lobo e Theresa Ernestina de Oliveira.
Filhos:
          - Rodrigo Otavio
          Casou com Beatriz Duarte Loyola
          - Marisa
          Casou com Pedro Ivo Figueiredo Campos, governador de SC.

- Elorina (Bat. 14/09/1881, Joinville). Gêmea de Sebina.

- Sebina (Bat. 14/09/1881, Joinville). Gêmea de Elorina.





6. Francisca Thomasia da Rosa (*20/05/1859, Itapocu Bat. 19/02/1860, Penha Padr: Claudino José Duarte Silveira e Felicidade Sousa de Jesus, naturais de Penha e residentes em Itapocu da freguesia do Bom Jesus do Paraty). Solteira em 1895. Morou com a irmã Clementina.
Filha:

- Maria Francisca da Rosa (*09/11/1895, casa de Clementina Francisca da Rosa, no Itapocú)





7. José Francisco da Rosa (*~1861) Morador na Cidade do Desterro em 1880.





8. Luiza Francisca Rosa (*07/07/1863, Barra Velha Bat. 16/11/1863, Barra Velha Padr: Antônio Coelho de Magalhães e Maria José da Conceição +24/11/1944, de cardiopatia Sep: Cem. Estrada Itapocú, Corupá). Foi professora pública, lecionando por muitos anos na Escola do Morro Grande.
Casou com Manoel Vieira Rebello (*~1853, Barra Velha +07/04/1928, Morro Grande, Itapocú, de "febre de asma" Sep: Barra Velha), filho de Patricio Vieira Rebello e Guilhermina Vicencia de Jesus, na Igreja Matriz da Freguesia de Barra Velha. Moraram no Itapocú, no Itaperiú em 1898, no Itapocú em 1900, no Itaperiú entre 1907 e 1910, e estabeleceram-se definitivamente no Morro Grande. Em maio de 1900, Manoel foi nomeado 1º suplente de sub-comissário de polícia do distrito do Itapocú. Viúva, no ano de 1940, Luiza foi morar na casa da filha Rosa, em Corupá.
Filhos:








Filhos com Maria Joaquina da Conceição:



1. Francilicio Rosa da Silveira (*~1869, Barra Velha +Após 1920). Sabia escrever. Morou no Itaperiú.
Casou com Lidia Francisca Rosa (ou Lidia Maria) (*~1879 +Após 1917), filho de Francisco José de Borba e Maria Francisca Pereira, moradora no Itaperiú, antes de 1895, no religioso, no Itapocú e no dia 15/08/1896, na casa de Jonas Appolinario da Cunha, pelo cartório de Barra Velha. Foram testemunhas: Serafim José de Borba, 40 anos, lavrador, no Itaperiú; João Raulino Pereira, 39 anos; e Eduarda Maria da Conceição, 31 anos, lavradores, no Itaperiú. Também estavam presentes: Bernardino José de Borba, José Ferreira Fagundes e João Felicio de Borba. Moraram no Itaperiú, onde ele foi lavrador e negociante.
Filhos:

- Nestor Natividade da Rosa (*08/09/1895, Itapocú)
Casou com Maria Regina da Roza (*~1896, Barra Velha), filha de José Claudino Narciso e Rosa Victalina da Cunha, moradora no Itaperiú, no dia 26/12/1917, na casa de José Claudino Narcizo, no Itaperiú.

- Francisco (*~1897)

- Donatilia Lydia da Rosa (*~1904, Itaperiú)
Casou com Octavio Francisco Vieira (*~1893, Itapocú), filho de Francisco de Paula Vieira e Amalia de Souza de Jesus, morador no Itapocú, no dia 12/06/1922, na Capela de Santo Antonio de Itaperiú.





2. Lydia Rosa da Silveira (*~1870, Itapocú, Barra Velha +Após 1924)
Casou com Augusto Julio dos Passos (*~1859, São Francisco +Após 1928), filho de Francisco José Domingos e Anna Andreza da Conceição, sapateiro e negociante, viúvo de Amancia Clemencia de Souza, morador no Itapocú, no dia 01/09/1888, na Igreja Matriz de Barra Velha. Mudaram-se para o Itaperiú antes de 1893.

- [Ver filhos em Família Passos]





3. Jonas Rosa da Silveira (*05/01/1873 Bat. 02/02/1873, Barra Velha Padr: João Joaquim da Roza e a invocação de N.Sra da Conceição)






4. Trajano Rosa da Silveira (*20/09/1875 Bat. 15/05/1876, Barra Velha Padr: Manoel Antonio Vieira e Diolinda Rosa Vieira)






Referências


- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros.
- NASCIMENTO, Antonio Roberto. Moradores do Rio Itapocu. Blumenau em Cadernos, Blumenau t. XXXIX, n. 04, p. 30-47, abr. 1998.