Família Maçaneiro


Por Elis de Sisti Bernardes


A família Maçaneiro, ou Massaneiro, mudou-se para a Freguesia de Barra Velha antes de 1856, sendo uma das primeiras a se estabelecer na região. Ainda não se sabe precisar se já estabeleceram-se inicialmente na área do atual município de São João do Itaperiú, mas sabe-se que antes de 1860 já estavam estabelecidos na região do Rio Itapocú, em 1870 estabeleceram-se no Sertão do Itapocú e ainda antes de 1890 já estavam estabelecidos no Ai, onde atualmente se localiza o bairro de Santa Luzia, em São João do Itaperiú.

João José de Maçaneiro, nasceu em Tijucas, na então Freguesia de São Miguel da Terra Firme. A família Maçaneiro é de origem espanhola.

João José de Maçaneiro mudou-se para o Paraná, onde casou com Anna Maria de França Lima, natural de Curitiba, no Paraná. Foram lavradores e tiveram ao menos dois filhos: Antonio João de Maçaneiro e José Leonardo de Maçaneiro, nascidos no Paraná.

Antes de 1856 a família mudou-se para a Freguesia de Barra Velha, onde os filhos se casaram e tiveram seus filhos.

João José de Maçaneiro e Anna Maria de França Lima faleceram após 1866.



Filhos:




1. Antonio João de Maçaneiro nasceu por volta de 1832 e 1839, no Paraná, filho de João José de Maçaneiro e Anna Maria de França Lima. Aprendeu a escrever. Foi lavrador.

Casou com Luiza Maria da Conceição da Costa, no dia 12/06/1858, na Capela de Armação de Itapocoroy, Penha, em cerimônia celebrada pelo Padre João Luiz Nepomuceno de Macedo. Foram testemunhas: José Bernardes e José Caetano da Silva.

Luiza nasceu por volta de 1840, em Barra Velha, filha de Joaquim Dias da Costa, natural de Armação de Itapocoroy, e de Maria Magdalena da Cruz, natural de São Francisco do Sul, moradores no Itapocú, e irmã de sua cunhada Maria Joaquina.

Antonio e Luiza tiveram ao menos seis filhos: Maria, Joanna, João, José, Justino Francisco e Reynaldo Antonio.

No dia 02/11/1857, em Armação de Itapocoroy, Antonio e Luiza foram padrinhos de batismo da sobrinha Anna, filha de José Leonardo de Maçaneiro e Maria Joaquina da Costa.

A família morou no Ai, no Itaperiú (1890-1891) e no Itapocú (1894-1897).

Luiza faleceu após 1882. Antonio João de Maçaneiro faleceu após 1908.



Filhos:



1.1 Maria (*13/09/1858, Penha Bat. 24/12/1858, Penha Padr: Avós paternos)



1.2 Joanna (*23/06/1860, Itapocú Bat. 23/10/1860, Penha Padr: Pedro da Silva, residente em Pinheiros, São Francisco e Maria José de Jesus, residente em Barra Velha)



1.3 João Guerino de Maçaneiro (*04/06/1862, Itapocú, Barra Velha Bat. 30/09/1862, Penha Padr: João Antônio de Maçaneiro e Anna Maria de França +09/09/1895, Itapocú, de inflamação Sep: Itapocú). Foi lavrador.
Casou com Luiza Francisca da Rosa (ou de Borba) (*16/11/1872, Barra Velha +06/11/1904, Guamiranga, Paraty, por parto Sep: Itapocú), filha de Antonio José da Rosa e Francisca Alexandrina Rosa de Borba, no dia 02/12/1888, na Matriz de Barra Velha. Morou no Ai (1890) e no Guamiranga (1892).
Viúva, Luiza casou com Sergio Antonio Cardoso (+Após 1904), com quem teve o filho Francisco (*~09/1904). Moraram no Guamiranga.
Filhos:

- Maria Luiza (*19/12/1889, Ai, Itaperiú)

- Emilia Luiza de Massaneiro (*~1892)
Casou com Pedro Vicente Alexandre (*~1887), morador no município de Joinville, filho de Vicente Alexandre Almenau e Amancia Moreira, no dia 20/08/1910, no cartório do Itapocú.

- Francisca Luiza (*~08/1895)



1.4 José (*10/09/1864, Itapocú Bat. 02/10/1864, Penha Padrinhos: José Leonardo de Maçaneiro e Serafina Maria de Nazaré Quadros)



1.5  Justino Francisco de Maçaneiro (ou Justino Antonio) (*10/09/1866, Barra Velha Bat. 10/12/1866, Barra Velha Padr: Justino Francisco Garcia e sua mulher Clarinda Luisa Garcia +Entre 1907 e 1916). Sabia escrever.
Casou com sua prima Amelia Joanna de Maçaneiro (*~1868, Barra Velha +Entre 1916 e 1922), moradora no Ai, filha de José Leonardo Maçaneiro e Joanna Maria Brenaisem, no dia 03/10/1891, na residência de Antonio João de Maçaneiro, no Itaperiú. Foram testemunhas: João Olegario da Silva, 40 anos, escrivão de paz e oficial de registro civil, nesta Freguesia; Raymundo Rosa da Silveira, 34 anos, artista, nesta Freguesia; Maria Laurinda da Conceição, 26 anos, lavradora, moradora no Itaperiú; Reinaldo Primo de Maçaneiro, 20 anos, morador no Itaperiú. Também estavam presentes: José Leonardo de Maçaneiro e José Joaquim Pereira.
Moraram no Ai (1891-1905)
Filhos:

- Maria Estelita de Massaneiro (*15/01/1892, Ai, Barra Velha)
Casou com João Antonio dos Santos (*~1876, Barra Velha), morador no distrito de Barra Velha, filho de Antonio Manoel dos Santos e Maria Thomazia da Conceição, viúvo de sua prima Maria Anna de Maçaneiro, no dia 05/02/1916.

- Rosa Amelia de Massaneiro (*03/05/1894, Barra Velha +Após 1922)
Casou com Jose Matheus da Rosa (*21/11/1881, Barra Velha +Após 1922), filho de Miguel Antonio Dias e Rosa Ursula dos Santos, no religioso, e no civil apenas dia 26/12/1922, no cartório do Itapocú. Moraram na Beira do Rio Itapocú, no distrito de Barra Velha, em Paraty.
          - [Ver filhos em Família Dias]

- Luiza Amelia de Massaneiro (*25/02/1896, Barra Velha). Morou no Itaperiú (1922).
Casou com Ignacio Nunes Leal (*~1878, São Francisco do Sul), filho de Francisco Nunes Leal e Candida Rita de Jesus, residentes em São Bento, no dia 30/12/1922, na casa de Antonio Albino de Souza, no Itaperiú, pelo cartório de Barra Velha, e no dia 08/02/1926, na Capela de Santo Antonio de Itaperiú.
          - Maria (*18/04/1921). Filha natural.

- Lydia Amelia de Massaneiro (*25/03/1898). Sabia escrever.
Casou com Dionysio Agostinho da Silva (*09/10/1896, Barra Velha), filho de Agostinho Ignacio da Silva e Claudina Maria de Moraes, no dia 21/10/1923, no cartório de Barra Velha.



1.6 Reynaldo Antonio de Maçaneiro (*09/06/1869, Barra Velha +Entre 1950-1977). Sabia escrever. Morou na Ilha das Onças (1894-1898).
Casou com Francisca Rosa de Pinho (*~1873, São José +01/01/1938, Guaramirim), moradora na Ilha das Onças, filha de Alexandrino Antonio de Pinho e Balbina Rosa de Pinho, no dia 02/02/1894, na residência de Onofre Francisco da Rosa. Foram testemunhas: Onofre Francisco da Rosa, 42 anos, negociante, nesta Freguesia; Serafim Francisco da Silva, 40 anos, lavrador, na Ilha das Onças; Maria Serafina da Silva, 18 anos, na Ilha das Onças. Também estavam presentes: Octavio Francisco da Rosa e Catulino Onofre da Roza.
Moraram na Ilha das Onças (1898) e no Guamiranga, no Bananal, atual Guaramirim (1902-1938) e em Barra Velha (1950). Foi lavrador. Em 1919, foi eleito Juiz de Paz do Bananal (1919-1922).
Filhos:

- Ottacilio Francisco Maçaneiro (ou Octacilio, se assinava Otacilio) (*09/06/1894, Guaramirim ou Barra Velha +29/10/1980, Hospital São José, Joinville Sep: Santa Luzia, São João do Itaperiú)
Casou com Alvina Geraldina da Veiga (*27/09/1899, Itajaí +15/01/1931, Santa Luzia Sep: Itaperiú), filha de Chrispimiano Florencio da Veiga e Geraldina Pereira da Rocha, no cartório do distrito de Bananal, em Guaramirim. Foi operário.
          - Geraldina Alvina Maçaneiro (*~05/1920 +22/01/1921, casa dos pais Sep: Guaramirim)
          - Osvaldo Maçaneiro (*~1922)
          - Osvaldina Alvina Massaneiro (*20/09/1925, Itapocú +14/01/1937, Lagoa Nova, Guaramirim +Guamiranga)
          - Maria Maçaneiro (*~1928)
          - Orandino Maçaneiro (*~1929)
Casou pela segunda vez com Maria Constancia da Silva (*04/02/1913, Barra Velha +19/09/1990, Joinville Sep: Santa Luzia, São João do Itaperiú), filha de José Antonio Silvestre e Constancia Maria Maçaneiro da Silva, no dia 27/09/1950, no cartório de Joinville. Moraram no Itapocú, em Barra Velha e em Joinville. Após viuvar ela morou em Araquari.
          - Maria Maçaneiro (*04/02/1933, Itapocú). Gêmea de Mathilde.
          - Mathilde Maçaneiro (*04/02/1933, Itapocú). Gêmea de Maria.
          - Elza Maria Maçaneiro (*13/06/1934, Barra Velha)
          - Teodorico Maçaneiro (*01/09/1938, Itapocú +18/05/1972, Joinville Sep: Joinville)
          Casou com Judite da Costa. Filhos: Evandro, Zuleica, Geraldo, Juçara e Suzane.
          - Nair Maçaneiro (*~05/1940 +10/02/1943, Santa Luzia Sep: Santo Antonio)
          - Dolores Maria Maçaneiro (*03/10/1947, Joinville). Foi professora em Araquari.
          - Otacilio Maçaneiro (*29/05/1950, Joinville)
          - Terezinha de Fátima Maçaneiro (*~1947)

- José Maçaneiro (*30/06/1902, Bananal, Guaramirim +09/09/1977, Joinville Sep: Joinville). Sabia escrever.
Casou com Maria Silveira de Souza (*18/02/1908, Barra Velha +14/03/1980, Joinville), filha de Firmo Gonçalves de Souza e Maria Sebastiana de Souza, no dia 18/06/1932, na casa de João Manoel Delmonego, em São João. Mudaram-se para Joinville, onde ele foi guardião.
          - Maria Francisca Maçaneiro (*~1933)
          - Procópio José Maçaneiro (*~1937). Morou em Joinville.
          Casou.
          - Salvelina Maçaneiro (*~1940)
          - Sildoval Maçaneiro (*~1946). Morou em Joinville.

- Antonio Maçaneiro (*04/01/1914, Bananal (Guaramirim))
Casou com Anna Verbimen (*12/12/1918, Jaraguá +10/05/1939, Guamiranga Sep: Guamiranga), filha de João Werbinenn e Leonidia Mass, naturais da Bélgica, no dia 20/08/1938, na casa de João Werbinenn, no Itaperiú.

- Marina Maçaneiro 
Casou com João Jacyntho, no Distrito do Bananal, atual Guaramirim. João Jacyntho era comerciante no Rio do Peixe, em Barra Velha.



1.7 Petronilha Francisca de Maçaneiro (*01/1874, Barra Velha Bat. 31/05/1874, Barra Velha Padr: João Jose Vieira e Francisca Rosa da Silva). É provável que tenha sido adotada por Antonio João de Maçaneiro e seja filha biológica de Manoel Nunes Pereira e Maria Philippa Quadros, neta paterna de José Nunes Cordeiro e Benedicta Maria de Souza e materna de Manoel Joaquim de Quadros e Maria Clara da Siqueira. Aprendeu a ler e a escrever. Morou no Itapocú (1897).
Casou com Pedro Francisco da Rosa (*~1883, Paraty), filho de Antonio Jozé da Rosa e Francisca Rosa de Borba, no dia 17/06/1905, no cartório do Itapocú.





2. José Leonardo de Maçaneiro (ou Lionardo) nasceu por volta de 1834, em Curitiba, no Paraná, filho de João José de Maçaneiro e Anna Maria de França Lima. Aprendeu a escrever e foi lavrador.

Casou primeiro com Maria Joaquina da Costa, no dia 08/09/1855, na Capela de Itapocoroy, na atual cidade de Penha. Foram testemunhas: Jacinto Zuzarte de Freitas e Patrício Vieira Rebello. Padre João Luiz Nepomuceno de Macedo celebrou a união. Maria Joaquina era natural de Barra Velha, filha de Joaquim Dias da Costa, natural de Armação de Itapocoroy, e de Maria Magdalena da Cruz, natural de São Francisco do Sul, moradores no Itapocú, e irmã de sua cunhada Luiza.

O casal morou em Barra Velha, onde nasceram suas seis filhas: Maria Dorothea, Anna Maria, Bernardina Maria, Maria José, Isabel Maria e Isolina Maria.

Maria Joaquina faleceu por volta de 1863. Viúvo e com seis filhas pequenas, em 1865 José Leonardo casou-se novamente.

Casou pela segunda vez com Joanna Maria Brenneisen, nascida no dia 23/06/1846, no Itapocú, em Barra Velha, filha de João Jorge Frederico Brenneisen, natural de Baden-Würtemberg, na Alemanha, e de Maria Luciana Alves, natural de Armação de Itapocoroy.

Com Joanna, José Leonardo teve mais sete filhos: Luiza Gonzaga, Amelia Joanna, Orlando Valerio, Vicente Balbino, Pedro José, Octaviano José, Ursula Joanna, e Maria, todos nascidos na Freguesia de Barra Velha. A partir de 1890 a família já morava no Ai.

No dia 25 de janeiro de 1870, o coletor de São Francisco propôs à diretoria geral da fazenda do Governo Provincial de Santa Catarina, a nomeação de José Leonardo ao cargo de agente na Freguesia de Barra Velha. Em 25 de outubro de 1870, ele teve sua demissão como agente aprovada pelo Governo Provincial, por ter mudado sua residência para o sertão do Itapocú, para o mesmo cargo foi nomeado Miguel Soares da Rocha.

Já no dia 28 de novembro de 1870, José Leonardo foi nomeado 1º suplente do Subdelegado da Freguesia de Barra Velha.

No dia 18/06/1890, José Leonardo pediu ao Estado para comprar 300 braças de terras de frente com 1.000 de fundos no lugar Fachinal do Meio, do lado Sul do Rio Putanga.

Em 1900, José Leonardo foi eleito 2º Juiz de Paz do Distrito de Barra Velha.

José Leonardo de Maçaneiro faleceu no dia 03/11/1905, às 10 horas da manhã, em sua própria residência, no Ai, vítima de febre, após sofrer por 8 dias de enfermidade. Foi sepultado no Cemitério de Itapocú.

Joanna Maria faleceu após 1907.



Filhos com Maria Joaquina da Costa:



2.1 Maria Dorothea de Maçaneiro (*02/1856, Barra Velha Bat. 10/05/1856, Penha Padr: Avós paternos +25/08/1906, Itapocú, de influenza Sep: Itapocú)
Casou com João Felisbino Luis da Silva (*24/06/1856, Penha +15/01/1901, Salto do Rio Itapocú, afogado), filho de Felesbino Luis da Silva e Francisca Roza de Jesus, na Igreja de Nossa Senhora do Rosário, no Itapocú. Moraram no Guamiranga (1890), no Distrito de Joinville (1900), e no Itapocú (1906).
Filhos:

- Ver filhos em Família Felesbino da Silva



2.2 Anna Maria da Conceição de Maçaneiro (*25/08/1857, Barra Velha Bat. 02/11/1857, Penha Padr: Antonio João de Maçaneiro e Luiza Maria +Antes 1898)
Casou com Damasio Antonio José da Silva, filho de Antonio José Brandão e Maria Ignacia, antes de 1875. Moraram no Ai (1898).
Filhos:

- Ver filhos em Família de Damasio Antonio da Silva



2.3 Bernardina Maria Massaneiro (*26/07/1858, Barra Velha Bat. 24/12/1858, Penha Padr: Avós paternos).
Casou com Marcos José Mariano (*21/03/1852, Itapocoroy +Após 1920) filho de Philadelpho José Mariano e Emerencia Carvalho, antes de 1881.
Filhos:

- Ver filhos em Família Mariano



2.4 Maria José de Maçaneiro (*09/02/1860, Itapocú, Barra Velha Bat. 27/05/1860, Penha Padr: Bento Ricardo de Souza e sua mulher Luiza Rosa de Jesus, moradores no Itapocú +12/06/1890, no Ai, de influenza Sep: Itapocú)
Casou com Miguel Felesbino Luis da Silva (*~1851, Barra Velha +12/10/1921, no Ai, de influenza Sep: Itapocú), filho de Felesbino Luis da Silva e Francisca Rosa de Jesus. Foi lavrador. Moraram no Ai.
Filhos:

- Ver filhos em Família Felesbino da Silva



2.5 Isabel Maria de Massaneiro (*~1860, Barra Velha +Antes 1908)
Casou com José Silvano dos Santos (*Barra Velha +Antes 1908), filho de Manoel Silvano dos Santos e Rosa Maria do Espírito Santo, em casa particular, no Ai e foi celebrado pelo Pe. João Maria Cybeo. Moraram no Ai (Santa Luzia).
Filhos:

- Ver filhos em Família de Manoel Silvano dos Santos



2.6 Isolina Maria Massaneiro (*05/12/1863, Barra Velha Bat. 09/12/1863, Barra Velha, como "Esilina" Padr: Avós paternos)
Casou com Antonio Ignacio Quintino (+Após 1904).
Filhos:

- Veneranda Izolina de Maçaneiro (+Após 1904)[Confirmar se é mesmo filha]
Casou com Antonio Gonçalves Moreira (*08/01/1880, Gaspar +Após 1904), filho de Manoel Gonçalves Moreira e Francisca Laurinda de Jesus. Moraram no Guamiranga.
Filhos:

- Maria (*~02/1904 +15/11/1904, Guamiranga, de ataque de vermes Sep: Itapocú)





Filhos com Joanna Maria Brenneisen:



2.7 Luiza Gonzaga de Massaneiro (*21/06/1866, Barra Velha Bat. 17/09/1866, Barra Velha Padr: Miguel Soares da Rocha e Christina Maria Brenneisen da Rocha +19/02/1906, no Ai, assassinada com uma foice por Cezario José de Borba Sep: Itapocú)
Casou com Manoel Claudino da Silveira (*~1858), filho de Claudino Jose Duarte Silveira e Felicidade Souza da Silva, no dia 30/07/1898, no cartório do Itapocú. Moraram no Ai.
Filhos:

- Maria (*~1900)

- Vicente (*~1903)



2.8 Amelia Joanna de Maçaneiro (ou Amelia Maria Brenneisen) (*~1868, Barra Velha).
Casou com seu primo Justino Francisco de Maçaneiro, filho de Antonio João de Maçaneiro e Luiza Maria da Conceição da Costa. Moraram no Ai.
- Ver mais em Justino Francisco de Maçaneiro



2.9 Orlando Valerio de Maçaneiro (*16/11/1870, Barra Velha Bat. 03/01/1871, Barra Velha Padr: Damazio Pereira da Costa e sua mulher Francisca Joaquina da Conceição +Após 1920). Sabia escrever. Morou no Itaperiú (1898-1907), no Ai (1908-1920). Foi lavrador.
Casou com Maria Ernesta da Silva (*~1877, Camboriú), moradora no Itaperiú, filha de Manoel Raymundo da SilvaMaria Felesbina da Costa, no dia 24/09/1898, na residência de Manoel Raymundo da Silva, no Itaperiú. Foram testemunhas: João Olegario da Silva, 47 anos, empregado público; Elias José de Sousa, 39 anos; e Rosa Maria da Silva, 30 anos, lavradores, no Itaperiú. Também estavam presentes: David Villanova do Bomfim e João Leoncio Borges.



2.10 Vicente Balbino de Maçaneiro (*01/04/1873, Sertão do Itapocú, Barra Velha Bat. 02/08/1873, Barra Velha Padr: Bernadino Antonio Caetano e Florinda Rosa de Jesus +Após 1951). Sabia escrever. Foi lavrador. Morou no Ai (1905).
Casou com Ambrozia Francisca Correia da Silva (*~1886, Camboriú +30/01/1951, Morro dos Monos Sep: Santa Cruz), moradora no Itaperiú, filho de João Alexandre da Silva e Francisca Anna de Jesus, no dia 18/05/1907, na residência de Francisca Anna de Jesus, no Itaperiú. Foram testemunhas: Jorge Hess, 37 anos, lavrador; Olavo Baptista de Carvalho, 28 anos, negociante, no Itaperiú; Antonia da Costa Cidral, 24 anos, negociante, no Itaperiú. Também estavam presentes: Octaviano Olympio de Maçaneiro e Orlando Valerio de Maçaneiro. Moraram no Itaperiú (1909) e no Ribeirão do Salto (1925-1926), no Morro dos Monos (1932). No dia 21/01/1926, Vicente recebeu do Estado de Santa Catarina a concessão de uma área de terra de 150.000 m² no Ribeirão do Salto.
Filhos:

- Emma Nilla de Maçaneiro (*21/02/1908). Sabia escrever.
Casou com João Jeremias Pinto (*27/09/1900, Itajaí), morador no Ribeirão do Salto, filho de Jeremias de Souza Pinto e Maria Romualda de Borba, no dia 25/09/1926, no cartório de Barra Velha.
          - Maria
          - Domingos

- Maria Ambrosia de Maçaneiro (*08/09/1911, Barra Velha +24/04/1990, Joinville Sep: Joinville)
Casou com Martinho José Poleza (*20/03/1892, Gaspar +16/04/1959, Barra Velha Sep: Santa Cruz), filho de José Benendicto Poleza e Maria Emiliana da Silva, no dia 28/09/1932, na casa de seu pai Vicente, no Morro dos Monos.
          - Ver filhos em Família Poleza

- Carmem Maçaneiro (*~1917). Solteira em 1951.

- Teófilo Massaneiro (*04/09/1923 +09/09/2008 Sep: Joinville).
Casou com Maria F. Silveira, no dia 10/03/1956, no cartório de Barra Velha.



2.11 Pedro José de Massaneiro (*~1875 +Após 1943). Solteiro em 1905. Morou no Ai, Santa Luzia. Foi Inspetor de Quarteirão de Santa Luzia (1938-1940). Foi lavrador. Morou no Patrimônio Municipal, em Jaraguá do Sul.



2.12 Octaviano José de Massaneiro (ou Octaviano Olympio de Maçaneiro) (*26/07/1877, Barra Velha Bat. 13/08/1877, Barra Velha Padr: Alexandre Justino Régis e Luísa Eugênia Lebon Regis +08/10/1918, Jaraguá, de um desastre Sep: Jaraguá). Solteiro.



2.13 Ursula Joanna de Massaneiro (*20/06/1881, Barra Velha Bat. 08/12/1881, Barra Velha). Sabia escrever e se assinava Ursula Maçaneiro Breneizens, ou Breneisen. Solteira em 1905. Morou no Itaperiú (1909).



2.14 Maria (*10/01/1884, Barra Velha Bat. 03/03/1884, Penha Padr: Antonio Frederico Brenneisen e Bernardina Luiza de Freitas)





Referências

- APESC. Índice geográfico dos processos de terras da secretaria da agricultura e do abastecimento - Coordenação de Legitimação e Cadastramento de Terras Devolutas - COLECATE. Florianópolis, mar. 2010.
- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros.
- JORNAL REPÚBLICA. Desterro (Florianópolis), 26 jun. 1890.
- MAFRA, Inacio da Silva. Famílias Mafra. Genealogia.
- TOMIO, Telmo. Genealogia e História.