Família Aviz


Por Elis de Sisti Bernardes


Ainda no século XIX, antes de 1895, já morava no Itaperiú a família de João Bernabé de Avis.



1. João Bernabé de Avis

João Bernabé de Avis era natural de Camboriú, filho de Bernabé Ignacio de Avis e Eufrasia Thereza de Jesus, moradores em Porto Bello.

Casou com Maria Chaves da Conceição natural da Freguesia de São Miguel, atual cidade de Biguaçu.

O casal morou em Gaspar, onde nasceram os filhos Camillo Marcial de Avis e Eufrazio Bernabé de Avis e mudaram-se para o Itaperiú ainda antes de 1895, estabelecendo-se no Ribeirão do Salto.



1.1 Camillo Marcial de Avis 

Camillo nasceu por volta de 1872, em Gaspar, então pertencente à Itajaí. Aprendeu a ler e a escrever, assinado seu sobrenome como se escrevia à época, "Avis".

Mudou-se com os pais para o Itaperiú, estabelecendo-se no Ribeirão do Salto, onde foi lavrador.

Casou aos 27 anos com Vergina Isidra da Rosa de 17 anos, no dia 11 de fevereiro de 1899, às duas horas da tarde, na residência da sogra Maria Francisca da Rosa, no Ribeirão do Salto. Olympio Fagundes de Azevedo, foi o Juiz de Paz e João Olegario da Silva, o Escrivão. Foram testemunhas, Jacintho José de Borba, de 37 anos; Manoel Joaquim Borges, de 37 anos; e Engracia Maria Pereira, de 27 anos; todos lavradores, no Itaperiú. Também estavam presentes, Francilicio Rosa da Silveira e David Villanova do Bomfim.

Vergina nasceu por volta de 1882, no distrito de Barra Velha, filha de Francisco José da Rosa, na ocasião do casamento já falecido, e de Maria Francisca Pereira, moradores no Itaperiú. Não foi alfabetizada.

O casal morou no Morro dos Monos e teve os filhos: Felesmino Marcial de Avis, Maria Victoria de Aviz, e Manoel do Rosario de Aviz.

Camillo foi Inspetor de Quarteirão do Ribeirão do Salto em 1928.

Camillo Marcial de Avis faleceu entre 1931 e 1945. Vergina Isidra da Rosa faleceu após 1945.

Filhos:

- Felesmino Marcial de Avis (*08/05/1901 +Antes 1989). Aprendeu a escrever e se assinava "Avis".
Casou com Placida Felicidade da Roza (*08/10/1908, Itaperiú, Barra Velha +28/06/1989, Joinville Sep: São Sebastião, Joinville), filha de André Francisco dos Reis e Felicidade Maria Roza, no dia 16/07/1927, no cartório de Barra Velha.. Moraram no Itaperiú. Ele foi Inspetor de Quarteirão.
Filhos:
     - Manoel (*09/03/1928, Ribeirão do Salto +Antes 1989)
     - Agilio (*~1931)
     - Vandelina (*~1938)
     - Joraci (*~1941)
     - Olga (*~1945)
     - João Marcial (*~1948)
     - Maria (*~1950)
     
- Maria Victoria de Aviz (*26/02/1904, Itaperiú +07/08/1985, Joinville Sep: Santa Cruz, São João do Itaperiú).
Casou com Antonio Ambrozio da Cunha (*13/02/1902, Barra Velha +13/05/1975, no Hospital São José, Joinville, vítima de infarto do miocárdio Sep: Santa Cruz, São João do Itaperiú), filho de Ambrozio Manoel da Cunha, natural de Camboriú, e de Maria Francisca Coelho, natural de Barra Velha, moradores no Morro dos Monos, no dia 27/12/1924, nas casa de Domingos Francisco Linhares, no Itinga.
Viúva, Maria Victoria foi morar em Joinville, onde faleceu aos 81 anos.
Filhos:

- João Helsiano de Aviz (*27/09/1909, Ribeirão do Salto, distrito de Massaranduba)
Casou com Maria Perger, no dia 11/04/1953, em Joinville.

Manoel do Rozario de Aviz (*01/10/1912, Itaperiú).
Casou com Margarida Lopes (*14/10/1921), filha de João Pedro Lopes e Cipriana Margarida Lopes, no dia 29/11/1945, no cartório de Barra Velha.





2. Eufrazio Bernabé de Avis 

Eufrazio Bernabé de Avis nasceu no dia 10/03/1872, em Gaspar, então pertencente à Itajaí, filho de Bernabé Ignacio de Avis e Eufrasia Thereza de Jesus, moradores em Porto Bello. Aprendeu a escrever e se assinava "Eufrazio Bernabé de Avis" ou "Aviz".

Foi batizado no dia 02/06/1873, na Matriz de Gaspar. Foram seus padrinhos: Joaquim Luiz da Silva e Eufrasia Rosa da Conceição.

Casou com Maria Cypriana da Conceição, nascida por volta de 1855 de Porto Belo, filha de José Francisco Vieira e Cypriana Angela Rosa de Jesus. Moraram no Itaperiú antes de 1897.

Maria Cypriana da Conceição faleceu 49 anos, no dia 14/08/1904, às 10 horas da noite, em sua casa, no Itapocú, de influenza. Foi sepultada no Itapocú.

Em março de 1908, um Eufrazio Bernabé faleceu no Itaperiú, assassinado a facadas por Camillo Pereira, por questões de um cavalo.

Moraram no Itapocú (1911).

Eufrazio Bernabé de Aviz faleceu com 56 anos, no dia 15/04/1913, às 6 horas da manhã, em sua casa, na Beira do Rio, no distrito do Itapocú, de pneumonia. Foi sepultado no Itapocú.


Filhos:

- Eufrasia Maria da Conceição (*~1879 +Entre 1905 e 1913)
Casou com João Francisco Soares (*~1874, Barra Velha), filho de Eufrasio Soares da CostaFelisbina Pereira do Nascimento, no civil e após no religioso, no dia 08/04/1905, na Capela do Itapocú.

- Cypriana Roque de Avis (*09/08/1879, Perequê Grande, Porto Belo Bat. 20/03/1880, Porto Belo Padr: Serafim Miranda de Sousa e sua mulher Cypriana Angela Rosa de Jesus +25/03/1910, Itapocú, de parto Sep: Itapocú)
Casou com Jose Ignacio da Rosa (ou Jose Jovio) (*~1882, Barra Velha +Após 1910), filho de João José da Rosa e Maria Ignacia de Jesus, no dia 15/06/1907, na casa do Juiz de Paz Gabriel Coelho da Rocha, no Itaperiú.

- Serafim Eufrazio de Sant'Anna (*~1882, Porto Belo +Após 1913).
Casou com Maria Izabel da Silva (*~1893 +Antes 1911), filha de Gregorio Damasio Machado  e Maria Felesbina da Silva, no dia 11/09/1909, na casa de Antonio Demeciano Duarte, no Itapocú. Moraram no Itapocú.
Viúvo, casou a irmã de Maria Izabel, Eduvirgem Esteva Machado (*~1895, Barra Velha), filha de Gregorio Damasio Machado  e Maria Felesbina da Silva, moradora no Itapocú, no dia 14/09/1911, no cartório de Barra Velha.

- Bernardina (*17/08/1885, Taquaras, Camboriú Bat. 14/11/1885, Camboriú Padr: João Ignacio .. e sua mulher Bernardina Cypriana Rosa +Entre 1904 e 1913)

- Maria (*03/06/1887, Perequê, Porto Belo Bat. 11/08/1887, Porto Belo Padr: Manoel Bernabé de Avis e sua mulher Francisca Rita da Conceição +Após 1904)

- Anna Anselma da Conceição (*21/04/1892, Porto Belo Bat. 05/08/1892, Porto Belo Padr: Nazario Candido da Silva e Anna Thomasia de Jesus +Após 1913)
Casou com José João da Rosa (*~1878, Paraty), viúvo, filho de João José da Rosa e Maria Ignacia da Conceição, no dia 16/07/1910, no cartório do Itapocú.





Referências

- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros.