Família de José Ignacio da Silva


Por Elis de Sisti Bernardes


Ainda no século XIX, mudou-se para o Itaperiú a família de José Ignacio da Silva.

José Ignacio da Silva nasceu por volta de 1821, em Camboriú, filho de Ignacio José da Silva, natural da Freguesia de Santo Antônio de Lisboa, e de Rita Maria da Conceição, natural de Desterro. Neto paterno de Felix José da Silva, natural do Rio Grande do Sul, e de Maria Joaquina de Jesus, natural de Santo Antônio de Lisboa. Neto materno de Antônio da Cunha, natural de Desterro, e de Maria Joaquina, natural de São Francisco do Sul. Foi batizado em Porto Belo.

Casou com Laurinda Genoveva de Jesus, ou Laurinda Thomasia, filha de Thomas Francisco da Costa e Genoveva Rosa da Silva, naturais de Porto Belo. Moraram em Camboriú e tiveram os seguintes filhos:

- Maria (*25/04/1842 Bat. 25/07/1842, Itajaí Padr: José Antônio da Cunha e Vitalina Maria do Espírito Santo)

- Mariana (*~1841)

- Christino José da Silva (*24/07/1843, Camboriú Bat. 08/09/1843, Porto Belo Padr: Jeremias Ignacio e Diolinda Rosa +05/08/1890)
Casou com Germana Dionisia Rosa (*25/03/1846 +28/09/1892), filha de Luiz de Souza d'Oliveira e Dionysia Rosa de Jesus. Moraram em Blumenau.

- Thomas Ignacio da Silva (*~1848, Camboriú).
Casou com Thomazia Camilla de Jesus (*Camboriú +Após 1921). Mudou-se para o Itaperiú com a esposa, os filhos e seu pai.

- Antonio José dos Reis (*~1851, Camboriú)

- Amaro José da Silva (*~1856, Camboriú)
Casou com Anna Dionysia de Jesus (*~1863, Camboriú), filha de Luiz de Souza d'Oliveira e Dionysia Rosa de Jesus, no dia 18/06/1880, na capela de Santo Ambrosio d'Ascurra, em Blumenau.

- Joanna (*~1859)

- Margarida Thomasia de Jesus (*05/04/1859, Camboriú Bat. 02/02/1860, Camboriú Padr: João Antônio da Silva e Apolinária Constantina Rosa, moradores da vila de Porto Belo +Antes 1899)
Casou com José Gonsalves da Ora (*~1839, Santa Madalena em Porto, Portugal), filho de José Gonsalves da Ora e Maria Pereira de Jesus, morador de Blumenau, no dia 18/02/1879, em Blumenau.


Os filhos cresceram em Camboriú e por volta de 1879 a família mudou-se para Brusque.

Laurinda faleceu antes de 1899.

Antes de 1899, mudaram-se para o Itaperiú a família de Thomas Ignacio da Silva, com o pai, José Ignacio da Silva.

José Ignacio da Silva faleceu no dia 27/06/1899, às 4 da noite, em sua casa, no lugar Morro dos Monos, vítima de influenza, aos 78 anos. Foi sepultado no Cemitério do Itapocú.



Filhos:



1. Thomaz Ignacio da Silva, ou Thomaz José da Silva (*~1848, Camboriú +1902-1917)
Casou com Thomazia Camilla de Jesus (*Camboriú +Após 1921).
Antes de 1899, mudaram-se para Itaperiú. Moraram no Morro dos Monos.

Filhos:



- Procopia Thomazia de Jesus (*~1875, Camboriú)
Casou com Bernardino Fernandes Pereira (*~1882, Camboriú), filho de Fernando José Pereira e Anna Rosa de Jesus, morador no Itaperiú, no dia 05/04/1902, no cartório de Barra Velha. Foram testemunhas: Domingos José de Borba, 45 anos, lavrador, no Itaperiú; Paulo Affonso Hanngraf, 28 anos, padeiro, neste distrito; Rosa Francisca de Borba, 43 anos, serviço doméstico, no Itaperiú. Também estavam presentes: José Antonio de Freitas e Maria Magdalena Breneisen.





- João Thomaz da Silva (*~1877, Camboriú +10/08/1912, Morro dos Monos, de pneumonia Sep: Itaperiú). Foi lavrador. Morou no Itaperiú.
Casou com Verissima Anna de Jesus (*03/10/1884, Varzea do Ranchinho, Camboriú +Antes 1925), moradora no Itaperiú, filha de Fernando José Pereira e Anna Rosa de Jesus, no dia 14/04/1900, na casa de Domingos José de Borba, no Itaperiú. Foram testemunhas: Marcellino Silveira Catharina, 38 anos, lavrador, no Itaperiú; Domingos José de Borba, 42 anos, lavrador, no Itaperiú; e Rosa Francisca de Borba, 40 anos, lavradora, no Itaperiú. Também estavam presentes: Jacintho José de Borba, Carolina Ramos Pereira de Braga, Raymundo Rosa de Silveira e Romão Pereira Soares. Moraram no Morro dos Monos, em São João do Itaperiú.
Filhos:

- Vergino João da Silva (*07/07/1901 +04/04/1957, São Francisco do Sul)
Casou com Maria Antonia Dias (*28/03/1906, João Dias, São Francisco do Sul), moradora no Itaperiú, filha de Levindo Fausto Dias e Maria da Conceição Dias, moradores no João Dias, no dia 23/05/1925, no cartório de Barra Velha.

- Januario (*19/09/1904 +Antes 1921)

- Manoel (*~1905)

- Antonio (*20/06/1907) 





- Candido Thomas da Silva (*~1881, Camboriú +Após 1943)
Casou com Maria Domingas de Souza (*~1887, Camboriú +Após 1943), moradora no Morro dos Monos, filha de Domingos de Souza e Margarida Maria de Jesus, naturais de Camboriú, no dia 13/01/1917, no cartório de Barra Velha. Moraram no Morro dos Monos (1943) e em Massaranduba.
Filhos:

- Margarida Maria da Silva (*05/09/1905 +08/07/1943, Santa Cruz Sep: Santa Cruz)
Casou com Manoel de Souza Pinto (+Após 1943), no cartório de Luiz Alves. Moraram em Santa Cruz.
          - Candido Manoel Pinto (*~1925)
          - Luiz Manoel Pinto (*~1927)
          - Eloi Manoel Pinto (*~1929)
          - Maria Margarida (*~1931)
          - Mario Manoel Pinto (*~1933)
          - Andrino Manoel Pinto (*~1934)
          - Ondina Margarida (*~1937)
          - Juvenal Manoel Pinto (*~1940)
          - Rosa Margarida (*~1942)

- Justino Tomaz da Silva (*26/09/1906, Barra Velha +23/07/1936, Morro dos Monos Sep: Massaranduba)
Casou com Paula Schramm (*29/01/1910, Barra Velha +Após 1936), filha de Pedro Schramm e Julianna Clanning, ele natural de Blumenau e ela da Alemanha, moradores em Massaranduba, no dia 14/01/1933, no cartório de Barra Velha.
Filhos:
          - Carlos Justino da Silva (*~03/1934)

- Thomazia (*16/03/1907)

- Joanna (*06/05/1908)

- Bazilio (*14/06/1909)

- Cecilia (*22/11/1911)

- Gabriel (*18/03/1912, ou 19/03/1914 Bat. 19/05/1914, Guarani-mirim Padr: João Manoel Siqueira e Larinda Tomasia Siqueira)

- Domingos (*09/01/1915)

- Carolina (*04/11/1918, Bat. 06/08/1919, Guarani-mirim Padr: João Joaquim da Luz e Darvina José de Avila)





Alexandrina Thomasia de Jesus (~1884, Itajaí)
Casou com Graciano Leoponcio Tavares (*~1872, Barra Velha), filho de Leoponcio Tavares Nogueira e Maria Felippa de Jesus, morador no Itaperiú, no dia 07/04/1901, na casa de Domingos José de Borba, no Itaperiú. Foram testemunhas: João Raulino Pereira, 48 anos, lavrador; Domingos José de Borba, 44 anos; José Luis de Souza, 59 anos; Rosa Francisca de Borba, 42 anos; todos lavradores, no Itaperiú. Também estavam presentes: Onofre José Bernardes; Carolina Ramos Pereira Braga; Augusto Julio dos Passos; José de Borba Coelho; e Francisco de Paula Vieira. Casaram no religioso no dia 28/06/1902, na Matriz de Barra Velha, celebrado por Padre João Baptista Peters. Foram testemunhas: Domingos Felicio de Borba e Manoel Henrique d'Assis.




- Maria Thomasia do Espirito Santo (*~1886, Camboriú)
Casou com Lourenço Manoel Floriano (*~1884, Camboriú), filho de Manoel Floriano da Silva e Francisca Victalina Rodrigues, morador no Itaperiú, no dia 05/04/1902, no cartório de Barra Velha. Foram testemunhas: José Manoel de Siqueira, 30 anos, lavrador, na Massaranduba, José Antonio de Freitas, 29 anos, lavrador, neste distrito; e Laurinda Thomazia de Jesus, 28 anos, serviço doméstico, na Massaranduba, deste distrito. Também estavam presentes: Paulo Hanngraf; Maria Magdalena Brenaisen; Domingos José de Borba e Helena Olegario Breneisen.





Referências

- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- MAFRA, Inacio da Silva. Famílias Mafra. Genealogia.
- TOMIO, Telmo. Genealogia e História.