Família Gonçalves Moreira


Por Elis de Sisti Bernardes


Ainda no século XIX, antes de 1896, mudaram-se para a Freguesia de Barra Velha, estabelecendo-se no Itaperiú, a família de Manoel Gonçalves Moreira.

Manoel Gonçalves Moreira nasceu no dia 08/10/1845, em Gaspar, ou Itajaí, filho de Alexandre José Gonçalves Moreira, natural de Armação de Itapocorói, e de Dionisia Maria da Conceição, natural de Guaratuba, no Paraná e moradores na Freguesia de Itajaí. Seus avós paternos eram Antônio José Gonçalves Moreira e Sebastiana Maria da Conceição, naturais de Armação de Itapocorói, moradores no Rio de Itajaí. Sua avó materna era Romana Maria, natural de Guaratuba.

Manoel foi batizado no dia 28/04/1846, na Igreja de Itajaí, pelo Padre Francisco Hernandez. Foram seus padrinhos: Silvestre Moreira e Maria Joaquina. Manoel aprendeu a escrever.

Casou com Francisca Laurinda de Jesus, nascida por volta de 1848, em Penha de Itapocorói, onde foi batizada, filha de Manoel Severino da Silva e Laurinda Rosa de Jesus, naturais de Itajaí. Seus avós paternos eram Severino José da Silva, natural da Freguesia de São Miguel da Terra Firme, e Severina Ignacia, natural de Armação de Itapocorói e seus avós maternos eram Manoel Francisco Caldeira, natural da Lagoa da Conceição, em Desterro, e Josefa Antônia, natural de Armação de Itapocorói, moradores em Itajaí.

O casamento ocorreu no dia 20/02/1865, na Matriz de Brusque. Foram testemunhas: Manoel Seberino da Silva e José Agostinho dos Santos. O casal morou em Gaspar.

O pai de Manoel, Alexandre, faleceu de "velhice" com cerca de 80 anos, no dia 12/03/1875, em Gaspar, onde foi sepultado. No dia 18/04/1882, Manoel pediu ao Estado de Santa Catarina para comprar terras no Arraial do Pocinho, em Gaspar, com mil metros de frente e dois de fundos. Após 1885, Manoel mudou com a esposa e os filhos para o Mato Grosso, em Penha.

Sua mãe, Dionisia faleceu em idade avançada no dia 27/09/1892, em Gaspar, onde foi sepultada. Constava no óbito que ela tinha cerca de cem anos.

A família mudou-se para o Itaperiú antes de 1896. e antes de 1896, mudaram-se para a Freguesia de Barra Velha, estabelecendo-se no Itaperiú.

Francisca Laurinda de Jesus faleceu após 1898. Manoel Gonçalves Moreira faleceu após 1899.


Filhos:


1. Maria Laurinda de Jesus (*12/10/1865, Gaspar Bat. 03/03/1866, Gaspar Padr: Mathias Gonçalves Moreira e Clementina Dionisia da Conceição)
Filha:

- Joaquina Maria de Jesus (*~1891 16/04/1898, Itaperiú Sep: Itapocú)





2. Ana Francisca de Jesus (*12/04/1867, Gaspar Bat. 07/05/1867, Gaspar Padr: Siberino Manoel da Silva e Anna Delphina de Jesus)
Casou com José Caetano Maurício, filho de Caetano Maurício de Almeida e Ana Rosa Lamim, no dia 09/02/1884, na Capela de São Pedro Apóstolo, em Gaspar. Foram testemunhas: Jozé Agostinho dos Santos e Apparicio Antonio dos Passos, ambos de Gaspar e solteiros. Moraram em Gaspar.
Filhos:

- Maria Caetana Maurícia (*10/10/1885, Gaspar Bat. 06/02/1886, Gaspar). Morou em Rodeio.





3. Paulina (Bat. 29/03/1869 Padr: Antonio Machado de Oliveira e Maria da Conceição)





4. Dionísia (*14/05/1870, Gaspar Bat. 29/06/1870, Gaspar Padr: Antonio Machado de Oliveira e Anna Maria da Concepção)





5. Manoel Gonçalves Moreira Filho (*~1871, Gaspar +09/04/1885, Gaspar Sep: Gaspar)





6. Ludegero Gonçalves Moreira (*14/08/1873 Bat. 14/05/1874, Ilhota, Gaspar Padr: João Sibirino da Silva e Maria Bibiana de Jesus). Sabia escrever. Foi Inspetor do Quarteirão do Itaperiú (1898).




7. Claudina (*18/02/1875, Gaspar Bat. 27/04/1875, Gaspar Padr: Francisco Joaquim d'Aviz, solteiro e Carolina Alves d'Andrade, casada +18/01/1876, Gaspar Sep: Gaspar)






8. Sergio (*01/08/1876, Gaspar Bat. 16/12/1876, Gaspar Pad: Francisco Joaquim de Assis e Maria José Pereira, solteiros +10/09/1878, Gaspar, de "uma pontada de sangue" Sep: Gaspar)




9. Candida Francisca Jesus (*14/03/1878, Gaspar, Itajaí Bat. 10/06/1878, Gaspar Padr: José Agostinho Pereira e sua mulher Maria Rosa Pereira). Não sabia escrever.
Casou com Roberto José Maria de Simas (*~1870, Camboriú), morador no Itaperiú, filho de José Maria de Simas e Agostinha Felesbina da Costa, no dia 22/05/1897, no cartório de Barra Velha. Foram testemunhas: Ludgero Gonçalves Moreira, 24 anos, lavrador; Miguel Thomas de Simas Pires, 29 anos, negociante; e Alzira Olegario Brenaisen, 21 anos; todos neste distrito. Também estava presente: Manoel Gonçalves Moreira.
Filhos:

- [Ver filhos em Família Simas]





10. Antonio Gonçalves Moreira (*08/01/1880, Gaspar Bat. 10/03/1880, Gaspar Padr: Antonio José de Oliveira e sua mulher Maria Inez de Jesus +Após 1904)
Casou com Veneranda Izolina de Maçaneiro (+Após 1904), filha de Antonio Ignacio Quintino e Isolina Maria Massaneiro. [Confirmar se é o mesmo]. Moraram no Guamiranga.
Filhos:

- Maria Veneranda (*~02/1904 +15/11/1904, Guamiranga, de ataque de vermes Sep: Itapocú)





11. Claudina Francisca de Jesus (*14/12/1881, Gaspar Bat. 18/02/1882, Gaspar Padr: José Simplicio Rosa e sua irmã Maria Joaquina de Jesus, solteiros). Não sabia escrever.
Casou com José Francisco de Ramos (*~1873, Itajaí), morador no Itaperiú, filho de Francisco José de Ramos, natural de Pernambuco, e de Maria da Conceição, natural de Itajaí, moradores no Itapocú, no dia 13/02/1898, na residência do Juiz de Paz José Francisco Garcia, no Itaperiú. Foram testemunhas: João José de Ávila, 38 anos; Francisco José Bernardes, 50 anos; e Anna Lucinda Rosa, 48 anos; todos lavradores, no Itaperiú. Também estavam presentes: Gabriel Coelho da Rocha e Margarida Emilia Rebello; e Elpidio Bruno Garcia.





12. Ernesto (*08/09/1888, Mato Grosso, Penha Bat. 15/12/1888, Penha Padr: Jacintho Albano de Souza e Alexandrina Caetana de Jesus)





13. Petronilho (*30/06/1892, Penha Bat. 10/09/1892, Penha Padr: Emygdio Manoel da Silva e Mariana Alexandrina da Conceição)





Referências

- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros.
- MAFRA, Inácio da Silva. Famílias Mafra. Genealogia.
- TOMIO, Telmo. Genealogia e História.