Família Soares Gomes


Por Elis de Sisti Bernardes


Ainda no século XIX, antes de 1896, já morava no Itaperiú a Família Soares Gomes.

José Soares Gomes nasceu por volta de 1865, na Freguesia de Barra Velha, filho de Manoel Soares Gomes, natural de Paranaguá, e de Maria Joaquina da Lus, natural de Barra Velha, moradores no Taboleiro, em Barra Velha. Neto paterno de Manoel Gonçalves Nogueira e Joaquina Rosa de Jesus e materno de Vicente Gonçalves da Luz e Maria Luiza de Jesus, moradores na Freguesia de Barra Velha. Não aprendeu a ler nem a escrever.

José casou com Francisca Ignacia da Costa, moradora no Itaperiú. Francisca nasceu no dia 03/12/1864, em Camboriú, filha de Manoel Severo CoelhoIgnacia Francisca da Costa. Neta paterna de Silvério José Coelho da Rocha e Maria Rosa de Jesus e neta materna de Manoel José da Costa e Felesbina Francisca da Costa. Francisca foi batizada no dia 16/01/1865, em Camboriú. Foram padrinhos: João Borges Correia Feijó e Maria Bernardina da Silva. Cresceu em Camboriú, mas seus pais mudaram-se com a família de sua mãe para o Itaperiú antes 1885.

O casamento civil ocorreu no dia 15/02/1896, às 11 horas, na casa de Manoel Severo Coelho, no Itaperiú. Jeremias José Bernardes foi o Juiz de Paz, João Olegario da Silva o Escrivão. Foram testemunhas: João José de Ávila, de 48 anos, lavrador; Ignacio José de Ávila; 40 anos, lavrador; Isabel Raymunda da Conceição, 36 anos; todos moradores no Itaperiú. Também estavam presentes: Francisco José Bernardes, José Claudino Narcizo, Manoel Pereira de Miranda. Manoel Soares Gomes, pai de José já era falecido.

Após o casamento, o casal se estabeleceu no Itaperiú, onde nasceram os filhos: Oscar Jucenediano Soares, Maria Francisca de Avila, Antonio Soares Gomes, Otilia Francisca e Amaro Soares Gomes.

José Soares Gomes faleceu com 75 anos, no dia 20/09/1940, às 6 horas, em seu domicílio no Bracinho do Itaperiú. Foi sepultado no Cemitério de São João de Itaperiú.

Francisca Ignacia da Costa faleceu em menos de dois meses, no dia 09/11/1940, às 2 horas, em seu domicílio no Bracinho do Itaperiú, com 74 anos. Foi sepultada no Cemitério de São João de Itaperiú.



Filhos:



1. Oscar Jucenediano Soares (*14/04/1897, Itaperiú)
Casou com Paulina Isabel de Avila (*11/09/1892 ou 01/07/1892, no Itaperiú), filha de Ignacio José de Ávila e Isabel Raymunda da Conceição, moradora no Itaperiú, no dia 04/01/1918, no cartório de Barra Velha, e no religioso dia 20/05/1920, na Capela de São João Batista no Itaperiú.
Filhos:

- Amaro Oscar (*1919)

- José Oscar (*18/08/1921)





2. Manoel José Soares Gomes (*~11/1899 +27/07/1900, Itaperiú, Barra Velha, de ataque de vermes Sep: Itapocú)





3. Maria Francisca de Avila (ou Maria Catulina Soares) (*23/12/1904 +12/04/1986 Sep: São João do Itaperiú)
Casou com Antonio Nicolau de Avila (*10/09/1902, Itaperiú +1940-1942), filho de João José de Ávila e Maria Magdalena da Conceição da Costa antes de 1940, no 26/10/1932, na casa de seu pai, em São João do Itaperiú.
Não tiveram filhos.





4. Antonio José Soares (Antonio Soares Gomes) (*15/04/1905 +23/01/1991, São João do Itaperiú, de AVC Sep: São João do Itaperiú).
Solteiro. Morou em São João do Itaperiú.





5. Otilia Francisca (*~1906)
Casou com Fermino Anacleto Cardoso, antes de 1940.





6. Amaro Soares Gomes (*23/08/1907, Barra Velha, Araquari +12/07/1988, Guaratuba, Paraná Sep: São João do Itaperiú).
Casou com Maria Veronica Miranda (*07/07/1914 ou 25/06/1914 +24/10/1946, Barra Velha Sep: São João do Itaperiú), filha de Manoel Pereira de Miranda e Verônica Francisca Bernardes, no dia 02/09/1933.
Filhos:

- Isidoro Soares Gomes (*02/01/1933 +04/07/1946 Sep: São João do Itaperiú)

- Darci (*~1936). Casou. Morou em Barra Velha.

- Osnilda (*~1938). Casou. Morou em Curitiba.

- Nelci (*~1940). Casou. Morou em Guaratuba.

- Neli (*~1943). Casou. Morou em Barra Velha. 

- Jorge (*~1952). Casou. Morou em Guaratuba.

- Elenir (*~1955). Casou. Morou em Curitiba.

- Roseli (*~1962). Casou. Morou em Guaratuba.


Amaro casou pela segunda vez com Maria Madalena Dionisio.





Referências

- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros.