Família Dal Ri


Por Elis de Sisti Bernardes


No dia 13 de dezembro de 1877, chegava no Porto do Rio de Janeiro a família Dal Ri. Saíram do Porto de Havre, na França, a bordo do Vapor Henri IV, Archangelo Dal Ri e sua esposa Vittoria Maria Weber, mudando-se para o Brasil junto com os cinco filhos, Maria Violante Margheritta, de 11 anos, Simeone Giovanni Angelo, de 7 anos, Ludovino Archangelo Fabiano, de 3 anos, Agostino Giovanni Battista, de 2 anos e Anna Luigia Virginia, de apenas 1 ano de idade.

Vapor Henri IV
Nomes constantes na lista de passageiros do Vapor Henri IV 

Moravam na comuna de Nanno, em Trento, no Tyrol e essa região passou a pertencer à Áustria. Os italianos passavam por uma fase difícil, as recentes guerras pela independência e unificação do país assolavam a população que enfrentava a escassez de mantimentos, o clima rigoroso, além do medo das constantes guerras. A tensão aumentou e a Itália criou um forte embargo aos produtos tiroleses, ocasionando a crise no campo e a grande imigração trentina.

Chegando ao Porto do Rio de Janeiro a família foi encaminhada ao Porto de Itajaí e de lá para a recém criada Colônia Luiz Alves. Eram épocas difíceis, a colônia ainda estava se estabelecendo e não possuía muita estrutura para receber as centenas de imigrantes que chegavam.

No Brasil, os nomes dos filhos foram "abrasileirados", como o costume da época, assim começaram a ser chamados de Maria, Simão, Ludovino, João Baptista e Anna. Em Luiz Alves, o casal teve as filhas Fortunata, nascida em 1880, Natalia Constança, nascida em 1881, Otília, nascida em 1883, e Maria Luiza, nascida em 1884.



1. João Baptista Dal Ri


João Baptista nasceu antes de 15 de setembro de 1874, dia em que foi batizado na igreja de San Biagio, em Nanno. Mudou-se ainda pequeno, com cerca de três anos, com sua família para o Brasil, estabelecendo-se em Luiz Alves.

Cresceu junto aos irmãos em Luiz Alves, onde aprendeu a ler e a escrever. Inicialmente assinava seu nome como "Battista Dal Ri", como em italiano, mas com o tempo passa a aderir à forma como usava-se à época no Brasil, "Baptista Dal'Ri".

Em Luiz Alves conheceu a jovem Carlota. Maria Augusta Charlotte Hein, ou apenas Carlota, como era chamada, nasceu no dia 30 de agosto de 1878, era filha dos alemães Germano Hein e Catharina Wagner, protestantes e moradores em Luiz Alves. O casamento religioso ocorreu na igreja católica na Capela São José, em Luiz Alves, no dia 17 de dezembro de 1898 e foi realizado pelo Frei Solano Schmitt. Ele tinha 24 anos e ela, 19 anos. Seu amigo Giovanni Bompani e sua irmã Anna Dal Ri foram testemunhas.

Por ser de família protestante, poucos dias após o casamento, no dia 23 de dezembro de 1898, na Capela São José, Carlota foi batizada pelo Frei Solano Schmitt. Fortunato Uller e Ester Speranzoni foram seus padrinhos de batismo.

O casal morou em Luiz Alves, onde nasceram os filhos: Rodolpho, em 1899; Maria Carlota, em 1902; José Henrique, em 1905 e Arthur, em 1907.

Após conhecer outras comunidades e a fim de dar uma melhor vida para sua família, João Baptista decide se mudar para o Itaperiú, localidade vizinha de Luiz Alves, onde comprou muitos lotes de terra na região onde hoje fica o Centro do município de São João do Itaperiú, com a intenção de vendê-los e formar ali uma vila. A família Dal Ri então se muda para o Itaperiú, onde João Baptista foi negociante e teve uma serraria.

No Itaperiú nasceram os filhos: Germano, em 1912 e Emilia, em 1913, totalizando seis filhos.

A pequena vila do Itaperiú precisava de uma igreja maior para atender sua população que havia aumentado significativamente. João Baptista Dal Ri doou o terreno para a construção da Capela São João Batista e do cemitério. Com a igreja de madeira construída e destinada à São João Batista, santo à qual a localidade já era devota, no ano de 1916 João Baptista foi à São Paulo comprar a imagem de São João Batista para a nova capela.

Posteriormente, a localidade do Itaperiú passou a levar também o nome do Santo, passando a se chamar São João do Itaperiú.

João Baptista Dal Ri em São João do Itaperiú

João Baptista Dal Ri faleceu em seu domicílio, em São João do Itaperiú, aos 64 anos, no dia 23 de março de 1937, às dezessete horas. Foi sepultado no cemitério público de São João do Itaperiú.



A descendência de João Baptista Dal Ri:


João Baptista e Carlota tiveram seis filhos: Rodolpho, Maria Carlota, José Henrique, Arthur, Germano e Emilia.


1.1 Rodolpho Dal-Ri nasceu em 17 de outubro de 1899, em Luiz Alves. Foi batizado no dia 07 de novembro do mesmo ano, na Capela São Vicente, em Luiz Alves. Registrado no livro de batismo como "Rudolf". Foram seus padrinhos, João Bompani e a tia paterna Fortunata Dal Ri.

Mudou-se com a família para o Itaperiú com pouco mais de oito anos. Aprendeu a ler e a escrever. Foi sacristão na igreja católica da comunidade e conheceu a jovem Cecilia.

Cecília Emalia Delmonego nasceu no dia 14 de janeiro de 1904, na localidade do 2° Braço, em Luiz Alves, filha dos italianos Manoel Delmonego e Catharina Da Rif. No 2° Braço viveu parte de sua infância, quando ainda criança, com 7 anos de idade, mudou-se com sua família para São João do Itaperiú, onde cresceu.

Rodolpho casou com Cecilia no dia 28 de maio de 1924, em São João do Itaperiú, pelo cartório de Barra Velha, e no dia 14 de junho de 1924, na Capela de São João do Itaperiú. Foram testemunhas do religioso João Baptista de Sisti e Maria Dal Ri. O casal morou em São João do Itaperiú, onde foram comerciantes e tiveram cinco filhos: Lourival, Valderedo, João Batista, Irene e Germano.

     - Lourival Dal Ri nasceu em São João do Itaperiú por volta de 1926. Trabalhou como operário. Faleceu com 16 anos, no dia 14 de março de 1942, em Joinville. Foi sepultado no Cemitério São João Batista, em São João do Itaperiú.

     - Valderedo Dal Ri, o Vida, nasceu no dia 15 de novembro de 1927, em São João do Itaperiú e ainda jovem foi embora para a Argentina, onde casou com a argentina Balbina Francisca Silke e teve os filhos Lorival Erico Dal-RiCecilia Dal RiMarlene Dal Ri, Nelson René e Rosana Marisel Dal Ry. Valderedo, a esposa e os filhos vivem na Argentina e frequentemente visitam os parentes no Brasil.

Valderedo e Balbina em 2012.

     - João Baptista Dal Ri nasceu no dia 08 de novembro de 1930, às 22 horas, em São João do Itaperiú. Casou com Renilda Vieira, no dia 12 de maio de 1953, no cartório de Rio Negrinho. Moraram em Rio Negrinho, onde João Batista foi industriário. Teve três filhos: Hilton José Dal-Ri e mais 2 filhos. Faleceu com 57 anos, no dia 16/12/1987, em Rio Negrinho. Foi sepultado em Rio Negrinho. Foi homenageado com nome de rua em Rio Negrinho.

     - Irene Dal Ri nasceu no dia 18 de setembro de 1924, em São João do Itaperiú. Casou com Policarpo Onofre de Aquino, no dia 10 de fevereiro de 1945, no civil na casa de seu pai, em São João do Itaperiú. Policarpo era tintureiro, nascido em Biguaçu no dia 28 de julho de 1919, filho de Onofre Policarpo de Aquino e Maria Madalena de Aquino. Teve filhos e morou em Florianópolis, onde faleceu.

     - Germano Dal Ri nasceu em São João do Itaperiú.

Rodolpho e Cecilia mudaram-se para Rio Negrinho, onde faleceram.



1.2 Maria Carlota Dal Ri nasceu no dia 13 de dezembro de 1902, em Luiz Alves. Ainda pequena mudou-se com a família para o Itaperiú, onde cresceu e conheceu João Manoel.

João Manoel nasceu no dia 19 de agosto de 1892, na comunidade do 2° Braço, em Luiz Alves, menos de quatro meses após a chegada de sua família no Brasil. Era filho de Manoel Delmonego e de Catharina Da Rif e irmão de Cecília, a esposa de Rodolpho. Cresceu junto com seus irmãos no 2° Braço e ainda jovem, com 18 anos de idade veio para São João do Itaperiú.

Maria casou aos 21 anos com João Manoel Delmonego, de 31 anos, no dia 28 de junho de 1924, em São João do Itaperiú, pelo cartório de Barra Velha e na Matriz de Barra Velha. Foram testemunhas do religioso, Rudolpho Dal Ri e Cecilia Delmonego Dal Ri.

Tiveram três filhos: João Felix Delmonego, Ondina Delmonego e Mafalda Delmonego. O casal se separou.

     - João Felix Delmonego nasceu por volta de 1933, em São João do Itaperiú. Não se casou. Era representante comercial e em 1977 fundou a Só Tênis, em Joinville. Faleceu aos 82 anos, no dia 29 de outubro de 2015, no Centro Hospitalar da Unimed, em Joinville e foi sepultado em Barra Velha.

João Félix Delmonego

     - Ondina Delmonego nasceu em São João do Itaperiú.

     - Mafalda Delmonego nasceu em São João do Itaperiú.



1.3 José Henrique Dal Ri nasceu na residência dos pais, no Salto, em Luiz Alves, no dia 16 de agosto de 1905. José Henrique morreu solteiro antes de 1937.



1.4 Arthur Dal Ri nasceu no dia 05 de setembro de 1907, por volta das dez horas da manhã, em Luiz Alves.

Arthur Dal Ri

Casou com Anna Paulina Kleis, em São João do Itaperiú, no dia 25 de julho de 1936. Anna Paulina e também conhecida como Paula, nasceu em Luiz Alves, no dia 25 de setembro de 1909, filha de João José Kleis e Anna Thereza Graf e irmã de Elvira, a primeira esposa do primo de Arthur, João Baptista de Sisti.

Arthur e Anna Paulina

Arthur e Anna Paulina tiveram a filha Ilze Dal Ri.

     - Ilze Dal Ri casou com Nelson Frederico Becker e teve uma filha. Moraram em Rio do Sul. Filha: Rose Meri Dal-Ri Becker.



1.5 Germano Dal Ri nasceu no Itaperiú, no dia 05 de janeiro de 1912, às dez horas da noite, na casa dos pais. Foi batizado no dia 27 de maio do mesmo ano, em Barra Velha. Foram seus padrinhos, Caetano Evora da Silveira e Anna Paula de Campos Silveira. 

Cresceu em São João do Itaperiú e quando jovem, mudou-se para Timbó, onde trabalhou como operário. Ainda era solteiro quando faleceu aos 23 anos, no dia 17 de julho de 1935, às dezesseis horas, em Timbó, em um acidente de trabalho, onde fraturou a base do crânio e a coluna cervical. Foi sepultado no Cemitério de São João do Itaperiú.



1.6 Emilia Dal Ri nasceu no dia 09 de junho de 1913, às quatro horas da manha, na casa dos pais, no Itaperiú. Foi batizada no dia 30 de setembro do mesmo ano, na Capela do Itaperiú, pelo Padre Augusto Weicherding. Foram seus padrinhos, o primo João Baptista de Sisti e Luiza Dal Ri.

Casou com Guilherme Fontanelli entre 1937 e 1945. Tiveram os filhos Carlota, Bubi e Olivia. A família morou em Apucarana, no Paraná.

     - Carlota Fontanelli


Carlota Fontanelli

     - Bubi Fontanelli

     - Olivia Fontanelli





2. Outros membros da família Dal Ri em São João do Itaperiú


João Baptista de Sisti - Maria Dal Ri, irmã de João Baptista Dal Ri, casou com Constanti de Sisti e moraram em Luiz Alves. O casal teve oito filhos, entre eles, João Baptista de Sisti. Maria faleceu e o filho João Baptista passou a morar no Itaperiú com os tios Baptista Dal Ri e Charlotta, que o criaram. João Baptista de Sisti permaneceu morando em São João do Itaperiú, onde viveu com sua família até o fim da vida.

- Veja mais em Família Sisti.



Fortunata Dal Ri, irmã de João Baptista Dal Ri, nasceu por volta de 1880, em Luiz Alves. Onde aos 22 anos teve a filha Agustinha Dal Ri, nascida no Braço Direito, em Luiz Alves, no dia 18 de novembro de 1902. Fortunata casou em 1905 com Jacob João Melchioretto, ou Giacomo Giovanni Melchioreto, como em italiano. O casamento civil ocorreu no dia 03 de outubro e a cerimônia religiosa no dia 11 de outubro, na Capela São José, em Luiz Alves. Em Luiz Alves o casal teve os filhos: Emma, José, Alfoncia, Helena, Filomena, Ambrosio, Alfredo e Olivia. Entre 1919 e 1924 Fortunata mudou-se com os filhos para São João do Itaperiú, onde eles se casaram e viveram por muitos anos. Jacob permaneceu morando em Luiz Alves. Fortunata faleceu com cerca de 84 anos, em Curitiba, no dia 29 de junho de 1964.

- Veja mais em Família Melchioretto.





Referências

- CARTÓRIO CIVIL. Livros de registros civis.
- IGREJA CATÓLICA. Livros de registros da igreja católica.
- Fotos do Acervo da Família de Sisti de São João do Itaperiú.